Dicas

Por que as empresas escondem as suas funções de segurança? Os usuários do Yahoo! poderiam estar mais protegidos com alguns cliques

Lisandro Carmona de Souza, 20 Dezembro 2016

Mais de um bilhão de contas do Yahoo! foram hackeadas. A Avast compartilha dicar de como proteger a sua conta.

As notícias dizem que foi o maior vazamento deste tipo de todos os tempos e tudo o que nós fazemos é olhar para o lado e seguir com a nossa vida. Corremos riscos ao nos tornarmos indiferentes quando vazamentos de dados são anunciados? Mesmo quando crescem cada vem mais?Alterar senhas, proteger as contas de email, ativar a autenticação em duas etapas e, em geral, ser mais vigilantes sobre as nossas atividades online são coisas que irão ajudar a barrar os criminosos de conseguir acessar nossas vidas digitais e proteger nossas informações privadas.

Mas, vamos considerar um pouco mais sobre este vazamento específico de dados da Yahoo!, que aconteceu em 2013 e que afeta aproximadamente o gigantesco número de 1 bilhão de contas online, além dos outros 500 milhões de contas da Yahoo que vazaram em 2014. Os dados vazados incluem emails, números de telefone, datas de nascimento, senhas criptografadas e, em alguns casos, as “perguntas de segurança”. Mesmo que você mude suas senhas hoje mesmo, ainda existe a chance de que os criminosos reconfigurem o acesso às suas contas online com algumas dessas informações que já estão na mão dos hackers.

Diante desse vazamento com tantas implicações que nem podemos imaginar, talvez o problema não seja que estejamos indiferentes, mas que nem mesmo sabemos o que podemos fazer para nos proteger completamente. Existem algumas ações simples que podemos tomar, contudo, que irão ajudar.

Pare de confiar nas senhas tradicionais e comece a utilizar um gerenciador de senhas, como o Avast Senhas, para criar senhas complexas e, ao mesmo tempo, não ter de lembrar delas, deixando que ele faça tudo para você.

O Avast Senhas utiliza uma criptografia segura para gerar senhas para todas as suas contas. Isso significa que você não tem que lembrar de senhas longas e pode facilmente trocá-las com frequência. Uma função proativa também alerta você se o seu email foi comprometido e permite que você troque suas senhas em todas as contas associadas com aquele email.

INSTALL NOW

É importante que, sempre que seja possível, você habilite a autenticação em duas etapas. Isso pode parecer complicado, mas é um conceito que já conhece cada vez que utiliza um número PIN em suas operações bancárias. Além da senha, você utiliza um código token. Isso é a autenticação em duas etapas.

Em uma conta online, os dois fatores podem ser o seu telefone e o conteúdo de uma mensagem de texto. No entanto, isso não tem porque ser uma chatice. Algumas empresas só pedem esse processo de login mais seguro quando você estiver tentando entrar em sua conta em um aparelho novo, diferente, o que parece ser um bom passo.

Para os usuários Yahoo!, deve ser um alívio saber que a Yahoo! tem um sistema de segurança quase único chamado “chave de conta” (account key). Se você quer trocar a sua senha na Yahoo!, recomendo que faça esse passo extra e ative o serviço.

Ele simplifica o processo conectando o seu pedido com o aplicativo Yahoo! no seu telefone. A tela de login do navegador pede o seu Yahoo! ID, depois mostra uma página que diz estar aguardando a sua confirmação para continuar.

Yahoo reset password.png

Enquanto isso, o seu telefone irá receber uma notificação pedindo a sua confirmação para entrar. Basta clicar no botão sim ou não.

Yahoo data breach.png

Não está muito distante o dia em que uma empresa será obrigada a usar a autenticação em duas etapas para liberar os seus serviços. O governo dos Estados Unidos tentou fazer isso há seis meses no sistema de previdência social. Por causa que alguns usuários não têm mobiles, deram um passo atrás e tornaram o sistema opcional. Ainda que entendemos as limitações, uma empresa de tecnologia que permite o acesso por mobiles pode tornar o uso dessas técnicas de segurança algo obrigatório. Esse futuro não parece muito distante.

Foto: Timothy Muza.