Dicas

Como a tecnologia pode melhorar a qualidade de vida dos idosos

David Strom, 13 Janeiro 2021

Com a toda a tecnologia existente, é difícil saber quais dispositivos podem melhorar (ou piorar) sua qualidade de vida

Se você cuida de um idoso da sua família, talvez esteja interessado em uma variedade de dispositivos tecnológicos domésticos que podem ajudá-lo a viver com mais independência. Todos nós precisamos de ajuda na medida em que envelhecemos. Assim, escrevo este artigo baseado na experiência da minha família em cuidar da minha sogra de 95 anos de idade.

Nos últimos 18 meses, ela tem vivido de forma independente com a ajuda de três aparelhos:

  • O Hero*, um dispensador de comprimidos automático, que agora custa no mínimo 30 dólares por mês com uma compra inicial de 100 dólares e um contrato de 12 meses. Há planos mais caros e que oferecem monitoramento e suporte adicionais
     
  • O BlipCare BP*, um monitor de pressão arterial que compramos na Amazon por 159 dólares, apesar de que já não está mais à venda no site
     
  • E o Amazon Alexa* Show 5, que custa 89 dólares, ou o 8, que sai por 129 dólares. Esses são os preços de tabela, mas há várias promoções com ótimos descontos.

Os três dispositivos nos garantem que ela tomará os remédios na hora certa, que sua pressão arterial será medida quando necessário e que podemos falar com ela quando não dá para visitá-la. Vou explicar as limitações e decisões por trás de cada uma dessas máquinas. Quando levamos todos esses dispositivos para o lar de idosos em que minha sogra vive, os médicos ficaram impressionados por não estarem familiarizados com essas coisas. Isso me motivou a escrever este texto. Perceba que minha sogra vive de forma independente em uma casa de repouso, embora o atendimento intensivo esteja disponível em outras partes do prédio. Esse é um arranjo comum nesse tipo de instalação.

Cada dispositivo é configurado com o seu próprio aplicativo para smartphone, mas não precisa dele para funcionar. Essa é uma distinção importante, já que minha sogra não tem um smartphone. Todos eles também precisam de um serviço de Wi-Fi decente no quarto em que estão instalados, o que pode ser um problema dependendo de onde você está. Isso significa que você deve testar a potência do sinal no quarto do seu familiar com antecedência. Todas as três unidades ficam juntas na mesa da minha sogra, o que também é importante. Vou falar sobre isso mais adiante.

O Alexa Show é um assistente de voz parecido com o que o Google e a Apple vendem, mas tem uma diferença: conta com uma configuração de vídeo-conferência bem simples. A tela de vídeo, que pode ter cinco ou oito polegadas, é fundamental, já que nos permite “chegar” até ela para um bate-papo em vídeo e ver como ela está. Isso é muito importante quando ela vai tomar seus remédios e medir sua pressão, o que explica a necessidade de ter os três aparelhos um ao lado do outro. Sem contar que também o usamos para contatá-la quando não conseguimos falar com ela pelo celular.

A simplicidade no uso do Alexa Show é um fator de grande ajuda. É preciso de um aplicativo para smartphone para fazer a ligação. Um segundo benefício dos dispositivos da marca Alexa é que eles contam com um processo de notificação de evento que é melhor que os concorrentes. Isso é útil para lembretes verbais de eventos diários. Outros assistentes domésticos, como os da Apple ou do Google, não são tão convenientes ou funcionais nesse aspecto. Além disso, o Facebook tem o seu Portal, mas ainda não testamos isso. Aliás, nem sempre tivemos resultados satisfatórios com o comando de voz da minha sogra no Alexa. Você pode querer testar um desses dispositivos na sua casa com um parente idoso e ver como isso funciona.

O Blipcare é um dispositivo de configuração um pouco complicada. Ele usa seu próprio servidor web e tem uma segurança assustadoramente fraca, mas o bom é que não preciso de mais nada para registrar a pressão arterial dela uma vez que o aparelho começa a funcionar. Os resultados são postados automaticamente em alguns minutos na página de um painel de controle que membros da família podem conferir periodicamente e compartilhar com médicos. Se você tem dois parentes que precisam de cuidados, é possível seguir suas estatísticas separadamente.

Por fim, o dispositivo Hero é usado para dispensar os comprimidos da minha sogra. É preciso carregá-lo de tempo em tempo com as pílulas, claro, mas seu uso é bastante simples: minha sogra aperta um botão e o comprimido cai em uma xícara, como nas máquinas de refrigerante. Você configura uma agenda e quais comprimidos serão dispensados naquela hora.

A importância de termos esses três dispositivos é que podemos adiar a necessidade de contratar uma cuidadora ou considerarmos outras opções. Mesmo que esses dispositivos não sejam baratos, o seu uso por diversos meses pode ter um grande retorno se compararmos com os custos de uma cuidadora. E eles também oferecem uma sensação de segurança para a nossa família. Enquanto nessa situação os dispositivos nos ajudam a fazer parte dos cuidados dela, a realidade da sua família pode não tornar isso possível ou desejável. E como qualquer tecnologia doméstica, você precisa estar preparado para enfrentar algum suporte técnico para resolver problemas eventuais.

Uso um dispositivo diferente para monitorar minha própria pressão arterial: o Qardio Arm* (99 dólares). Ele precisa de conexão Bluetooth com um smartphone para postar seus resultados e é um pouco complicado para um idoso colocar seu braço e alinhá-lo na posição correra para obter resultados precisos.


A Avast é líder global em segurança cibernética, protegendo centenas de milhões de usuários em todo o mundo. Saiba mais sobre os produtos que protegem sua vida digital em nosso site e receba todas as últimas notícias sobre como vencer as ameaças virtuais através do nosso Blog, no Facebook ou no Twitter.

* Original em inglês.