Segurança Cibernética

WhatsApp em vários dispositivos... em breve

Lisandro Carmona de Souza, 11 Agosto 2020

WhatsApp continua prometendo uso em 4 dispositivos diferentes. E mais: álcool gel grudento, por quê? Falha põe em risco 1 bilhão de Androids

Além da sincronização de todas as mensagens em 4 dispositivos diferentes - inclusive entre iPhones e Androids - e sem que seja preciso conexão à mesma rede Wi-Fi. Atualmente, a versão para desktop exige que o celular esteja com bateria suficiente e conectado para funcionar, além de que se você trocar o chip do aparelho (cartão SIM), só pode usar o aplicativo em um deles.

Em princípio, as mensagens não vão ficar armazenadas nos servidores, e serão baixadas via Wi-Fi de um aparelho a outro usando uma chave de criptografia. Aparentemente, ao trocar um aparelho, a chave de criptografia irá mudar e o processo precisaria ser refeito.

whatsapp-mensagens-autodestroem-700x394Função apaga automaticamente mensagens privadas ou em grupo. Fonte: Tecnoblog

Há alguns dias, o WhatsApp lançou uma função que ajuda a detectar notícias falsas, através de um ícone de lupa que envia os usuários a uma pesquisa na internet; e prometeu outras: silenciamento permanente de mensagens individuais ou dos grupos, pesquisa avançada por tipo de arquivo anexado, mensagens autodestrutivas e usar papeis de parede diferentes para cada contato. A empresa também desenvolve uma versão do mensageiro para iPad.

Banco Central autoriza novos testes de pagamento no WhatsApp

Depois de ter suspendido, o Banco Central autorizou a realização de testes de transferência e pagamentos no WhatsApp utilizando os cartões da Mastercard e Visa, segundo informou a Reuters. Inicialmente, a parceria contava apenas com o Banco do Brasil, Nubank e Sicredi e a operadora de cartões Cielo.

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) também estuda o caso para garantir que o sistema esteja acessível a todas as empresas que atuam no setor. Ainda não há uma data para que o serviço seja liberado ao consumidor.

Falhas nos chips Snapdrogon afetam 1 bilhão de celulares Android

Mais de 400 vulnerabilidades nos chips Snapdragon da Qualcomm foram descobertas pela Check Point Research*. Chamadas de “Achilles”, essas falhas expõem 1 bilhão de smartphones Android – incluindo os topos de linha da Google, Samsung, LG, Xiaomi e OnePlus – a ataques de cibercriminosos, que podem instalar malwares “irremovíveis”, roubar dados, tirar fotos, gravar vídeo e áudio, rastrear a localização do GPS, enfim, monitorar completamente o aparelho à distância.

A Check Point não irá revelar detalhes técnicos dessas falhas até que a Qualcomm libere correções que reduzam os riscos. A Qualcomm é hoje uma das maiores fornecedoras de componentes para celulares Android e recomenda que os usuários mantenham seus aparelhos atualizados e instalem aplicativos apenas das lojas oficiais.


A Avast é líder global em segurança cibernética, protegendo centenas de milhões de usuários em todo o mundo. Saiba mais sobre os produtos que protegem sua vida digital em nosso site e receba todas as últimas notícias sobre como vencer as ameaças virtuais através do nosso Blog, no Facebook ou no Twitter.

* Original em inglês.

Photo by MORAN on Unsplash