Dicas

Um dia na vida do seu smartphone... rastreando você

Charlotte Empey, 19 Junho 2019

Saiba como o seu smartphone rastreia suas atividades ao longo do dia e como você pode proteger seus dados.

Tendo consciência disso, ou não, todos os nossos movimentos são rastreados por smartphones e aplicativos. E os dados coletados podem ser muito reveladores: onde moramos, onde vamos, o que fazemos, quem conhecemos, como nos comunicamos e hábitos pessoais.

Veja como seu smartphone rastreia suas atividades ao longo de um dia comum:

6h00 É hora de levantar! O alarme do celular toca. A manhã e o rastreamento começam. Você vê a previsão do tempo, lê as manchetes e navega no Instagram. Com o telefone conectado à Wi-Fi, você recebe conteúdo de pesquisa em sua tela.

7h00 Você chega à academia. Seu aplicativo de fitness favorito calcula seus passos, velocidade, cadência, distância e calorias queimadas na esteira. Outros recursos também possibilitam acompanhar sua alimentação e características de estilo de vida, como peso e tempo de sono.

8h30 Você faz uma viagem compartilhada até o trabalho e o motorista e os outros passageiros ficam sabendo o endereço do seu trabalho e o horário que você chega.

9h02 Para usar o elevador do prédio, você escaneia um código de barras gravado no seu cartão digital e pressiona o botão do 12º andar. Por motivos de segurança, sua empresa acabou com os crachás e solicita que todos os funcionários baixem o novo aplicativo, que anota quando você entrou e saiu do trabalho.

12h45 Você está com uma mistura de fome e raiva. Para almoçar, você vai até a lanchonete e usa o Apple Pay (ou algum aplicativo similar), que registra a compra do seu sanduíche e os endereços dos restaurantes frequentados. Você faz o check-in com o Yelp para ganhar um biscoito!

13h50 Antes de voltar ao trabalho, você para nas Lojas Americanas para comprar algumas coisas. O aplicativo das Lojas Americanas, baixado recentemente, exibe cupons na tela no momento em que você entra na loja.

16h30 A bateria do seu colega acabou. Ela pede para usar a navegação passo a passo de seu telefone para chegar a uma reunião com o cliente. Este aplicativo de mapas, que combina dados de tráfego históricos e em tempo real, é confiável para evitar engarrafamentos. É como se ele conhecesse você.

18h00 Seus clientes levam você para jantar. Um deles tira uma foto do grupo, marca todos (e a localização do restaurante) no Facebook e a compartilha online. Anúncios relacionados a comida aparecem no seu feed de notícias.

20h45 O Spotify ajuda você a relaxar durante a noite. Você não fez o upgrade para o Spotify Premium, por isso você ouve um anúncio para um festival local. Coincidência?

22h00 O aplicativo de “ruído branco” que ajuda a dormir reconhece automaticamente seu fuso horário e usa seu alarme definido para parar quando acordar você no outro dia.

2h00 A câmera inteligente na sua varanda registra movimento na sua garagem e anota isso na sua conta. Guaxinins mexendo no seu lixo de novo.

Mais de 2,5 bilhões de pessoas no mundo possuem um smartphone. Aproximadamente 1.400 aplicativos populares rastreiam localizações dos usuários, às vezes com precisão de alguns metros, algumas milhares de vezes por dia.

Usamos aplicativos por vários motivos. Os dados de localização proporcionam uma experiência personalizada quando queremos informações adicionais sobre nossa vizinhança, seja para encontrar o restaurante com melhor classificação ou saber a previsão do tempo da semana. Os pais usam os dados de localização para garantir que seus filhos estejam seguros e no lugar em que deveriam estar, seja na escola, em aulas e atividades extracurriculares ou em casa.

Os dados coletados com nossos smartphones e aplicativos são valiosos para as empresas, que os utilizam para publicidade e aquisição de clientes. Saber para onde vamos, o que fazemos e como resolvemos as coisas pode oferecer insights socioeconômicos e demográficos detalhados, que podem ser aproveitados para oportunidades de marketing altamente segmentadas. Em um nível maior, os dados dos aplicativos de localização podem ajudar os proprietários de empresas, líderes comunitários, planejadores regionais e funcionários do governo a tomar decisões que podem melhorar nossa vida diária.

Mas, quando combinados com outros marcadores identificáveis, os dados de localização podem expor totalmente nossas escolhas pessoais: detalhes sobre nossa vida doméstica, saúde, trabalho, relacionamentos e atividades potencialmente embaraçosas.

Curiosamente, você não precisa fazer check-in no Facebook, nem dar permissão para que os aplicativos rastreiem a sua localização. Eles podem fazer isso sozinhos.

Como seu smartphone e aplicativos rastreiam a localização

Antes da tecnologia GPS e 4G, existia a triangulação, que pode identificar a localização de um dispositivo móvel ao avaliar a distância que ele está de três ou mais torres de celular em relação a um local fixo. Isso é à moda antiga.

Agora os smartphones estão equipados com Wi-Fi e GPS (ou Sistema de Posicionamento Global). Eles detectam a posição e o sinal de uma série de cerca de 30 satélites montados pelo exército dos EUA. Mas estar em um local sem uma visão clara do céu, dificulta que a antena do seu smartphone rastreie sua localização via GPS.

downloadNASA GIF

É aí que os dispositivos Wi-Fi entram em ação. Como os smartphones agora têm um chip de Wi-Fi integrado, eles estão sempre buscando pontos de acesso Wi-Fi (como roteadores domésticos ou redes Wi-Fi públicas) e transmitindo dados (como o SSID e o MAC do smartphone) publicamente para eles.

Graças a essas três tecnologias, seu smartphone pode obter uma informação precisa sobre sua localização e tornar os aplicativos e serviços muito mais úteis. Eles criam um patamar de seus dados de geolocalização e montam um perfil digital mais completo de você a cada movimento que você faz. A NASA está tentando ampliar os limites do GPS com novos satélites e experimentos.

Como e por que os profissionais de marketing usam seus dados de geolocalização

Muitas pessoas se dispõem a abrir mão da privacidade se acreditarem que os benefícios de um aplicativo superem seus riscos. A maioria de nós usa aplicativos que rastreiam a localização por motivos de conveniência e segurança.

Os recursos de localização podem priorizar os resultados mais próximos e facilitar tomadas de decisão. Por exemplo, preferimos um hotel de 4 estrelas que esteja longe do nosso destino ou hotel de 3 estrelas com café de manhã gratuito, próximo de todas as atrações? Fazer compras e check-in em nossas lojas favoritas também podem trazer recompensas. Por que ir a três lojas diferentes quando você pode ser recompensado com vale-compras, cupons ou brindes se comprar frequentemente em uma só? Os aplicativos que usam localização também podem trazer tranquilidade aos pais, ao revelar exatamente onde estão os membros da família em tempo real.

Cada conjunto de dados contém um componente de geolocalização, que pode ser usado por profissionais de marketing para criar e exibir anúncios e experiências para dispositivos móveis altamente segmentados. Se tiver optado por cupons de lojas, os profissionais de marketing poderão enviar mensagens promocionais via SMS ou seu aplicativo nativo quando você entrar em uma área com geofence (um perímetro virtual predeterminado, como a entrada de um Starbucks, que aciona um alerta/notificação quando você entra nele).

Se uma loja quiser abrir uma nova filial, ela poderá usar os padrões de tráfego de pedestres de usuários de seu aplicativo e cruzar esses dados com informações adquiridas de uma corretora de dados.

Infelizmente, como é o caso de todos os dados confidenciais, os dados do serviço de localização podem ser abusados por terceiros. Os defensores da privacidade e os órgãos legislativos insistiram não apenas no melhor armazenamento de dados de localização, mas também na redução do tamanho dos dados armazenados em smartphones, na limitação de frequência com que os aplicativos e dispositivos fazem contato (ping) e na criptografia de dados de localização em dispositivos móveis.

Embora atualmente não seja possível desativar totalmente o rastreamento de localização em seu smartphone, há maneiras de limitá-lo.

Como impedir que seu telefone divulgue sua localização

  • Desative os serviços de localização: Você pode desativar os serviços de localização para aplicativos selecionados ou para todos. A maioria dos aplicativos não precisa da sua localização para funcionar. Acesse Configurações > Privacidade em dispositivos Android e iPhone.

  • Use uma VPN: Uma rede virtual privada cria um túnel privado entre o smartphone e a internet, que criptografa o tráfego e a atividade na internet contra invasores e cibercriminosos.

  • Permissão para conectar: Configure seu telefone para solicitar permissão para se conectar a uma rede detectada, em vez de se conectar automaticamente à rede aberta mais forte. Acesse Configurações > Wi-Fi > e ative a opção "Pedir" para se conectar a redes.

  • Desinstale aplicativos que você esqueceu ou raramente usa: Como os desenvolvedores de aplicativos estão sempre atualizando seus produtos para corrigir possíveis falhas de segurança, os usuários que não utilizam um aplicativo por meses geralmente não instalam as atualizações necessárias. Exclua os aplicativos que você não usa há mais de seis meses ou que esqueceu deles há muito tempo.