Segurança Cibernética

O Avast bloqueia mais de 100.000.000 de ataques por dia

Lisandro Carmona de Souza, 19 Junho 2017

Ninguém é perfeito, mas ser responsável por 100 milhões de sorrisos por dia nos faz orgulhosos da nossa tecnologia. Conheça o futuro da tecnologia Avast.

Os recentes ataques de ransomwares (WannaCry e Adilkuzz) atraíram a atenção de toda a mídia. Só o Avast bloqueou mais de 1 milhão de ataques, sendo que 15% dos computadores atingidos só contavam conosco para se proteger, pois o Windows estava desatualizado. No entanto, você sabia que, em média, o Avast protege seus usuários de mais de 100.000.000 de ataques todos os dias? Só nos três primeiros meses de 2017, a Avast protegeu um ataque de ransomware por segundo.

Entregamos toda a nossa tecnologia de proteção para mais de 400 milhões de usuários, muitos deles gratuitamente. Acreditamos no que fazemos e que todos têm direito a ser protegidos on-line sem ter de pagar por isso. Sim, como todo software, nós também temos de melhorar e corrigir possíveis falhas. Mas em momentos como esse, quando fica claro a qualidade do nosso esforço, estamos orgulhosos do que fazemos.

Qual é a mágica?

Mais de 25 anos trabalhando com segurança e conscientização fizeram com que a tecnologia Avast atingisse um nível de excelência. Graças a todos os nossos funcionários podemos fazer essa mágica. Com a recente aquisição das tecnologias da AVG, o Avast ganhou um novo impulso e incorporou o Módulo Comportamento – especializado na proteção contra ransomwares – e transformou a CyberCapture na maior rede mundial de sensores em tempo real. O Avast se atualiza a cada 5 a 7 minutos, protegendo você das mais recentes ameaças.

Qual o futuro da tecnologia?

A Avast será a primeira empresa de segurança que trará a todos os usuários a tecnologia de escala internacional para proteger pessoas, redes, equipamentos, países. Atualmente, temos capacidade de inteligência artificial para proteger em tempo real 400 milhões de usuários em 186 países.

A evolução do nosso mundo conectado – do computador à Internet das Coisas (IoT), passando pelos mobiles – e a necessidade de aprendizado de máquina e inteligência artificial. Somente a análise de enormes quantidades de dados (big data) – que só é possível com uma enorme rede internacional de sensores, no nosso caso, mais de 400 milhões – unida ao poder e à velocidade da inteligência artificial e gerenciado pela reconhecida capacidade e competência técnica é capaz disso. Caso contrário, estaremos apenas utilizando hashtags e siglas, palavras vazias que pegam carona em quem realmente tem condições de entregar uma nova geração de segurança.