Dicas

Três passos fáceis para ficar longe dos ransomwares em 2018

Dawn Leonetti, 8 Fevereiro 2018

Aprenda três dicas práticas e fáceis para se proteger com eficiência contra o terror cibernético dos vírus de resgate (ransomwares).

Em 2017, a Avast bloqueou mais de 122 milhões de ataques WannaCry, o infame malware que exigia o pagamento de resgates e que fez com que lágrimas fossem derramadas em todo o mundo. Esse ataque, juntamente com os ataques dos ransomwares Petna e Bad Rabbit, custaram aos consumidores e empresas em todo o mundo mais de 5 bilhões de dólares. Sem dúvida, o ransomware foi a maior ameaça do ano passado. E, infelizmente, essa terrível tendência continuará a aumentar em 2018.

Uma das razões pelas quais os ransomwares são tão populares no mercado negro da informática é que o malware necessário para exigir o pagamento está facilmente disponível na internet. Um motivo ainda maior é que é muito lucrativo para os cibercriminosos. Depois que o malware entra em seu sistema, ele escolhe arquivos específicos – ou até todo o seu disco rígido – e impede que você tenha acesso a eles, pois os arquivos são criptografados. Depois de tentar abri-los, aparece um aviso na tela exigindo um pagamento de em criptomoedas (como o Bitcoin) para que você possa recuperar os seus arquivos. Em muitos casos, os criminosos enganam você ainda mais e nunca enviam a chave para descriptografar os seus arquivos, mesmo depois do pagamento.

Um dos ransomwares mais perversos que vimos em 2017 foi o PopcornTime, que somente permitia que você descriptografasse os seus arquivos se você infectasse mais duas vítimas com o malware. Se as vítimas escolhidas pagassem o resgate, você conseguia abrir novamente os seus arquivos (pelo menos era isso que eles prometiam).

Como esperamos ver mais ataques dessa praga ao longo de 2018, damos três dicas para ajudar você a não se tornar uma vítima.

Dica 1: Sempre atualize

O WannaCry e o Petna aproveitam as vulnerabilidades inerentes aos computadores Windows que não foram atualizados. Os sistemas operacionais mais antigos ou desatualizados são um caldo de cultura para os crackers abrirem as portas para os malwares. Quando o seu sistema operacional ou um dos seus aplicativos lança uma atualização, sempre baixe e instale a nova versão. Às vezes, elas simplesmente são destinadas a melhorar o desempenho, mas muitas vezes vêm com novas correções de segurança para combater as ameaças mais recentes.

Dica 2: Faça backup dos seus dados

Escolha um disco rígido externo ou a nuvem e garanta uma cópia de todos os seus arquivos. Esta é uma maneira de evitar perder os seus arquivos para os cibercriminosos ou qualquer outro tipo de malware. Se seus principais arquivos forem bloqueados, não haverá problema: você tem um backup.

Dica 3: Use um antivírus confiável

Você vai querer um antivírus que bloqueio os ataques dos ransomware antes que eles comecem. O Avast Free Antivírus usa inteligência artificial e aprendizado de máquina para detectar e bloquear todos os tipos de malwares, incluindo ransomwares, adwares, spywares e muitos outros. Atualizando para o nível premium, o Avast Premier Antivírus, você terá uma camada extra de proteção anti-ransomware, o Módulo Ransomware.

Tudo o que falamos se aplica ao seu smartphone e também ao seu laptop, desktop e tablet. Se você estiver conectado à internet, sempre há uma possibilidade de você ser contaminado. Acompanhe o nosso blog para se manter informado sobre cibersegurança. Na Avast, a nossa prioridade número 1 é proteger a sua vida digital.