Dicas

Brasileiros são alvo de trojans bancários, saiba como se proteger | Avast

Nilton Kleina, 24 Junho 2020

Golpes que roubam dados ou se disfarçam de serviços oficiais atacam tanto PCs quanto celulares

Acessar o banco pela internet é uma das grandes comodidades da tecnologia contemporânea. Porém, junto dos benefícios, surgem também os perigos: os crimes cibernéticos envolvendo dados financeiros são bastante comuns e podem gerar muita dor de cabeça ao usuário — afinal, eles mexem com o seu dinheiro e dados pessoais sigilosos.

Brasil em alta

Uma pesquisa realizada pela Avast em 2018 detectou que 50% dos consumidores não conseguem distinguir aplicativos reais de aplicativos falsos, ou seja, há uma probabilidade bastante alta de você ser alvo de um golpe nesse formato. A Avast, inclusive, tem protegido os usuários contra golpes cada vez mais perigosos — como o Guildma, que atacou contas de Amazon, Gmail e bancos, ganhando os holofotes em agosto de 2019.

Felizmente, não são apenas as empresas de segurança e os usuários que se mobilizam para lutar contra esses ataques. Em 2019, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e 24 instituições bancárias parceiras realizaram um evento chamado Semana da Segurança Digital, que teve como objetivo centralizar e intensificar ações de comunicação e proteção para melhorar o ambiente digital.

shutterstock_1176265192Fonte: Shutterstock

Como os trojans bancários operam

De forma resumida, os "cavalos de Troia" bancários são ameaças virtuais que se disfarçam de aplicativos ou serviços inocentes para obter acesso ao seu dispositivo. A partir daí, eles podem roubar credenciais, realizar transferências ou efetuar compras sem a sua autorização.

Para efetuar a invasão, eles apostam em várias técnicas clássicas, desde o phishing até o download ou instalação de um malware disfarçado de outro arquivo. E não pense que você está mais seguro fora do computador, malwares bancários para smartphones, como o WannaLocker, têm sido cada vez mais frequentes.

Dentro do dispositivo, a ameaça normalmente permanece escondida sob outro formato de arquivo e aguarda até que você inicie uma sessão com o banco, mesmo que por meios legítimos.

Quando a conexão é estabelecida, o criminoso ganha acesso às funções da plataforma e pode realizar várias operações, como roubo de credenciais, sequestro da conta e até realizar operações ilegais. O problema nem sequer fica restrito aos golpes financeiros, já que ele pode carregar outros malwares não bancários, mas igualmente perigosos.

Como se proteger

  • Faça o download de serviços do Internet Banking ou Módulos de Segurança de acesso apenas pelas lojas oficiais de aplicativos ou nos sites dos próprios bancos.
     
  • No caso das lojas digitais App Store e Google Play Store (para tablet e celulares), confira também se o nome do desenvolvedor corresponde ao do banco, além de checar comentários e avaliações em busca de denúncias.
     
  • Cuide com golpes de phishing: evite abrir anexos de e-mails suspeitos, acessar links enviados por mensagens de texto ou colocar as suas credenciais em páginas que direcionam você para uma suposta tela de login do banco.
     
  • Não utilize softwares piratas, evite a ativação ilegítima de programas por meio de cracks e procure assistir a filmes e séries por meios legalizados. Muitos trojans, bancários ou não, utilizam a oferta desse tipo de serviço para ter acesso ao seu dispositivo.
     
  • Adote fatores de segurança, como dupla autenticação e senhas seguras, e evite colocar dados sensíveis em sites e aplicativos se estiver em um computador público ou em uma rede Wi-Fi aberta.
     
  • Mantenha os softwares de proteção — como o antivírus Avast — sempre ativados, atualizados e configurados para bloquear ameaças. Eles garantem uma camada adicional de segurança que tira um pouco o peso das costas do usuário durante a navegação.

A Avast é líder global em segurança cibernética, protegendo centenas de milhões de usuários em todo o mundo. Saiba mais sobre os produtos que protegem sua vida digital em nosso site e receba todas as últimas notícias sobre como vencer as ameaças virtuais através do nosso Blog, no Facebook ou no Twitter.