Mudou tudo? Filtro somente para a luz azul pode ser pior para o sono | Avast

Lisandro Carmona de Souza, 16 Janeiro 2020

Cientistas mudam de opinião com relação ao uso de filtros de cor nos smartphones. E mais: o fim do suporte ao Windows 7; Facebook rastreia usuários com GPS desligado e novos golpes de sextorsão

Recentes estudos da Universidade de Manchester* – ainda que não conclusivos, pois são apenas observacionais e não em nível microbiológico – contradizem o que era de conhecimento popular: a luz amarela emitida pelo modo escuro/noturno (ou Night Shift* no iOS) dos dispositivos eletrônicos (TVs, notebooks e smartphones) pode ser ainda mais prejudicial para o sono do que o padrão (onde a luz azul está em seus níveis normais).

Cada ponto da tela dos aparelhos é composto pelas cores vermelho, verde e azul (que tem o menor comprimento de onda). Até agora, se pensava que reduzindo o azul e usando cores mais quentes seria favorecida a produção da melatonina (hormônio que induz o sono).

No entanto, ao fazer isso, os aplicativos deixam a tela com uma tonalidade amarela, o que ativa a melanopsina (fotopigmento da retina) das células cônicas da retina, informando ao cérebro que ainda estamos durante o dia e que não chegou a hora de dormir.

Parece que a intensidade do brilho é mais importante do que a cor*, porque considerando telas no mesmo nível de brilho*, a luz azul seria mais benéfica ao sono do que a amarela. Por isso, sugere-se reduzir o nível de brilho e/ou usar um aplicativo que sobreponha todas as cores como se fosse uma película escura, sem reduzir apenas a intensidade da luz azul.

1920_image1rv2small-801971A melhor forma de facilitar o sono ainda é, simplesmente, deixar o celular de lado. Foto: UoM

Microsoft termina o suporte ao Windows 7. Avast continua.

Após mais de dez anos sendo o queridinho Windows 7 chegou ao fim do suporte, isto é, ele não vai mais receber atualizações de segurança. Atualmente, estima-se* que o Windows 10 rode em quase 50% dos computadores, o Windows 7 em mais de 30% dos computadores, enquanto o Windows 8.1 quase desapareceu (4%).

Se você ainda usa o Windows 7 e possui uma licença legítima, verifique os requisitos mínimos e se ainda pode atualizá-lo para o Windows 10. Se não conseguir, mantenha o seu antivírus sempre atualizado para evitar que cibercriminosos abusem de falhas de segurança como a BlueKeep. Para sua segurança, os produtos Avast antivírus continuarão a receber atualizações no Windows 7.

Facebook admite que rastreia usuários mesmo com o GPS desligado

Procurando ser transparente em suas ações, a rede social enviou uma carta ao Congresso dos Estados Unidos onde admite que o aplicativo consegue obter a localização de um usuário através de check-in, confirmação de eventos, marcação de fotos ou pelo endereço IP. Também podem ser utilizados os dados da rede Wi-Fi e do Bluetooth. Também são coletadas informações pelos outros aplicativos da empresa: Instagram, Messenger e WhatsApp.

“Inclusive sem a ativação dos serviços de localização, o Facebook ainda pode saber onde o usuário está com base em informações que ele e outros fornecem através de suas atividades e conexões com nossos serviços”.

Segundo a empresa, isso é feito por motivos de segurança (identificar invasões de contas e evitar a divulgação de fake news vinda de outros países) e para a ultrassegmentação de anúncios (por cidade).


A Avast é líder global em segurança cibernética, protegendo centenas de milhões de usuários em todo o mundo. Saiba mais sobre os produtos que protegem sua vida digital em nosso site e receba todas as últimas notícias sobre como vencer as ameaças virtuais através do nosso Blog, no Facebook ou no Twitter.

* Original em inglês.

Rui  Silvestre

Artigos relacionados