O Avast Free Antivírus atinge 100% no teste de outubro do AV-TEST Institute

Lisandro Carmona de Souza, 10 Dezembro 2016

O Avast Free Antivírus atinge 100% e atinge os melhores resultados entre todos os antivírus gratuitos segundo os testes independentes do AV-TEST Institute.

AV-Test-real-world-Oct-2016.jpg

O Avast Free Antivírus oferece proteção premium!

FREE DOWNLOAD

A maioria dos fornecedores entregam seus produtos antivírus premium para serem testados. Entre 22 produtos, havia 3 programas antivírus gratuitos: o Avast Free Antivírus, o Panda Security Free Antivírus e o Microsoft Windows Defender. O Avast, de longe, atingiu os melhores resultados em termos de eficiência e nível de segurança para os usuários.

Como isso é possível? Graças à nossa tecnologia exclusiva CyberCapture, até o nosso programa antivírus básico oferece a melhor proteção para todos os seus usuários.

A nossa tecnologia de segurança é executada na nuvem, e conta com uma extensa rede de máquinas inteligentes. Cada um dos sistemas que utilizam os nossos programas funciona como um sensor de arquivos e atividades maliciosas. Os arquivos suspeitos são enviados aos nossos servidores na nuvem, onde são submetidos a um rigoroso teste, quase sempre envolvendo a execução do arquivo em uma máquina virtual onde é analisada e o conhecimento sobre os malwares e ameaças é automaticamente adquirido. A nossa tecnologia determina se o arquivo é ou não malicioso. Se a nossa tecnologia de inteligência artificial determina que um arquivo está infectado, ela envia essa informação aos nossos servidores na nuvem, o que garante a proteção completa dos nossos mais de 400 milhões de usuários, tudo em tempo real, disse Vince Steckler, CEO da Avast.

Qual o verdadeiro valor dos testes independentes para os usuários?

Ondrej Vlcek, CTO e Vice-presidente Executivo da Avast, explicou no blog da Avast:

Devido ao ameaçador crescimento dos vírus e malwares atingindo consumidores e empresas, laboratórios como o AV-Test Institute se tornaram uma fonte de dados independente de imenso valor para o Avast. Suas pesquisas influenciam os nossos técnicos e potenciam o nosso conhecimento sobre os malwares, revolucionam os métodos de diagnóstico e detecção, além de facilitar as estratégias para obtermos atualizações em tempo real de milhões de pessoas que põem a sua confiança em nossos produtos antivírus.

O AV-TEST é um serviço internacional líder em segurança de TI e pesquisa antivírus. Com sede na Alemanha, 30 especialistas executam regularmente testes como os produtos antivírus para publicar resultados objetivos independentes e ajudar os usuários e empresas a escolher a melhor proteção. O AV-TEST descreve com detalhes como faz as comparações no seu site:

Durante os meses de setembro e outubro de 2016, avaliamos continuamente 22 produtos de segurança doméstica com as suas configurações padrão. Nos testes, sempre utilizamos as últimas versões disponíveis de todos os produtos. Eles podiam atualizar-se automaticamente a qualquer momento e entrar em contato com os seus serviços na nuvem. O foco dos testes estava em cenários realistas e desafiavam os produtos contra as ameaças do mundo real. Os produtos tinham que mostrar a sua capacidade utilizando todos os seus componentes e camadas de proteção.

Em outubro, o instituto AV-TEST executou diversos testes, incluindo a proteção contra infecções por malware e ataques dia-0, inclusive através da internet e email (Testes de Mundo Real) ou como também são chamados, malwares disseminados.

O Avast obteve a pontuação máxima 6, o que significa que os usuários do Avast receberam 100% de proteção contra as ameaças dia-0 e 99,8% de todos os malwares! Além disso, os usuários do Avast se depararam com apenas três alarmes falsos (causados pelos chamados falsos positivos), enquanto que a média dos outros produtos foi cinco.

Para comparar, o Microsoft Windows Defender protegeu apenas contra 89,9% no Teste de Mundo Real para proteção contra ataques de malwares dia-0 (e atingiu o menor nível de proteção entre todos os demais testados pelo AV-TEST Institute), além de ter gerado nove falsos positivos.

Artigos relacionados