CryptoWall junta forças com redes zumbis e fraudes atingem tanto pessoas quanto empresas

Lisandro Carmona de Souza, 8 Julho 2015

CryptoWall junta forças com redes zumbis e fraudes atingem tanto pessoas quanto empresas

Nova variante do CryptoWall invade sistemas através de um clique em link fraudulento em rede zumbi.Nova variante do CryptoWall invade sistemas através de um clique em link fraudulento.



No início deste ano, falamos sobre o retorno do CryptoWall, um malware que criptografa certos arquivos no seu computador e, uma vez ativado, exige um resgate de 500 dólares para informarem a chave de descriptografia. Este tipo de fraudes financeiras atinge tanto pessoas quanto empresas e, geralmente. tem muito sucesso, provocando um impacto significativo nas vítimas. O problema começa quando a vítima clica em uma propaganda, email, anexo de email infectados ou visita um site infectado.


Recentemente, uma rede de fraudes por cliques ligada ao CryptoWall foi descoberta. O malware, apelidado de "RuthlessTreeMafia", foi utilizado para distribuir o ransomware CryptoWall. O que parecia uma tentativa de redirecionamento do tráfego do usuário para um motor de buscas rapidamente sofria mutação e se transformava em uma alarmante ameaça à medida em que sistemas infectados começam a baixar o CryptoWall e os arquivos e dados começam a ser criptografados, inutilizando-os por completo. Fraudes por cliques e ransomwares são dois tipos de cibercrime que geralmente são muito diferentes um do outro e, em geral, não têm muitas oportunidades de juntar suas forças. Daí que o resultado final disto tudo é uma improvável mas poderosa colaboração que leva à ruína as suas vítimas.


Em um alerta público do FBI feito no dia 23 de junho, informa-se da disseminação contínua desta variante do CryptoWall que tem o poder de afetar não somente usuários domésticos, mas também órgãos governamentais e empresas. O relatório diz:

"Muitas vítimas sofrem ainda custos adicionais com a limpeza das redes, perda de produtividade, multas jurídicas, serviços de computação extras e/ou a compra de serviços de monitoramento de funcionários e clientes. Entre abril de 2014 e junho de 2015, o IC3 recebeu 992 reclamações ligadas ao CryptoWall, cujas perdas totais foram de mais de 18 milhões de dólares."




A descoberta desta variante do CryptoWall também mostra quão criativos são os cibercriminosos quando se trata de descobrir maneiras de espalhar os seus malwares para os computadores das pessoas. Um simples clique em uma rede zumbi pode levar a uma exigência de resgate de grandes proporções.


Como se proteger da infecção

  • Use o bom senso. Não clique em nenhum email ou anexo que pareça suspeito ou pouco familiar para você.
  • Habilite o bloqueio de popups. Os popups são uma forma muito utilizada pelos hackers para disseminar malwares. Para eliminar a possibilidade de clicar sem querer em um popup, é melhor prevenir do que remediar.
  • Ensine seus funcionários sobre os perigos dos malwares. É absolutamente crucial que as pequenas e médias empresas ensinem seus funcionários sobre os riscos que os malwares podem trazer ao negócio. Realize reuniões regulares para ensinar seus funcionários sobre os ataques mais comuns de malwares, como os emails falsos (phishing), e como se proteger contra eles.
  • Sempre utilize um antivírus e um firewall. Outro ponto absolutamente necessário é a utilização de um antivírus para proteger você contra ataques maliciosos. Para obter o nível mais alto de proteção, verifique regularmente se o seu antivírus está atualizado para a versão mais recente.



Artigos relacionados