Pontos de vista

VPN: preserve a sua privacidade evitando o rastreamento de dados

Nilton Kleina, 3 Junho 2020

Uso de rede privada como intermediária na conexão impede que empresas, governos e invasores vasculhem a sua navegação

A todo momento, enviamos quantidades imensas de dados para servidores de empresas e governos enquanto navegamos pela internet. Agora mesmo, você está contribuindo para isso ao passar de uma página para outra e fazer a leitura de um texto em um determinado site. 

Isso não é algo que podemos evitar completamente e, em muitos casos, essas informações não significam muita coisa — elas são apenas resquícios da sua ação, que, no caso, foi o comando de pedir ao servidor a conexão com algum ponto da internet.

Porém, também na internet a privacidade é um direito. E, por questões de segurança, é possível dificultar um pouco o acesso de terceiros a esses dados sem prejudicar a sua navegação. Para isso, certos softwares, como as VPNs, podem ser ótimos aliados.

Mas você sabe exatamente a utilidade dela? Isso porque, ao apresentar essas plataformas, é preciso também desmistificar um pouco a ferramenta. Acredite: ela é mais útil do que aparenta e, principalmente, tem como público-alvo todo e qualquer usuário da internet — mesmo que você tenha uma navegação totalmente casual nos seus dispositivos.

Entendendo a VPN

VPN é a sigla para redes virtuais privadas, ou Virtual Private Networks, no original em inglês. De modo geral, ela é uma forma de navegação que atua como intermediário entre a pessoa e o servidor do serviço que ela quer acessar.

Essa rede é um túnel anônimo e, normalmente, criptografado, sem indicar a sua exata localização ou histórico de acessos anteriores. Ao mesmo tempo, os dados gerados durante o uso de uma VPN tornam-se inúteis quando estão sozinhos, já que a origem da conexão é diferente a cada nova sessão.

08.2Fonte: Shutterstock

Aqui, vale lembrar um ponto importante: as VPNs não deixam você completamente anônimo na internet, ou seja, ela não é uma garantia ou um incentivo para você realizar atividades ilegais online. Trata-se de um mecanismo importante e eficiente de segurança, mas que não pode ser confundido como uma arma para criminosos, por exemplo. 

Por meio de cruzamento de dados e outras pistas deixadas pela sua navegação, ainda é possível para governos e empresas traçarem a sua localização e o seu comportamento, mesmo que esse processo acabe sendo mais complicado. Isso significa que o uso dessas redes próprias não apagará todo e qualquer rastro — embora já seja o suficiente para garantir privacidade e segurança aos usuários tradicionais que desejem menos visibilidade na rede.

Preciso mesmo de uma VPN?

Não é teoria da conspiração. Como citado no começo do texto, a todo momento, fornecemos dados para governos e empresas. A desconfiança com relação à espionagem governamental cresceu após os escândalos envolvendo a National Security Agency (NSA) e os vazamentos feitos por Edward Snowden. Além disso, redes sociais como o Facebook só ampliaram mecanismos próprios de privacidade após denúncias de uso não autorizado de perfis de pessoas cadastradas, como no caso da Cambridge Analytica. Esses são apenas os exemplos mais recentes e de maior dimensão, mas existem outros.

Por isso, a VPN é recomendada também para usuários "comuns", já que até mesmo a sua navegação casual resulta em dados importantes. Isso inclui desde informações pessoais até bancárias, passando por comportamentos que podem ser convertidos em anúncios direcionados sem o seu consentimento.

Além disso, ataques virtuais crescem em versatilidade e complexidade a todo momento, e interceptar a sua conexão é um passo importante para alguns métodos de invasão. Sabe aqueles pontos de acesso de Wi-Fi gratuitos de hotéis, restaurantes e aeroportos? 

Por mais que seja tentador acessar uma internet sem custo, redes abertas também oferecem mais perigos e são um grande alvo para cibercriminosos. A ideia aqui não é você evitar essas conexões, mas sim ter conhecimento da situação e não correr riscos. Fazer a conexão através de uma rede privada criada especificamente para isso é uma camada a mais de proteção para você ter uma navegação tranquila nos mais diversos cenários.

Usos alternativos de redes privadas virtuais incluem, por exemplo, o acesso a serviços da sua terra natal quando você viaja para países com restrições a certos conteúdos. Essa é também uma forma de evitar o rastreamento das lojas online, o que pode ser uma boa alternativa para uma pesquisa de preços em cenários variados. É comum encontrar valores distintos para um produto quando visita o mesmo site em algumas oportunidades em horários ou dispositivos diferentes. O uso de redes privadas pode ajudar a simular essas possibilidades e conseguir   um bom desconto.

Entendeu a importância de uma rede privada até para a navegação casual? O Avast SecureLine VPN protege as suas atividades online sem prejudicar o desempenho da conexão, não registra visitas a sites ou serviços e tem criptografia de alto nível de complexidade. Os planos são anuais e suportam de um a cinco dispositivos, o que significa proteção para toda a sua família. Clique aqui para saber mais e garantir a sua privacidade online.


A Avast é líder global em segurança cibernética, protegendo centenas de milhões de usuários em todo o mundo. Saiba mais sobre os produtos que protegem sua vida digital em nosso site e receba todas as últimas notícias sobre como vencer as ameaças virtuais através do nosso Blog, no Facebook ou no Twitter.

* Original em inglês.