Dicas

Os novos vilões da sua privacidade: as permissões dos seus aplicativos – Parte 2: redes sociais e computadores

Lisandro Carmona de Souza, 17 Julho 2018

Privacidade não vem de fábrica: você é quem tem de atuar se não se sente confortável com os seus dados andando soltos por aí.

Recentemente, após o escândalo da Cambridge Analytica e a entrada em vigor da nova regulamentação europeia de proteção de dados, o Facebook renovou toda a gestão dos dados dos usuários. Foi suficiente? Também a Google, recentemente, divulgou seus esforços para impedir que aplicativos mal-intencionados acessem o conteúdo (texto) do Gmail.

Também nós temos de renovar, de tempos em tempos, o alerta para que não se usem as credenciais das redes sociais para fazer login em outros sites, pois a facilidade de se fazer login apertando um botão não compensa o risco de conceder a esses aplicativos o acesso a muitos outros dados das suas redes sociais. Para isso existem os gerenciadores de senha gratuitos.

Na verdade, quando um aplicativo solicita usar as suas redes sociais para se conectar, junto ao acesso básico ao nome de usuário e senha, ele infelizmente costuma solicitar várias outras permissões sem avisar claramente. Pior, costumam avisar que esse aplicativo não terá permissão para postar em seu nome como uma forma de amenizar o impacto e confortar o usuário.

Em alguns casos, para não ter de gerir um banco de dados de usuários e senhas, com toda a complexidade de segurança que isso requer, alguns aplicativos nem sequer oferecem uma opção própria e a única forma de ter acesso ao serviço é através das redes sociais. Nesses casos, gaste alguns segundos extras e desmarque todas as opções não obrigatórias, por exemplo:

Facebook: privacidade dos aplicativos

Revise os aplicativos dentro das suas redes sociais

A maioria de nós, quando quer testar um serviço ou aplicativo, concede acesso e, depois, esquece... De vez em quando, por exemplo, mensalmente, convém visitar a página de configurações de aplicativos das suas redes sociais e fazer uma auditoria nas permissões de acesso, removendo aplicativos que você não usa mais e que podem estar coletando seus dados em segundo plano, especialmente a sua localização e lista de contatos:

Em princípio, remova todas as permissões que não afetam o funcionamento de um aplicativo bem como todos os aplicativos que você não utiliza mais. Por exemplo, por que um aplicativo de lanterna teria de ter acesso à sua lista de contatos? Por que um aplicativo de mensagens precisa ter acesso à sua localização? Que diferença faz se eu envio uma mensagem dentro da minha casa ou de um shopping?

Revise os aplicativos no seu computador Windows

O Windows 10 traz uma sessão especialmente dedicada à privacidade (Menu Iniciar > Configurações > Privacidade). Nela você poderá gerenciar como os aplicativos mostram publicidade, acessam a sua lista de idiomas (e, portanto, indiretamente o seu local de origem), também as suas pesquisas e histórico de atividades.

Windows: permissões dos aplicativos

Nessa sessão, os agrupamentos são feitos por tipo de permissão (e não por apps): localização, webcam, microfone, notificações, conta na Microsoft (foto e email), contatos, calendário e várias outras. Também você pode poupar bateria do seu computador se desativar alguns (ou todos) os aplicativos que você não deseja que sejam executados em segundo plano.

Cuidado com a pegadinha: aqui são mostrados apenas os aplicativos da Windows Store e não os que você instala. Para proteger a sua webcam, por exemplo, você precisa do Módulo Webcam do Avast para ficar tranquilo(a) que sua imagem não está sendo gravada por um aplicativo malicioso.

Revise os aplicativos no seu Mac

Finalmente, no seu Mac, você pode ir ao menu da Apple e escolher Preferências do Sistema > Segurança e Privacidade > Privacidade. Analise as permissões e os aplicativos que têm acesso a elas. Para alterá-las, desbloqueie o acesso no ícone do cadeado no canto inferior esquerdo, forneça seu nome de usuário e senha e, depois, desmarque as permissões que não lhe deixam confortável e reinicie os aplicativos.

 Mac: privacidade dos aplicativos

Pronto! Lembre-se de que é você quem define o seu perfil de privacidade, o que preocupa uma pessoa é diferente daquilo que incomoda a outras. Reveja de tempos em tempos essas configurações porque, em geral, concedemos o acesso quando baixamos um aplicativo e a nossa tendência é esquecer dele depois, enquanto ele fica coletando nossos dados e traçando o nosso perfil.

Saiba mais sobre o impacto das permissões dos aplicativos em nossa privacidade nos Androids e iPhones.

unsplash-logoHannah Wei