Segurança Cibernética

A segurança da Wi-Fi é importante. Mas a segurança da IoT é vital

Lisandro Carmona de Souza, 14 Março 2017

Usar somente redes Wi-Fi seguras mantém a sua segurança, certo? Não na era da Internet das Coisas, quando cada aparelho conectado àquelas redes traz um risco.

Depois de anos utilizando pontos de rede, muitos de nós que nos conectamos a a redes Wi-Fi fora de casa aprendemos a diferença entre redes seguras e inseguras – e agora somos mais inteligentes e estamos atentos quando nos conectamos em uma cafeteria ou aeroporto. No entanto, nossos hábitos de conexão continuam mudando. Em 2016, o uso médio da internet nos smartphones cresceu 38% e a maioria do tráfego móvel – quase  60% – foi feito através de redes Wi-Fi e não através de banda de dados, colocando os nossos celulares em risco também. Acrescente a isso o fato da proliferação dos aparelhos da Internet das Coisas (IoT) e às novas ameaças via Wi-Fi e isso preocupa até os que mais entendem de tecnologia entre nós. Por termos uma grande mobilidade e conectividade, os cibercriminosos estão motivados a tirar vantagem da necessidade que temos delas.

Utilizando somente redes Wi-Fi seguras é uma boa prática de segurança, se você ainda não vive isso. Aquela conexão gratuita na sua cafeteria favorita não precisa de uma senha? Péssima ideia, pois não é segura. Qualquer coisa que você transmitir por essa conexão é uma brincadeira de criança para os hackers. Claro, trocar da banda de dados do celular para pontos Wi-Fi enquanto estamos nos deslocando protege o nosso plano de dados e nosso bolso. Mas você pode estar perdendo privacidade e segurança nesse processo. De fato, você pode querer garantir que as configurações do seu telefone não se conectem automaticamente a qualquer rede Wi-Fi disponível, de forma que você escolha manualmente a rede a que se conecta.

Todos os aparelhos conectados são uma ameaça em potencial

Mas tomar o cuidado de utilizar somente redes Wi-Fi segura para as nossas conexões móveis não é mais suficiente. A Gartner previu que em 2020 – isto é, daqui a apenas três anos – mais de 21 bilhões de aparelhos vão estar conectados através da IoT. Todos esses aparelhos, e todos as redes Wi-Fi abertas que nós adoramos, se conectam através de roteadores. Se os roteadores são vulneráveis, o que os dados da Avast mostram ser o caso de mais de 40% dos seus usuários em todo o mundo, cada aparelho conectado à internet através daquele roteador pode ser identificado pelo seu tipo, marca e software. De fato, somente na Espanha (onde a equipe da Avast esteve durante o recente Mobile World Congress) milhões de aparelhos vulneráveis estão conectados à internet. Por isso, pense: o que acontecerá ao seu telefone se ele também estiver conectado à rede daqueles aparelhos vulneráveis? É só juntar os pontinhos, e os cibercriminosos são mestres nisso. Eles só precisam de um ponto frágil para ganhar acesso a toda a rede de aparelhos e informações pessoais.

Nenhum lugar é melhor que a sua casa... para os cibercriminosos

Faz sentido que que as redes Wi-Fi “lá fora” possam não ser seguras, e quanto mais aparelhos estão conectados, maior a ameaça que eles representam. No entanto, a sua própria rede doméstica pode ser perigosa. Os cibercriminosos podem não só detectar a marca e o software do seu refrigerador, mas também o seu endereço IP, o que significa que eles podem estimar onde os aparelhos estão, levando-os até a porta da frente da sua casa.

De fato, assistimos um aumento nos ataques por grandes redes zumbis nos últimos meses, abusando dos aparelhos conectados a roteadores inseguros. Manipulando webcams, aparelhos domésticos e brinquedos de crianças, tudo para espionar os usuários, roubar informações, ou utilizar o aparelho como uma arma cibernética em grande escala. Tudo isso está mais fácil do que nunca.

Ainda é possível se conectar com segurança?

Sim, é. Mas você precisa de ajuda para fazer isso. Essa ajuda, felizmente, já está disponível. Você precisa se auto-educar sobre as redes, especialmente as domésticas. Entender que os riscos de segurança dos aplicativos é o ponto chave, além de saber quando você pode confiar neles ou não, mesmo se vierem de uma empresa conhecida, como o seu banco.

Na Avast, lançamos um versão de testes beta de uma função de procura de redes Wi-Fi para Android, que vai ajudar você a avaliar a segurança de todas as redes Wi-Fi, a da sua casa e das outras que você encontra quando se desloca. O Avast Wi-Fi Finder (beta) não só irá encontrar as redes Wi-Fi mais rápidas e seguras, mas também identificar todos os aparelhos nessas redes, avaliando a segurança do roteador e mostrando as falhas dos aparelhos conectados. Se você estiver na sua rede doméstica, o Wi-Fi Finder irá guiar você sobre como consertar os problemas de segurança da rede, por exemplo, escolhendo uma senha forte para proteger a rede e os outros aparelhos conectados. Também irá lhe informar se aparelhos não autorizados estiverem utilizando a sua rede e criando brechas de segurança.

Em breve, a mesma tecnologia de verificação da rede Wi-Fi que mantém o seu computador seguro (faça você também a verificação na sua rede: Avast > Proteção > Verificador de WiFi) também estará disponível para os usuários Android. Seguindo a velocidade do mundo mobile que vivemos, porque estar conectados é praticamente indispensável e você não precisa sacrificar os benefícios e conveniências para manter a sua privacidade e segurança. Estamos aqui para provar que isso é verdade.

unsplash-logoRodion Kutsaev