Segurança Cibernética

A polêmica em torno do Houseparty durante a quarentena | Avast

Lisandro Carmona de Souza, 6 Abril 2020

Recomendado por muitos, o Houseparty está no centro de uma polêmica de privacidade. E mais: novos problemas com o Zoom e vazamento no Marriott

O Houseparty foi mais um dos aplicativos de videoconferência para reuniões e encontros online que cresceu durante a quarentena do COVID-19. Ele surgiu em 2015, mas ganhou força quando foi comprado em 2019 pela Epic Games, mundialmente conhecida pelos jogos Unreal e Fortnite. Já foi baixado mais de 10 milhões de vezes na Google Play e, no Brasil, chegou à quinta posição entre os mais baixados na App Store.

Ele é gratuito, permite reuniões com até oito pessoas, enquanto que o WhatsApp só permite chamadas de vídeo com quatro pessoas. Os comentários negativos cresceram, abordando desde problemas de desempenho até questionamentos sobre a invasão dos celulares e roubo de dados dos usuários.

HousePartyNo Houseparty você fica automaticamente online com seus contatos

Circularam em grupos do WhatsApp histórias de um suposto desvio de 1.800 euros de um usuário logo depois de ele baixar o Houseparty. No Twitter, circularam reclamações de invasão de contas do Spotify, da Netflix e até contas bancárias. Até o momento, tudo são rumores e nada foi provado.

Vojtech Boek, engenheiro sênior de segurança para celulares da Avast, afirmou ser extremamente improvável que o Houseparty tenha conseguido invadir e roubar silenciosamente dados das contas bancárias dos usuários. No entanto, sugere que você não utilize suas credenciais (login e senha) do Facebook ou Google porque isso dará ao Houseparty acesso a alguns dados dessas contas.

HouseParty2Empresa oferece 1 milhão de dólares como recompensa para a primeira pessoa que der provas de quem está por trás dessa campanha comercial de difamação. Fonte: @houseparty

Para você ficar seguro nos aplicativos que instala no seu smartphone, recomendamos o nosso guia sobre como saber se a instalação de um app para Android é segura e, especialmente, usar senhas seguras e diferentes para cada aplicativo, além de habilitar a autenticação de 2 fatores em todas as suas contas online. O aplicativo continua disponível na Google Play e App Store.

Vazam milhares de gravações de reuniões do Zoom

Agora já é tarde. Depois da tempestade de problemas que o aplicativo de videoconferências passou na semana passada, chegou a vez de deixarem vazar milhares de gravações de reuniões que estavam armazenadas de forma desprotegida nos servidores da Amazon Web Services. Os arquivos que estavam armazenados internamente nos servidores do próprio Zoom não foram expostos.

Patrick Jackson, diretor de tecnologia da Disconnect, revelou que conseguiu acessar 15 mil vídeos utilizando uma ferramenta de buscas gratuita: sessões de terapia, aulas com crianças, cenas de nudez em aulas de depilação. Em comunicado, o Zoom informou que o anfitrião pode gravar reuniões de forma local em sua própria máquina ou nos servidores do Zoom e que, portanto, foram os próprios usuários que enviaram (upload) os vídeos para serviços de terceiros.

Marriott deixa vazar dados de 5,2 milhões de hóspedes

A rede de hotéis Marriott revelou que sofreu um novo ataque cibernético* em fevereiro no qual vazaram dados de 5,2 milhões de hóspedes que usavam o aplicativo Marriot Bonvoy. O ataque foi feito através das credenciais (login e senha) de dois funcionários das suas franquias.

michal-mrozek-1238511-unsplash

Os seguintes dados podem ter sido vazados: contato (nome e e-mail), endereço, número de telefone, data de nascimento, sexo, idioma, preferências de estadia, empresa onde trabalha, número da conta de fidelidade e total de pontos (inclusive de companhias aéreas parceiras). A empresa informou que não devem ter sido comprometidas as senhas do aplicativo, dados de cartões de crédito, passaportes, RG ou CNH.

A empresa está entrando em contato com as pessoas afetadas por e-mail (cuidado com golpes de phishing!) e recomenda a alteração da senha e o uso da autenticação de 2 fatores. Desde 2014, a rede de hotéis vinha sofrendo um vazamento contínuo de cerca de 500 milhões de clientes.


A Avast é líder global em segurança cibernética, protegendo centenas de milhões de usuários em todo o mundo. Saiba mais sobre os produtos que protegem sua vida digital em nosso site e receba todas as últimas notícias sobre como vencer as ameaças virtuais através do nosso Blog, no Facebook ou no Twitter.

* Original em inglês.
Imagem de Anastasia Gepp no Pixabay