Segurança Cibernética

Site de adultério é hackeado: quando segurança online vai além do antivírus

Andre Munhoz Pinto, 21 Julho 2015

Site de adultério é hackeado: quando segurança online vai além do antivírus

O blogueiro norte-americano Brian Krebs, especializado em segurança online, publicou na semana passada uma nota informando que o famoso site de adultério Ashley Madison foi hackeado por um grupo de cibercriminosos autodenominado “The Impact Team”, roubando informações pessoais dos 37 milhões de usuários do serviço da empresa com sede no Canadá, que acabou por assumir que realmente foi vítima do ataque.

Heartbleed, free antivirus, password, security No mundo virtual de hoje em dia, o cuidado com sua senha e dados pessoais deve ser redobrado

Qual a lição que tiramos disso? Que não devemos cometer adultérios? Bem, talvez isto seja um bom começo de conversa, mas o que realmente aprendemos mais uma vez é que segurança online vai muito além da instalação de um antivírus no computador, mas passa também por uma reflexão profunda de como utilizamos e compartilhamos nossos dados no dia a dia.

É claro que ninguém pode prever um ataque de hacker desse tipo e é praticamente impensável que alguém venha esquecer que um dia chegou a fazer um cadastro neste tipo de site, mas pare um pouco e pense quantos cadastros online você preencheu nos primeiros (quase) 7 meses de 2015? E desses cadastros preenchidos, quantos tiveram alguma relação com algum tipo de transação monetária ou divulgação de dados pessoais, como nome de familiares, número de documentos, etc?

Por isso que volto a repetir: a instalação do seu antivírus é apenas o início e não o fim do processo de proteção de seus dados online. É necessário ter sempre controle das informações que você compartilha na internet para se resguardar de qualquer problema. Pois, por exemplo, veja esta situação: se em 2011 você fez um cadastro em uma loja online, onde além do seu cartão de crédito (que talvez em 2015 já esteja expirado), você colocou ainda seu endereço, contatos telefônicos, nome de familiares, senhas, etc estas informações poderão ficar lá armazenadas para sempre (ou até a empresa que recebeu estes dados destruí-las), e em caso de um ataque cibernético, podem ser roubados.

Mas o que fazer? Não criar mais cadastros online? Só realizar pagamentos em dinheiro ou cheque?

Não é necessário tanto! O ideal é ter alguma forma de controle desses dados e formulários, seja de forma digital ou analógica. Portanto, aqui seguem algumas dicas de segurança que são essenciais nos dias de hoje:

1) Após a instalação do seu antivírus favorito, mantenha-o sempre atualizado e procure usar todas as suas funções disponíveis, como firewall, zona privada de acesso à internet, limpador de arquivos desnecessários, etc. Use-o! Não esqueça de sua existência!

2) Ao preencher formulários, mantenha em algum lugar anotado sobre este preenchimento. Hoje em dia há aplicativos que podem ajudá-lo a manter a ordem de suas senhas e formulários online.

3) Caso não precise mais daquele serviço, peça o cancelamento do mesmo por escrito. Se a empresa for idônea lhe enviará um e-mail confirmando o cancelamento e irá destruir seus dados para que não sejam usados no futuro.

4) Se for compartilhar seus dados online, tenha certeza de que você está conectado via uma página segura, com extensão https.

5) Se você for utilizar uma conexão de wi-fi pública/aberta (shopping centers, restaurantes, etc), tenha um VPN (Virtual Private Network) instalado no seu dispositivo. Ele criptografará as informações transmitidas ao servidor/roteador, impedindo que seus dados sejam crackeados ou hackeados.

São 5 dicas simples e fáceis de serem seguidas e que garantirão a você tranquilidade para navegar na internet. Seja precavido!

Bem, mas agora é a sua vez! Conte-nos: quais são os passos que você segue para garantir a segurança de seus dados online?