Pesquisa de Ameaças

Relatório de Ameaças Digitais da Avast – 3º trimestre de 2021

Avast 17 nov 2021

Em nosso estudo, examinamos com profundidade os desenvolvimentos de ameaças mais notáveis de junho a setembro de 2021

O Laboratório de Ameaças da Avast lança o seu relatório de ameaças do terceiro trimestre*, cobrindo o cenário de ameaças globais de junho de 2021 a setembro de 2021.

Este é um relatório amplo e abrangente que analisa as tendências de ameaças para dispositivos móveis e desktops em todo o mundo. O foco está numa variedade de áreas, incluindo ransomwares, Trojans de Acesso Remoto (RATs), rootkits, ladrões de dados, malwares bancários para celulares e muito mais.

Duas principais conclusões ​​do relatório

Primeiro, vimos um risco elevado de ataques de ransomwares e RATs. Para os ransomwares, descobrimos que os ataques no 3º trimestre foram 5% maiores do que no 2º trimestre e até 22% maiores do que no 1º trimestre de 2021. Para os RATs, vimos uma taxa de risco elevada para RATs em muitos países em todo o mundo. Em particular, Rússia, Cingapura, Bulgária e Turquia viram elevados ataques de RATs neste trimestre.

Em segundo lugar, vimos um aumento no ataque, na atividade e na inovação de duas áreas que eram notáveis ​​no passado, mas que estiveram relativamente fora da mente nos últimos dois anos: rootkits e kits de exploração.

Para rootkits, vimos um aumento significativo na atividade no terceiro trimestre, principalmente na China, Macau, Hong Kong e Taiwan.

Para os kits de exploração, vimos que o mais ativo era o PurpleFox, enquanto os kits de exploração Rig e Magnitude* também prevaleciam durante todo o trimestre. O kit de exploração Underminer despertou após um longo período de inatividade e começou a servir esporadicamente malware HiddenBee e Amadey. Também é notável que vimos kits de exploração começando a experimentar com o direcionamento de vulnerabilidades do Google Chrome, um novo desenvolvimento que poderia prever um novo capítulo no direcionamento de kits de exploração.

Finalmente, na frente móvel, vimos que o FluBot, uma ameaça bancária de SMS do Android, continuou a se expandir de onde inicialmente tinha como alvo a Europa no segundo trimestre (Espanha, Itália, Alemanha). No terceiro trimestre, o FluBot se expandiu para o resto da Europa e para outros países, como Austrália e Nova Zelândia.

Embora todos esses desenvolvimentos sejam notáveis ​​para o trimestre, há muito mais informações no relatório completo, incluindo Ameaças Persistentes Avançadas (APTs), ladrões de dados, mineradores de moedas, golpes de suporte técnico* e muito mais.

Enquanto isso, no Brasil...

Os sites de comércio eletrônico são muito populares e as pessoas tendem a fazer compras online com cada vez mais frequência. Isso levou ao crescimento de um ataque chamado web skimming, um ataque onde um invasor insere um código malicioso em um site legítimo para roubar os dados de pagamento no momento que o cliente preenche seus dados no formulário.

O mapa abaixo mostra que os usuários da Austrália, Estados Unidos, Canadá, Brasil e Argentina correram maior risco no terceiro trimestre. O lfg[.]com[.]br foi o principal site de comércio eletrônico infectado no terceiro trimestre, segundo os dados analisados por Pavlína Kopecká, analista de malware da Avast.

image-22-1024x650

Você pode aprender mais sobre essas e outras tendências de ameaças no relatório completo de ameaças do terceiro trimestre*.


A Avast é líder global em segurança cibernética, protegendo centenas de milhões de usuários em todo o mundo. Saiba mais sobre os produtos que protegem sua vida digital em nosso site e receba todas as últimas notícias sobre como vencer as ameaças virtuais através do nosso Blog, no Facebook ou no Twitter.

* Original em inglês.