Segurança Cibernética

Em números, quanto o modo escuro poupa da bateria?

Lisandro Carmona de Souza, 12 de Agosto de 2021 22h30min10s CEST
Lisandro Carmona de Souza, 12 de Agosto de 2021 22h30min10s CEST

Confira quanto você pode poupar da sua bateria com o modo escuro. E mais: etiquetas de privacidade na Play Store; e novidades de segurança nos Windows 10 e 11

Pesquisadores americanos mediram quanto você pode poupar de bateria usando o modo escuro em telas OLED, que desliga a emissão de luz na cor preta. Os testes usaram apps populares do Google (incluindo o YouTube) em smartphones com poucas modificações sobre o sistema Android.

Quando o brilho da tela está entre 30% e 50%, o modo escuro poupou 9% da bateria, mas a economia chegou a 47% se o brilho estiver no máximo. Isso significa que se você estiver em um local bem iluminado, pode fazer com que sua bateria dure o dobro de tempo se usar o modo escuro.

Dark-Mode-Battery-ConsumptionFonte: How much battery does dark mode save?*

Comparando as barras laranja (modo claro) e vermelha (modo escuro), você vê a economia quando a tela está com brilho 100%. No Moto Z3, por exemplo, a redução de 60% no consumo durante o uso dos apps testados foi responsável por uma economia total média de 42% (21%-59%).

O app utilizado para as medições, o Android Battery+, deve chegar à loja Google Play em breve para que você teste no seu próprio celular.

Google fará um “puxadinho” das etiquetas de privacidade da Apple

Previstas para abril do ano que vem, as etiquetas de privacidade devem aparecer em todos os apps da Google Play Store, mostrando quais dados serão coletados pelos apps e, principalmente, que dados são coletados dos outros apps no celular. A “pegadinha” é que, pelo que se sabe até o momento, o usuário terá de confiar nas informações do desenvolvedor, pois o Google não fará a verificação da veracidade das informações.

Será que poderemos confiar? Só no primeiro semestre deste ano, o Google removeu 115 mil apps com nomes e imagens com propaganda enganosa da sua loja, segundo a SafeBettingSites*.

Windows vai bloquear apps indesejados por padrão

Os Windows 10 e 11 finalmente vão bloquear os PUAs (Aplicativos Potencialmente Indesejados) por padrão. No momento, você deve ativar manualmente a função: Configurações do Windows > Privacidade e segurança > Controle de aplicativo e navegador > Configurações de proteção baseada em reputação > Bloqueio de app potencialmente indesejado.

Os PUAs são geralmente instalados junto com outros programas e acrescentam muito poucas funcionalidades ao seu dispositivo e, além de consumir recursos, costumam, coletar dados indevidamente (spywares), alarmar indevidamente o usuário com falsos positivos (scarewares), mostrar propaganda invasiva (adware), minerar criptomoedas (cryptowares) ou alterar as pesquisas nos navegadores. No entanto, a Microsoft e os fabricantes de antivírus enfrentam dificuldades legais de bloqueá-los por padrão.

Windows 11: o que as pessoas estão implorando à Microsoft

Os usuários que testam o Windows 11 querem aproveitar para serem ouvidos pela Microsoft e pedem que seja removida a exigência do módulo de criptografia TPM 2.0, que é responsável pela segurança do processo de boot, a criptografia do disco (BitLocker) e pela autenticação facial (Windows Hello).

windows-AigsWJmvoEo-unsplash-1

Especialistas do Dolos Group* levaram 30 minutos para descobrir a senha de login (a mesma usada pela criptografia do BitLocker), interceptando as comunicações do TPM com a CPU, que não são feitas através de componentes dedicados e criptografados. O mesmo canal (barramento) é usado para comunicação do TPM com o chip CMOS, que armazena as configurações de BIOS.

Resumindo, nos computadores atuais, a forma de comunicação do TPM não garante, por si só, a segurança. A única solução para isso, no momento, é configurar o BitLocker para que use uma senha ou PIN, e não só a senha de login ou partir para outras soluções de criptografia, como o VeraCrypt*.

Além da exigência do chip TPM, os usuários desejam* mover a barra de tarefas para o topo ou para os lados da tela e a volta da opção para abrir o Gerenciador de Tarefas usando o botão esquerdo do mouse sobre a barra de tarefas.


A Avast é líder global em segurança cibernética, protegendo centenas de milhões de usuários em todo o mundo. Saiba mais sobre os produtos que protegem sua vida digital em nosso site e receba todas as últimas notícias sobre como vencer as ameaças virtuais através do nosso Blog, no Facebook ou no Twitter.

* Original em inglês.

Photo by Sten Ritterfeld and Windows on Unsplash