Dicas

Privacidade online: uma conversa que todos precisamos ter

Nancy Nunziati, 14 Fevereiro 2018

Para que possamos atuar e tomar medidas específicas, temos que pensar sobre a privacidade dos dados em nossos aparelhos quando nos conectamos à internet.

Há dez anos, os Estados Unidos e o Canadá lançaram o primeiro Dia da Privacidade de Dados (28 de janeiro) e desde então, a National Cyber Security Alliance (NCSA) comemorou a data todos os anos com esforços de conscientização da importância da privacidade que foram direcionados tanto aos consumidores como às empresas.

Com a recente perda de neutralidade da rede nos Estados Unidos, essa preocupação assumiu um significado maior.

O que é privado e o que não é?

Vivemos em mundo digital sem regulamentos rígidos, por exemplo, não é mais ilegal que seu fornecedor de internet (ISP) venda qualquer dos dados que coletou de você sem a sua permissão. Esses dados podem incluir as contas online que você possui, os sites que você visita, as coisas que você compra. Não há mais proteção ao direito de privacidade online. Sua vida digital tornou-se uma informação valiosa para quem der o melhor lance. E você passou a ser apenas um número, uma estatística útil.

A cada conta online que você possui, você concedeu acesso a uma certa quantidade dos seus dados pessoais – qualquer informação que você tenha que fornecer para se inscrever e, em seguida, as transações ou comunicações que você tenha com esse site. Todos esses dados são tão seguros quanto os próprios protocolos de segurança do site em questão.

É mais seguro proceder como se mais nada fosse privado na internet. Seus dados nas mãos das empresas são a mercadoria mais valiosa que existe. Se você não tomar medidas para proteger sua privacidade, você é um alvo fácil.

Como manter a sua privacidade online

Onde quer que você esteja online, você é identificado(a) pelo seu endereço IP. É como a placa do seu carro ou o seu CPF. A única maneira de proteger a sua privacidade online é jogar fora essa placa e a única maneira de fazer isso é usar um carro diferente. Este é o serviço que oferece uma VPN, como o Avast SecureLine.

As redes privadas virtuais (VPNs) conectam você à internet usando um dos endereços IP da VPN, para que ninguém veja o seu. Para um cibercriminoso (na verdade, para qualquer um, inclusive o governo ou um site qualquer), parece que você está se conectando de outra cidade ou país.

Algo a ter em mente, no entanto, é que, assim que você fizer login em qualquer site com o seu nome de usuário, você não está mais oculto. Você acaba de ser identificado por esse nome de usuário e qualquer informação que você forneceu no passado, ao abrir essa conta online. A regra geral com redes sociais e fóruns onde você tem uma identidade é compartilhar o mínimo possível de suas informações pessoais.

Como aprender mais sobre privacidade

A Avast se esforça para proteger a sua vida digital e isso inclui a defesa do seu direito de permanecer privado. Leve a sua privacidade em suas próprias mãos com uma VPN. Você merece isso.