O reconhecimento facial substituirá os cartões de crédito?

Alex Franco 28 de Julho de 2021 23h26min38s CEST

Confira as vantagens dessa modalidade de pagamento e o que podemos esperar do futuro das compras

Nos últimos meses, o mundo experimentou avanços tecnológicos sem precedentes, muitos deles relacionados à concretização de transações financeiras – como a disseminação de métodos que não necessitam do contato físico do consumidor com máquinas de pagamento.

Tais facilidades tendem a evoluir ainda mais, e a nova aposta do setor é o reconhecimento facial. Entretanto, será que ele substituirá de vez o uso de cartões?

Ainda que pagamentos por aproximação representem uma grande evolução no universo das compras, requerem que o usuário carregue ao menos um dispositivo, seja um smartphone, uma pulseira inteligente ou o tradicional cartão do banco. Sendo assim, uma das maiores vantagens do reconhecimento facial é a sua praticidade.

Soluções como a da PopID, empresa norte-americana especializada nessas ferramentas, garantem a varejistas que seus clientes entrem nos estabelecimentos, escolham o que querem e paguem pelos itens somente sorrindo para câmeras localizadas nos caixas. Além disso, na China, a Alipay, plataforma de pagamento móvel e online, utiliza a modalidade em mais de mil lojas de conveniência.

Já na Espanha, lançamentos semelhantes estão chegando a terminais eletrônicos, assim como em bancos da Nigéria e serviços móveis da África do Sul. Apesar das promessas do pagamento por reconhecimento facial, existem barreiras a serem superadas até que a opção se torne líder de mercado. 

#60.1Reconhecimento facial "invade" métodos de pagamento. (Fonte: Shutterstock)

Reconhecimento facial vs. privacidade 

O primeiro obstáculo é justamente a dispensa de acessórios em uma sociedade cada vez mais conectada e dependente de funcionalidades presentes em aparelhos eletrônicos. Isso desmotivaria gigantes do comércio a investir grandes somas em aparatos e softwares sem que precisem de fato. Além disso, existem problemas associados justamente à capacidade de detecção de algoritmos.

Um exemplo simples dessa barreira é a dificuldade de muitos usuários utilizarem o recurso de desbloqueio de telas de celulares enquanto vestem máscaras faciais ou devido à qualidade de imagem gerada pelas câmeras dos equipamentos.

Tal fator demandará mais investimentos e manutenções constantes de componentes em locais de circulação de muitas pessoas. Outra preocupação diz respeito à privacidade, afinal, com o pagamento por reconhecimento facial, companhias e governos terão registros ainda mais sensíveis nas mãos. 

Se instituições mal-intencionadas decidirem se valer dessas informações, rastrear indivíduos se tornará ainda mais simples. Logo, a confiança pública nas plataformas é algo que deve ser considerado.

#60.capaConfiança nas plataformas deve ser conquistada. (Fonte: Shutterstock)

Segurança virtual

Mesmo que, neste momento, não precisemos nos preocupar com o destino dessas mudanças em larga escala, proteger dados pessoais e sensíveis é fundamental. 

Com o Avast AntiTrack Premium, você mantém sua verdadeira identidade privada enquanto navega pela internet, sabendo exatamente quando os rastreamentos acontecem e bloqueando publicidade direcionada.

Por sua vez, o Avast SecureLine VPN oculta suas atividades online de cibercriminosos, empresas, provedores de internet e muito mais, tornando qualquer conexão segura, incluindo as públicas. Além disso, é possível remover restrições de conteúdo e aproveitar séries, streamings e conteúdos de qualquer lugar do mundo.


A Avast é líder global em segurança cibernética, protegendo centenas de milhões de usuários em todo o mundo. Saiba mais sobre os produtos que protegem sua vida digital em nosso site e receba todas as últimas notícias sobre como vencer as ameaças virtuais através do nosso Blog, no Facebook ou no Twitter.

* Original em inglês.

Artigos relacionados