Dicas

Os novos vilões da sua privacidade: as permissões dos seus aplicativos – Parte 1: smartphones

Lisandro Carmona de Souza, 13 Julho 2018

As gigantes da tecnologia melhoram suas defesas contra o vazamento e uso indevido dos dados pessoais. Mas alguns aplicativos usam a porta dos fundos.

As permissões de aplicativos são os privilégios de acesso que ele tem, por exemplo, acessar a câmera do seu celular, o cartão de memória, sua lista de contatos, etc. Não há como fazer uma lista global ou querer que todo mundo se enquadre no mesmo padrão. O que é tolerável para alguns seria uma invasão de privacidade para outros. Privacidade não é uma ciência exata. A resposta final está em suas mãos.

O que é privacidade para você?

A dica aqui é traçar o seu perfil de privacidade: o que você não deseja compartilhar? Basicamente, você poderia se enquadrar nos seguintes grupos de usuários:

  1. Os que querem evitar propagandas direcionadas: remova a permissão de localização de todos os aplicativos com exceção dos mapas e fitness ao ar livre. Mensageiros, redes sociais, câmeras fotográficas e efeitos de imagem não precisam desse acesso.

  2. Os que desejam proteger também os seus amigos: remova a permissão de acesso aos seus contatos de todos os aplicativos, com exceção das redes sociais e mensageiros. O cruzamento de dados de localização e contatos também é muito utilizado para criar o seu perfil online.

  3. Todos nós que queremos mais tempo de bateria: nesse caso, a permissão chave dos aplicativos é a de ser executado na inicialização do aparelho ou, nas versões mais recentes do Android, a permissão de ser executado em segundo plano. Há aplicativos que só precisam estar rodando quando você está olhando para a tela, impedi-los de rodar em segundo plano irá poupar a sua bateria e o seu tempo lendo notificações.

  4. Os que não querem que qualquer aplicativo acesse o microfone e a câmera: os gestores das lojas oficiais são muito cuidadosos ao revisar esse tipo de aplicativo que podem ser muito invasivos. Mesmo assim, câmeras e filtros, leitores de códigos QR e boletos bancários, mensageiros, etc. precisam desse acesso para oferecer a você parte (ou toda) a sua funcionalidade.

Também existem outras permissões que você poderá revisar, como o acesso às suas chamadas e SMS, agendas e compromissos, sensores corporais, fotos e vídeos (armazenamento) e até à área de transferência.

Como revisar os aplicativos dentro do seu smartphone

Os celulares Android mantém uma lista de permissões dos aplicativos, cujo local pode variar um pouco de aparelho para aparelho. Geralmente, se você for ao aplicativo Configurações > Aplicativos e notificações > Permissões do app (ou, abrindo cada aplicativo e tocando em Permissões) você poderá revisar, desativar ou reativar as permissões. Em geral, caso você esteja desativando uma permissão fundamental, o celular emite um pedido de confirmação. Se depois de você desativar algo, um aplicativo deixe de funcionar corretamente, experimente reativar essa permissão.

Nos iPhones, os aplicativos solicitam inúmeras permissões, ainda que você pode, depois, revogá-las a qualquer momento no aplicativo Configurações > Privacidade. Aqui você tem a flexibilidade de conceder acesso apenas quando o aplicativo estiver aberto ou o acesso a determinadas partes das informações.

Cuidado extra: aplicativos de fitness

Recentemente a AV-TEST analisou a segurança de 13 wearables. Parte das conclusões também se aplicam aos inofensivos aplicativos de fitness que contêm muito mais informações pessoais do que você imagina: horários em que você pratica esporte x aqueles que você está trabalhando, seu estado de saúde (que pode impactar no seu plano ou seguro de saúde) e até sua lista de contatos. Isso pode ser visto na prática quando o Strava revelou sem querer dados confidenciais que poderiam ser usados até para fins militares ou, mais recentemente, o aplicativo Polar revelou a posição de militares e agentes de inteligência.

Semana que vem a gente continua falando das permissões dos aplicativos nas redes sociais e nos computadores Windows e Mac.

unsplash-logoTom Sodoge