Segurança Cibernética

A propaganda e os cibercriminosos: os golpes aumentam. Você e sua empresa estão protegidos?

Lisandro Carmona de Souza, 25 Abril 2015

A propaganda e os cibercriminosos: os golpes aumentam. Você e sua empresa estão protegidos?

Uma malvertisement podre não somente contamina as outras, mas pode também destruir a reputação da sua empresa.Uma malvertisement podre não somente contamina as outras, mas pode também destruir a reputação da sua empresa.



Malvertising lembra de propaganda má, certo? De fato é uma má propaganda, mas não contém necessariamente um jingle pegajoso ou um mascote. Malvertising é a abreviatura para propaganda maliciosa (de malware ou vírus) e é uma tática utilizada pelos cibercriminosos para disseminar malwares através de propagandas maliciosas em sites legítimos. Grandes sites como a Reuters, Yahoo e o YouTube já caíram vítimas da malvertising no passado.


Como os usuários e as pequenas empresas podem se proteger da malvertising?


A malvertising coloca em grande risco tanto os visitantes do site quanto as empresas de onde se conectam. Os visitantes de um site podem ser infectados com malwares através da malvertising, que depois pode roubar seus dados pessoais, ao mesmo tempo que mancha a reputação das empresas caso elas hospedem malvertisments em seus computadores. Até empresas que pagam para que suas propagandas sejam mostradas em sites podem sofrer perdas financeiras através de alguns tipos de malvertising porque estas podem substituir as suas próprias propagandas.


Para proteger a si mesmas, as pequenas e médias empresas devem ter certeza de que utilizam as versões mais atualizadas dos seus programas de propaganda, além de contarem com senhas fortes que impeçam o hackeamento automático dos seus sistemas, além é claro de utilizar um antivírus gratuito, o Avast para Empresas, que detecte e limpe os scripts maliciosos dos seus servidores. Os consumidores finais também devem manter os seus programas atualizados e ter certeza de que utilizam um antivírus que os proteja de arquivos maliciosos que podem transformar os seus próprios computadores em um robô espalhador de vírus. Outra consequência nefasta é que os computadores se tornam lentos e correm o risco de terem sua privacidade invadida. Os usuários do Avast podem executar o Software Updater para ajudar a identificar os programas desatualizados.


Como a malvertising funciona?


As empresas utilizam sistemas de propaganda para colocar e gerenciar a propaganda em seus sites, ajudando-as a ganhar dinheiro. Os sistemas de propaganda podem, no entanto, conter falhas. Em geral, estas falhas são conhecidas dos criminosos porque tornam o "trabalho" deles muito mais fácil. Acredite, falhas e vulnerabilidades em sistemas de propaganda não são uma exceção. Os cibercriminosos podem tirar vantagem das falhas de um sistema e distribuir propaganda infectada através de outros sites conhecidos e de difícil hackeamento.


Por que os cibercriminosos gostam da malvertising


Os cibercriminosos adoram a malvertising porque é uma maneira muito simples de enganar os visitantes de site para que cliquem nas suas propagandas maliciosas. Os cibercriminosos têm grande taxas de sucesso com a malvertising porque a maioria das pessoas não imagina que as propagandas "normais" que são mostradas nos sites que confiam sejam maliciosas. Colocar o alvo nos sites populares não só aumenta as chances dos cliques, mas também permite que os cibercriminosos dirijam os tiros para países específicos e pessoas que normalmente não seriam facilmente atingidas. Outra razão pela qual a malvertising é atraente aos cibercriminosos é porque que ela geralmente passa despercebida, uma vez que o código malicioso não é hospedado no site onde a propaganda está sendo mostrada.


Exemplos de malvertising


Um exemplo de um sistema de propaganda com uma rica história de falhas é a plataforma Revive Adserver, formalmente conhecida como OpenX. No passado, os hackers obtinham as credenciais de login do administrador na plataforma através de uma injeção de código SQL. Os hackers podiam então enviar um Trojan e outras ferramentas para controlar o servidor. O resultado é que eles conseguiam modificar os banners de propaganda que redirecionavam os visitantes do site para outro site que continha malware. Se a vítima estivesse utilizando um software desatualizado, o programa podia baixar e executar o código malicioso.


Outra família de malwares que o Avast identificou e que está muito disseminada na internet através de malvertising era a Win32/64:Blackbeard. O Blackbeard é um fraude via robô-propaganda que atingiu principalmente os Estados Unidos. De acordo com a telemetria do Avast, o Blackbeard infectou centenas de novas vítimas a cada dia. O Blackbeard utiliza o computador da vítima como um robô, mostrando propagandas online e clicando nelas sem o consentimento da vítima. O resultado é o lucro dos operadores das redes de computadores zumbis, com as empresas deixando de receber por suas propagandas legítimas que já não eram clicadas.