Segurança Cibernética

Principais tendências do Mobile World Congress #MWC18

Jas Dhaliwal, 8 Março 2018

Saiba mais sobre os smartphones, 5G, IoT e, claro, a segurança e as novas tendências do mundo mobile.

O Mobile World Congress (MWC) deste ano foi dominado pela notícia de um punhado de fabricantes de smartphones:

  • A Samsung anunciou o lançamento dos seus últimos smartphones, o Galaxy S9 e o S9 +.
  • A Google lançou novos dispositivos Android Go.
  • A Nokia HMD Global anunciou nada menos do que cinco novos telefones. Enquanto três deles – o Nokia 8 Sirocco, o Nokia 7 Plus e o Nokia 6 - são dispositivos Android One, o Nokia 1 foi introduzido como o primeiro smartphone Android Oreo Go da Nokia. Ainda mais emocionante, no entanto, foi o anúncio de uma versão 4G reformulada do telefone icônico da empresa, o Nokia 8110. Este telefone certamente irá agradar aos fãs nostálgicos da Nokia.

Tendências dos smartphones

Várias tendências emergiram no Congresso deste ano. Além de anunciar seus novos smartphones topo de linha, os fabricantes também revelaram telefones em todo o painel estão sendo lançados com telas de vidro mais finas, que estão sendo descritas como "telas cheias", "telas inteiras" ou "infinitas".

Nos últimos anos, a Apple enfrentou críticas por remover o conector de fone de ouvido de 3,5 mm de seus smartphones. No entanto, no MWC deste ano, a Sony e a Nokia anunciaram que seus principais dispositivos não teriam mais entrada para fones de ouvido. Com as melhorias feitas nas tecnologias Bluetooth, entende-se que os novos e melhorados codecs de áudio irão dar conta da perda da tomada de fone de ouvido. Além das telas mais finas, esta remoção do conector de fone de ouvido será o normal a partir de agora em smartphones topo de linha de todos os principais fornecedores.

Alcançando novas velocidades com 5G

Houve uma infinidade de novidades em torno da tecnologia 5G de todos os cantos do Congresso, uma vez que uma versão inicial foi aprovada no final do ano passado e um teste foi realizado nos Jogos Olímpicos de PyeongChang. Todas as grandes empresas de telecomunicações apresentaram suas próprias demonstrações 5G em vários dispositivos, que vão desde drones, telefones para carros inteligentes e fones de ouvido de realidade virtual. Mas o que está alimentando essa necessidade de 5G?

Os dados divulgados pela GSMA Intelligence no MWC mostram que, em 2017, a indústria de telecomunicações superou 5 bilhões de pessoas conectadas a serviços móveis. Eles estimam que, até 2025, o número de assinantes móveis únicos chegará a 5,9 bilhões, o equivalente a 71% da população mundial. Esse crescente número aumentou a demanda por conectividade de dados mais rápida com baixa latência.

A GSMA prevê que o crescimento futuro será conduzido por países em desenvolvimento, particularmente Índia, China, Paquistão, Indonésia e Bangladesh, bem como a África Subsaariana e a América Latina. A oportunidade de crescimento mais significativa residirá na internet móvel, um mercado que ganhará 1,75 bilhões de novos usuários nos próximos oito anos, atingindo em 2025 a marca de 5 bilhões de usuários de internet móvel, ou seja, 61% da população mundial. O MWC deste ano foi firmemente focado na construção da próxima geração de conectividade com serviços 5G.

O crescimento da Internet de Coisas

A Internet das Coisas (IoT) – objetos do dia-a-dia conectados à internet – também apareceu com força no Congresso deste ano. Vários vendedores seguiram o tema "Smart City", onde as demonstrações comerciais mostraram exemplos da IoT nos automóveis, na indústria, na agricultura inteligente e em vários campos do atendimento médico.

Por exemplo, os carros de hoje estão ficando mais inteligentes, com sensores de segurança incorporados, mas os motoristas ainda enfrentam o desafio de encontrar pontos de estacionamento. No futuro, os motoristas poderão contar com "vagas de estacionamento inteligentes", que ativará sensores de estacionamento inteligentes para localizar vagas disponíveis.

O futuro da segurança

Seja pelo 5G ou pelos muitos sensores IoT e dispositivos conectados na rede que reúnem todas essas tecnologias, os fabricantes de hardware de rede e as empresas de segurança precisarão trabalhar em conjunto para garantir que os consumidores hiperconectados de amanhã estejam protegidos contra uma nova geração de ameaças.

Para enfrentar este desafio, a Avast lançará no final deste ano o Avast Smart Home Security. Será um novo serviço, fácil de usar, projetado para aprender automaticamente os padrões de uso típicos dos dispositivos inteligentes (IoT) que você tem em sua casa. A seguir, usando aprendizado de máquina e inteligência artificial, o serviço detectará quaisquer desvios no comportamento dos seus dispositivos, o que poderia indicar invasões de privacidade, ataques de redes zumbis e ameaças de novos malwares. À medida que avançamos em um mundo cada vez mais tecnológico, você pode confiar na Avast para se manter atualizado das últimas tendências e usar a melhor tecnologia para manter sua vida digital sempre segura.

unsplash-logoCollins Lesulie