Privacidade

Análise de Privacidade do TikTok

Emma McGowan, 12 Abril 2021

Se você usa o TikTok, é importante saber o que acontece com seus dados. Estamos aqui para ajudar a recuperar um pouco da privacidade com a Análise de Privacidade desta semana.

Se alguém ganhou durante a pandemia, foi o TikTok. Um dos apps mais recentes (e certamente o mais bem-sucedido) a entrar em cena, ele saiu de uma relativa obscuridade para se tornar um nome familiar, à medida que as pessoas foram ficando presas a ele. Entediados e com nada mais para fazer, crianças, adolescentes, mães, pais e até avós, começaram a usar o app antes conhecido como musical.ly para criar vídeos rápidos e divertidos juntos.

Houve também uma controvérsia no início deste ano, quando a administração Trump tentou banir o TikTok dos Estados Unidos por ele ser controlado por uma empresa chinesa. Embora haja muita discussão sobre o compartilhamento ou não dos dados da empresa com o governo chinês, o consenso agora parece ser que isso não é verdade. (Use esse ponto de vista como preferir, pois, honestamente, já vimos empresas de redes sociais mentirem sobre a coleta de dados e armazenamento).

Quando se trata de coleta de dados, o TikTok não deve nada a seus primos americanos. E isso é ruim. O app coleta informações sobre você assim que é baixado, mesmo que ele não seja usado. Se você se inscrever, ele acompanha as informações comuns* que as empresas que desejam vender publicidade rastreiam: dados de localização, quais vídeos você assistiu, todo o conteúdo de todas as suas mensagens, cookies, seus comentários, o modelo do seu telefone e sistema operacional, tudo com que você interage e seus contatos. Foi demonstrado também que o TikTok oculta os dados que coleta*.

Algumas pessoas argumentam que o TikTok não reúne mais dados do que as empresas de redes sociais criadas nos Estados Unidos (estamos de olho em você, Facebook), como se isso fosse bom. Mas queremos que você tenha outro ponto de vista: é precisamente porque o TikTok coleta tantos dados quanto as empresas de redes sociais americanas, que você deveria se preocupar. 

No início não sabíamos no que estávamos nos metendo quando o Facebook foi lançado, mas agora sabemos. Então, se decidir que não pode viver sem o TikTok, você optará conscientemente a entregar todas essas suas informações. Essa é uma escolha justa. Mas saiba o que está acontecendo.

E se quiser continuar usando o TikTok, estamos aqui para ajudar a recuperar pelo menos um pouco da privacidade na atualização de privacidade desta semana.

Segunda-feira: coloque estas etapas na sua agenda

Segunda-feira é o dia mais fácil! Tudo o que você precisa fazer é colocar cada etapa na agenda. Recomendo escolher o mesmo horário todos os dias, para que isso se torne um hábito. Se já tiver feito a atualização de privacidade do Facebook e a atualização de privacidade do Instagram, basta continuar a usar o mesmo horário com que está acostumado.

Outra sugestão: coloque o texto completo de cada dica no evento da agenda. Assim, você não precisa pesquisar este artigo todos os dias. Basta clicar na notificação quando ela aparecer para ter tudo de que precisa, imediatamente.

Terça-feira: registre um endereço de e-mail falso

Se quiser mesmo recuperar um pouco da privacidade no TikTok, você precisa voltar ao início. E, neste caso, é criar um endereço de e-mail descartável.

Um e-mail descartável é usado apenas para ações específicas e não está vinculado a você de nenhuma forma, o que torna mais complicado para as empresas te rastrearem. Você pode criar uma gratuitamente no Gmail, mas não a vincule à sua conta principal. Melhor ainda? Use um serviço de e-mail diferente daquele que você usa, para que não acabe vinculando as contas acidentalmente.

Quarta-feira: coloque-o em um telefone “descartável”

Nem todo mundo tem um milhão de telefones disponíveis, mas sua melhor jogada para ter segurança e privacidade no TikTok é seguir o exemplo de Kara Swisher* e instalá-lo em um celular só para esse fim. A jornalista lendária é fã assumida do site de rede social, mas não tem certeza de que deveria confiar. Como precaução, ela usa um celular exclusivamente para o TikTok.

Você pode usar um telefone antigo ou comprar um barato para esse fim. Mas se parecer exagerado, considere adicionar uma boa VPN ou um navegador seguro no telefone para criptografar e proteger o seu tráfego.

Quinta-feira: não faça login

Se quiser apenas assistir vídeos e não se importar em gravar um, evite fazer login no app. Como mencionamos, o TikTok começa a reunir informações sobre seu dispositivo com ou sem login, mas optar por não fazer login reduz em muito a quantidade de dados que eles poderiam coletar.

Se também quiser criar vídeos, você deve usar seu endereço de e-mail descartável. Entre com esse endereço de e-mail e use um nome falso para limitar as informações reais que o TikTok pode coletar sobre você.

Sexta-feira: desative o rastreamento de localização

Essa é uma boa ação para proteger a privacidade de qualquer forma: desative os serviços de localização no seu telefone. Se já fez isso, excelente! Você tem um dia livre. Caso contrário, se tiver um iPhone, essa configuração está em Ajustes > Privacidade > Serviços de localização. Desligue. No Android, vá para a gaveta de aplicativos > Configurações > Localização > Configurações de localização do Google. Aqui, você pode desativar o relatório de localização e o histórico de localização.

Sábado:  gerencie alguns anúncios de terceiros

Embora o TikTok não permita controlar muito a sua privacidade pelo app, eles permitem gerenciar alguns anúncios de terceiros. Você precisa acessar dois sites fora do app: este* e este*.

Você também pode optar por cancelar alguns anúncios direcionados no telefone. No iOS, acesse Configurações > Privacidade > Publicidade e depois ative "Limitar rastreamento de anúncios".

Domingo: curta 

Assista quantos vídeos quiser. Nós não estamos aqui para julgar, você mereceu.


A Avast é líder global em segurança cibernética, protegendo centenas de milhões de usuários em todo o mundo. Saiba mais sobre os produtos que protegem sua vida digital em nosso site e receba todas as últimas notícias sobre como vencer as ameaças virtuais através do nosso Blog, no Facebook ou no Twitter.

* Original em inglês.