Pesquisa de Ameaças

Invasão do sistema de computador do governo norte americano: é tão fácil assim?

Andre Munhoz Pinto, 9 Junho 2015

Invasão do sistema de computador do governo norte americano: é tão fácil assim?

Irreal, inacreditável, impossível, por que, como... Essas foram algumas palavras usadas por mais de 4 milhões de norte-americanos que trabalham para o governo federal após descobrirem que seus dados foram roubados em um ataque de hacker divulgado há cerca de 1 semana. O ataque, de acordo com o jornal The New York Times, tinha como objetivo adquirir dados pessoais de funcionários do governo em todo os Estados Unidos. Embora o ato ainda esteja em investigação, a grande suspeita é de que um hacker chinês esteja por trás desse roubo.

hacker Ataques de hacker podem soar como fáceis, mas não são tão simples assim: saiba como se cuidar

Se isso tivesse ocorrido em um país de menor poder cibernético, talvez a notícia não seria tão alarmante. Mas ver que milhões de dados do governo norte-americano podem ser facilmente acessados em um piscar de olhos, realmente soa irreal. Mas espere um pouco! Eu usei a palavra “facilmente”? Opa, acho que me enganei...

Ninguém consegue invadir uma plataforma de dados como dos Estados Unidos do dia para à noite, a não ser que o criminoso tenha acesso a informações confidenciais e senhas que lhe permitam isso. Ou devido a algum descuidado de um funcionário por alguns segundos e a sorte de um hacker de estar lá no lugar certo, na hora certa. Pois na grande maioria dos casos é preciso muito trabalho para se chegar a este ponto.

Qual o motivo para este ato? Durante uma entrevista (em inglês) dada pelo CEO da Avast, Vince Steckler, à agência de notícias Bloomberg, em Singapura, “existe um mercado negro underground comercializando essas informações”. Segundo ele, com esses dados criminosos podem criar novas identidades ou adquirir informações detalhadas para quebrar senhas e ter acesso exclusivo a informações valiosas.

Tá, se o Obama não consegue se proteger, como eu (um simples mortal) poderei fazer isso?

Como dito por Vince, os seus dados podem ser comercializados no mercado negro, mas o controle deles depende única e exclusivamente de você.

De acordo com uma recente pesquisa da Avast, a grande maioria dos brasileiros possui roteadores domésticos configurados com senhas de acesso extremamente fáceis de serem quebradas, como data de aniversário, endereço da casa, etc. Portanto, se você quer se proteger, comece configurando a senha do seu roteador de maneira eficaz e, de preferência, troque-a regularmente, de cada 3 a 6 meses.

Se for usar a internet de amigos ou em wi-fi aberta, utilize uma VPN (Virtual Private Network), que criptografa todos os dados do seu aparelho. Assim, se a internet que você estiver conectado for atacada, seu dispositivo e dados estarão seguros.

Por fim, utilize um software de segurança em seu computador e suspeite de qualquer programa que lhe for oferecido para ser baixado online. Antivírus como da Avast, por exemplo, possui o Sandbox, uma área virtual onde você pode baixar programas suspeitos sem perigo ao seu disco rígido.

Enfim, o ataque ao governo norte-americano pode ter sido assustador, mas não foi fácil. Portanto, dificulte a vida de cibercriminosos tendo uma postura online mais ativa e segura.