Dicas

Quais são e como evitar os principais golpes pela internet no Brasil

Lisandro Carmona de Souza, 7 Janeiro 2020

A rede global apresenta particularidades em cada país. O brasileiro tende a cair em alguns tipos de golpes. Fuja dessas armadilhas e ensine seus amigos o mesmo!

A internet deveria ser um espaço seguro, mas sabemos que não é, ou, pelo menos, não é seguro o suficiente para que não tenhamos de tomar alguns cuidados. Geralmente são coisas simples, fáceis até de ensinar, mas não sei porquê, não nos esforçamos em aprender e estamos sempre caindo nos mesmos golpes.

Roubo de dados pessoais e do cartão de crédito. Tome muito cuidado com ofertas que chegam através de e-mails (golpes de phishing) ou mensagens, especialmente se contém links. É muito comum que, ao clicar, você seja levado a sites falsos que roubam seus dados. Além de ficar de antena ligada, mantenha sempre o seu navegador e o seu antivírus atualizados. O roubo de identidade pode levar os criminosos até a tirarem documentos falsos em seu nome e abrir contas online como se fossem você.

Compras de produtos falsos pela internet. Para evitar dores de cabeça, procure sites conhecidos e bem avaliados e dedique algum tempo para ver se há muitas reclamações na internet sobre o item que quer comprar. As revisões dos compradores só são verdadeiras em sites de confiança, caso contrário podem ser uma parte do golpe: cuidado quando só há avaliações de 5 estrelas!

Boletos falsos: mensalidades de associações, material de limpeza e de escritório que você ou sua empresa sempre compram... Já temos contas suficientes para pagar, não precisamos que nos mandem mais uma. A conveniência de colocar uma conta em débito automático também traz a segurança de “não recebermos nenhuma conta” (verdadeira ou falsa) pelo correio.

Falsos e-mails e correspondências bancárias ou da Receita Federal. Não existe atualização de dados por e-mail ou pelo correio, nem do seu banco nem recadastramento para a restituição de Imposto de Renda. Ah!, eles também não telefonam para sua casa pedindo essas informações. Fique atento a mensagens com erros de digitação e de ortografia, links e mensagens que pedem informações pessoais. Na dúvida, vá pessoalmente até a agência.

Falsos perfis nas redes sociais em busca de romance e... do seu dinheiro. Falsos perfis de pessoas e de empresas (até de filantropia!) que podem enganar você e conseguir doações para salvar o meio ambiente ou refugiados, momentos de comoção nacional em uma tragédia... Seu dinheiro nunca vai parar lá.

Falsas oportunidades de emprego. Em tempos de crise, como os que vivemos agora, quem está desempregado está particularmente fragilizado e pode se jogar nos braços dos vigaristas que só querem o seu dinheiro sem entregar nada em troca. Cuidado com empregos online e home office (trabalho em casa). Não adiante dinheiro, não faça transferências bancárias.

É claro que sempre ajuda ter um bom antivírus instalado em todos os seus aparelhos, que bloqueie spam, phishing, malwares e muitas outras coisas com nomes complicados.

Prevenir é o melhor remédio, e ajudar a conscientizar aqueles(as) que mais amamos ajuda muito. Que tal compartilhar essas dicas com seus pais e avós? Eles não nasceram digitais como a nossa geração e precisam da sua ajuda.

Jilbert Ebrahimi