Protecting over 200 million PCs, Macs, & Mobiles – more than any other antivirus

Arquivo

Textos com Etiquetas ‘smartphone’
12, janeiro, 2015

CES 2015 mostra que previsões da Avast para o ano já começaram a se concretizar

Semana passada publicamos aqui neste espaço em texto de Deborah Salmi algumas previsões para 2015 em relação à segurança online. Entre as que discutimos, uma delas está relacionada ao crescimento de ataques através de dispositivos conectados à chamada “Internet das Coisas”, que permite o gerenciamento de produtos físicos online.

Home Network_pt-br

Maneira como criminosos podem desviar a comunicação entre seu roteador e um servidor para roubar seus dados. Internet das Coisas já está sob risco

Além dos já famosos “smart home” e “smart TV”, deveremos também ver em breve carros que se locomovem sozinhos. Assustado? Calma, porque o maior perigo para a sua segurança é muito menos assustador do que você imagina.

De acordo com um texto publicado pelo site Olhar Digital, do portal UOL, uma start-up acaba de apresentar na CES 2015 (a maior feira de eletrônicos do mundo) um roteador wireless capaz de recarregar múltiplos dispositivos ao mesmo tempo. Ou seja, seu celular, computador, tablet e até mesmo TV, rádio, alto-falantes, etc não precisarão de conexão física para funcionar, pois suas baterias serão recarregadas através de um roteador doméstico.

Até aí tudo muito bom, tudo muito bem! O problema é que a popularização desse tipo de serviço acarretará também em um maior interesse por parte de hackers à sua rede de conexão à internet. Em vez de tentar lhe enviar arquivos nocivos para serem baixados via e-mail ou redes sociais, os criminosos agem sem nem mesmo mexer no seu PC.

O ataque ocorre diretamente no relacionamento entre o seu roteador e o servidor e, se a comunicação entre essas duas partes não estiver criptografada, tudo que você armazenar online poderá ser facilmente visto e roubado por cibercriminosos sem você nem mesmo perceber.

O que fazer? Não utilizar a Internet das Coisas? Não! A tendência é que equipamentos eletrônicos se tornem cada vez mais wireless e o armazenamento de dados nas nuvens substituirão os discos rígidos de hoje em dia. Portanto, a Internet das Coisas deverá crescer em recursos e importância.

Entretanto, o que os consumidores precisam entender é que a segurança deles depende de si próprios. Muita gente ainda possui como senha de Wi-Fi “códigos” como 123456789. Ainda vejo isso com muita frequência.

“Ah, mas ninguém pode fazer nada com o acesso à nossa rede”, é o que ouço constantemente. E o pior é que as próprias empresas de segurança têm dado as costas para o problema. Estamos em 2015 e somente a Avast antivírus até agora possui uma ferramenta de proteção à rede doméstica (o Avast Home Network Security), em um mercado altamente disputado. Ou seja, a maioria absoluta dos que deveriam ajudar no processo de segurança da Internet das Coisas, ainda está engatinhando neste processo.

O texto de Deborah Salmi da semana passada deixa bem claro alguns pontos que temos de dar uma atenção redobrada, entre eles, o fato de que há um aumento na demanda por bandwith e processos de TI de baixo custo, ou seja, muitos fornecedores de serviços de internet podem estar “vivendo o futuro” com uma tecnologia do passado. E a vítima acaba sendo o consumidor final.

Além disso a automatização de empresas e o armazenamento de dados nas nuvens têm feito com que hackers mudem seus focos. Em vez de atacar um PC em si, o melhor é conseguir acesso à uma rede onde vários dispositivos estarão conectados simultaneamente e, então, roubar os dados de todos eles. Em outras palavras, se você tem um PC Windows para baixar seus arquivos P2P e vídeos online e um Mac só para armazenar seus dados com segurança, informações em ambos poderão ser roubadas se a sua rede doméstica for invadida.

Enfim, fizemos uma previsão para este ano que muito provavelmente começará a se concretizar muito antes do que imaginávamos. A pergunta é: você está pronto para mergulhar na “Internet das Coisas”?

Mais de 200 milhões de pessoas e negócios confiam nos aplicativos de segurança da Avast Software para Windows, Mac e Android. Por favor, siga-nos no FacebookTwitter e Google+.

9, janeiro, 2015

Mais previsões para segurança cibernética em 2015

Depois de dar uma olhada em duas áreas de segurança online que merecem atenção extra nos dias de hoje: violações de dados e segurança para dispositivos móveis, hoje nós vamos discutir outras duas áreas que ainda não causaram muitos problemas, mas deverão ganhar maior relevância este ano.

vast Home Network Security помогает защитить маршрутизатор.

Com o crescimento de dispositivos conectados a uma mesma rede de internet, roteadores domésticos se tornaram o principal foco de hackers em 2015

 

“Internet das Coisas” em risco

O chamado “smart home” (lar inteligente) vem sendo testado já há alguns anos e, em 2015, veremos mais e mais dispositivos (de eletrodomésticos a braceletes de exercícios e equipamentos industriais) sendo conectados a celulares, tablets e redes sociais. Essa proliferação de “coisas interconectadas” abrirá um novo e glorioso espaço para hackers trabalharem.

Nós prevemos que de agora em diante dispositivos ficarão ainda mais populares (uma previsão nem tanto arrojada, certo?), e claro, isso resultará em uma maior preocupação com relação a privacidade e segurança online. Uma violação da “Internet das Coisas” dará aos cibercriminosos a oportunidade de instalar malware ou ransoware em redes privadas – não só de usuários em geral, mas também redes corporativas e de governos – para roubar informações confidenciais, ou até mesmo para causar danos físicos à rede ou à uma pessoa. Mas antes de você sair às ruas gritando, “o céu está desabando, o céu está desabando”, veremos ainda adwares sendo baixados em sua “Smart TV”.

Mantenha os olhos abertos para:

  • Novas tecnologias e negócios feitos na Internet das Coisas, por exemplo:
  1. Aumento na demanda de bandwith e processos de baixo custo
  2. Expansão na infraestrutura de sistemas que carregam tráfegos Wi-Fi
  3. Start-ups focadas na comunicação e desenvolvimento de sensores entre dispositivos, armazenamento e análise de dados
  4. Automatização de casas e fábricas
  • O aumento em arquiteturas de computador conhecidas como “fog” (nevoeiro), onde dados ficam armazenados mais perto de suas fontes em vez de ficar centralizado em alguma data-base.

O que melhorar:

  • Mantenha os dados de seus vários dispositivos eletrônicos atualizados com a última versão de seus softwares. Você acha difícil fazer isso com dois ou três dispositivos? Então aguarde até sua casa, corpo, carro e escritório ficarem cheios de “smart” eletrônicos.
  • Com o ecossistema da internet dividido em partes ficará cada vez mais difícil de identificar ameaças ou proteção contra explorações de redes.
  • Roteadores domésticos continuam inseguros e as pessoas ainda usam Wi-Fi abertas e sem criptografia. Comece protegendo o seu próprio roteador com o escaneamento gratuito do Avast Home Security Network, e depois siga instruções e recomendações de amigos ou profissionais de informática.

O mundo da mídia social

shutterstock_20061535

Fraudes, spams, ramsowares… previsão é de que esses velhos conhecidos migrem para as redes sociais em 2015

Por enquanto, usuários de mídias sociais sabem que ao compartilhar muita informação pessoal pode dar a estranhos acesso a detalhes pessoais de suas vidas. Entretanto, ano passado vimos o lançamento de novas políticas de privacidade em redes sociais e 2015 será marcado pelo crescimento de interações anônimas via mídias sociais.

Trotes e fraudes via e-mail e redes sociais tiveram sucesso em 2014, assim como ocorre já há alguns anos, e não há razão nenhuma para isso diminuir este ano. Entretanto, engenharia social está ganhando novas dimensões e pode facilmente enganar usuários sem nem mesmo eles perceberem, o que fará com que ocorra um aumento em roubos de identidade em 2015.

Mantenha os olhos abertos para:

  • Fraudes associadas a fofocas de celebridades ou eventos esportivos.
  • Desde o ano passado podemos assistir vídeos do YouTube direto no Facebook; isso leverá muitos hackers a tomar vantagem da situação e criar links maliciosos escondidos dentro dos vídeos no Facebook.
  • Aumento de propagandas fraudulentas em redes sociais.
  • Ransowares “pularam” de PCs para celulares/tablets em 2014 e esses ataques deverão seguir para redes sociais em 2015.

O que melhorar:

  • Cuidado com o compartilhamento exagerado de informações em mídias sociais e através de dispositivos da Internet das Coisas.
  • Ajuste a configuração de sua privacidade em cada rede social a qual você faz parte.

Mais de 200 milhões de pessoas e negócios confiam nos aplicativos de segurança da Avast Software para Windows, Mac e Android. Por favor, siga-nos no FacebookTwitter e Google+.

 

7, janeiro, 2015

Violação de dados e mais predições para 2015

Após 1 mês lendo as predições para 2015 relacionadas à segurança online chego à conclusão que neste ramo não há como estabelecer previsões. Quem diria que em 2014 teríamos as violações a grandes redes de varejo como Target, nos Estados Unidos, ou mesmo aos sofisticados produtos da Apple? Entretanto, o que se pode prever no momento são algumas ações que deverão fazer parte da continuidade do que foi visto no ano passado, ou seja, uma evolução natural.

crystal ball 1

Nossa bola de cristal entra em ação novamente. O que esperar da segurança online para 2015?

Vamos dar uma olhada agora no que pode vir ocorrer em 2015 no mundo da segurança online.

Violação de dados vão se expandir

Violação de dados fizeram as manchetes em 2014 e, em 2015, continuarão a fazer barulho, causando pânico a empresas, independentemente do tamanho e áreas de negócios. Essas violações são comumente causadas por vulnerabilidades em softwares, avançados malwares voltados ao roubo de dados e, muito provavelmente, na espionagem entre países.

Mantenha olhos abertos para:

  • Heartbleed e Shellshock conseguiram com sucesso usar vulnerabilidades em softwares que somos dependentes no dia a dia. A expectativa é de ver mais disso em 2015.
  • Aumento de phishing e ataques de engenharia social a empregados de grandes empresas.
  • Organizações de saúde estão em risco porque muitas delas utilizam softwares antigos e possuem sistemas de segurança online rudimentares. E mais, essas organizações guardam muita informação confidencial que interessa aos criminosos.
PoS-attacks2

Terminais de varejo foram um dos principais alvos de hackers em 2014

O que melhorar:

  • As empresas precisam melhorar os procedimentos de segurança na relação com seus empregados e fornecedores, principalmente os que possuem acesso ao sistema de informação da companhia.
  • Empresas de varejo precisam adotar soluções de segurança mais avançadas para seus pontos de vendas e terminais para impedir violações.
  • Os métodos de detecção de violações de sistema em grandes empresas precisam ser melhorados porque cibercriminosos geralmente vão em busca de “peixe grande”.
  • Senha não é a forma de proteção mais adequada para nossas contas pessoais online. A chamada “autenticação por dois fatores” será adotada em larga escala, assim como novos métodos de segurança.
  • Consumidores e empresas deverão atualizar seus sistemas operacionais que hoje rodam WindowsXP.

Mobile: mais atrativo para cibercriminosos

Com nossos telefones celulares ficando cada vez mais poderosos e capazes de fazer quase tudo que fazemos em um computador tradicional, cibercriminosos agora têm caminhos relativamente mais fáceis para atacar sua privacidade e dados financeiros. Em 2015 veremos um maior número de ataques a aparelhos móveis (celulares e tablets), fazendo com que o consumidor final também se torne mais informado sobre os perigos em utilizar aplicativos onde seus dados confidenciais são armazenados.

Mantenha olhos abertos para: 

  • Aumento no número de ataques de phishing a telefones celulares. Isso tem funcionado com sucesso até agora, portanto, hackers continuarão trabalhando na implementação de métodos que enganam usuários para que estes possam revelar suas credenciais, como senhas, ou mesmo na instalação de softwares maliciosos. Os alvos serão ainda mais precisos.
  • Maior número de violações de segurança ao sistema iOS. Com empresas permitindo seus empregados a usarem seus próprios equipamentos, iPhones se tornarão ainda mais lucrativos. Adicione a isto o iCloud Drive e ApplePay, e todos os novos recursos do iOS, e cibercriminosos terão ainda mais espaço para explorar no futuro.
  • Depois do roubo de fotos de celebridades, a “núvem” se tornou um alvo bem interessante para hackers. iCloud, Dropbox, GoogleDrive, etc… armazenam muita informação que interessa aos criminosos.
  • Redes de Wi-Fi inseguras vão liderar a intercepção e redirecionamento do tráfico de aparelhos móveis utilizando ataques conhecidos como “Main-in-the-Middle”, onde a informação que trafega entre o roteador e o servidor é roubada. 

O que melhorar:

  • Usar o seu próprio computador ou tablet/smartphone no trabalho significa que o pessoal de TI terá que rever a política de dados da empresa para garantir a segurança da informação corporativa.
  • Empresas terão que investir em segurança para para mobiles ou colocarão em risco dados confidenciais.
  • Segurança para aplicativos também precisa melhorar. Desenvolvedores terão de criar maneiras de garantir maior segurança ao código dos aplicativos, assim como a forma que os dados dos usuários são acessados por este aplicativo.

Consumidores terão de fazer sua parte e utilizar softwares de segurança em seus dispositivos móveis e computadores, como o Avast Mobile Security e Anti-theft.

Mais de 200 milhões de pessoas e negócios confiam nos aplicativos de segurança da Avast Software para Windows, Mac e Android. Por favor, siga-nos no FacebookTwitter e Google+.

10, dezembro, 2014

Rastreie os aparelhos da sua família com a conta do Avast

Uma família média nos Estados Unidos possui quatro aparelhos móveis, além de outros aparelhos e computadores conectados à internet. Talvez no Brasil esta média não esteja muito abaixo. A sua conta Avast ajuda você a gerenciar a segurança de todos eles.

Conta do Avast

Gerencie todos os seus aparelhos com a conta gratuita do Avast.

Manter o seu software de segurança atualizado em todos estes aparelhos pode se tornar algo realmente confuso, e com os riscos atuais, você quererá ter certeza de que tudo está bem protegido.

A sua conta do Avast pode simplificar muito esta tarefa.

Aqui está o que você ganha com uma conta do Avast

Gerenciamento facilitado

  • Se você já instalou qualquer produto gratuito do Avast, registre a sua conta.
  • Gerencie de um único lugar os vários aparelhos protegidos pelo Avast (PC, smartphone, tablet).
  • Controle remotamente os aparelhos móveis Android com o Avast Mobile Security e o Avast Anti-Theft instalados. Isto é muito útil em caso de perda ou roubo do aparelho.

Informação na ponta dos seus dedos

Você pode encontrar informações sobre os seus aparelhos conectados.

  • Estado da licença
  • Data de validade da licença
  • Estatísticas básicas
  • Versão do banco de dados de vírus
  • Logs das atividades, e muito mais

Ganhe pontos para o programa de recompensas do Avast

Você pode gerar o seu próprio link especial do Avast Free Antivírus para enviar aos seus familiares e amigos. Quando eles baixarem a sua própria proteção utilizando este link, você ganha pontos para ser premiado com uma licença gratuita do Avast Internet Security. Na sua conta do Avast, você pode ver quantos pontos têm, ganhar medalhas e até se comparar com os outros usuários do Avast.

Faça o seu comentário sobre o Avast

No Forum da Comunidade Avast você pode fazer perguntas aos nossos experientes “evangelistas” e na página de Feedback você pode fazer sugestões, informar de um problema, ou simplesmente dizer obrigado.

Proteja o seu perfil do Facebook

Você pode proteger o seu perfil do Facebook utilizando o Avast Social Media Security. Nós ajudamos você a navegar através das configurações de segurança e privacidade do Facebook que estão constantemente mudando. No futuro, planejamos acrescentar perfis de segurança em outras redes sociais.

Como obter uma conta do Avast?

Novos registros do Avast Free Antivírus irão criar automaticamente uma conta do Avast e conectar o seu aparelho automaticamente. Visite https://my.avast.com ou clique em Conta na interface de usuário do Avast. O uso da conta para acessar outros serviços do Avast é completamente opcional.

Obs.: é muito útil conectar qualquer aparelho móvel que tenha o Avast Mobile Security instalado porque a conta permite o controle remoto do seu aparelho no caso de ele ser roubado. Estas funções de controle remoto ainda não foram implementadas aparelhos com Windows e Mac, por isso, se você não está interessado(a) no log de atividades ou outras informações, você não precisa obrigatoriamente conectar o seu aparelho com a sua conta do Avast.

Quando você conecta o seu aparelho, por favor, aguarde um tempo, pois temos uma grande quantidade de dados para processar e o estado do aparelho não é atualizado em tempo real. Pode levar cerca de meia hora até que o estado atual da segurança e as outras informações apareçam na página Aparelhos, por isso, verifique tudo um pouco mais tarde.

Mais de 200 milhões de pessoas e negócios confiam nos aplicativos de segurança da Avast Software para Windows, Mac e Android. Por favor, siga-nos no Facebook, Twitter e Google+.

Comments off
24, outubro, 2014

O Avast protege smartphones de adolescentes também

Muitos adolescentes são responsáveis pelos seus próprios smartphones. Ajude-os a mantê-los seguros com alguns passos bem simples. Teenage_br Sete a cada dez alunos do ensino médio levam o seu smartphone para o colégio nos Estados Unidos. Estes celulares são utilizados não só para surfar na internet ou nas redes sociais, mas ajudam os adolescentes a conhecer o colégio, entrar em contato com professores e outros estudantes, seguir as notícias. Muitos pais veem no fato de dar um celular a seus filhos como uma ferramenta de segurança e uma forma de mantê-los em contato, especialmente se surgir alguma emergência. A primeira coisa a fazer depois de comprar um smartphone para seus filhos A maioria dos adolescentes estão utilizando um aparelho com o sistema operacional Android sem nenhuma proteção de segurança adicional. A primeira coisa que você deve fazer é baixar um aplicativo de segurança para proteger o telefone e os dados que ele contém. A última versão do Avast Mobile Security e Antivírus já está disponível, com uma interface complemente redesenhada, tornando-o mais simples e ainda mais amigável do que era antes. O Avast Mobile Security é gratuito e começará a proteger imediatamente seu filho de baixar aplicativos infectados e spywares, a bloquear malware e a fazer backup dos contatos, logs de chamadas e SMS, além das fotos. Instale o Avast Mobile Security e Antivírus da loja Google Play.

A segunda coisa a fazer depois de comprar um smartphone para seus filhos Estudantes do ensino médio são pessoas ocupadas, com muitas atividades, por isso o seu smartphone pode ser perdido. O Avast Anti-Theft é um aplicativo independente que pode ser instalado separadamente do Avast Mobile Security. Você pode utilizar as funções de localização para encontrar um telefone perdido ou roubado, controla-lo remotamente e bloqueá-lo. Depois que você instalar o Avast Mobile Security, ele perguntará se deseja configurar o módulo antifurto. Você pode ler mais a respeito e aprender sobre as funções de controle remoto para acessá-lo de sua conta no portal my.avast.com em nossas FAQs. Instale o Avast Anti-Theft da loja Google Play. Outras coisas a serem feitas

  • Configure uma senha no smartphone. Isto é fácil de fazer e serve como uma primeira linha de defesa contra bisbilhoteiros e ladrões.
  • Adicione números importantes à lista de contatos. Acrescente o seu número de telefone e também o do seu trabalho, o dos avós, o da escola e outros contatos de emergência.
  • Saiba as regras do colégio. É importante saber se é proibido utilizar o telefone durante todo o período ou se é permitido durante os intervalos.
  • Fale com seus filhos sobre privacidade. Converse constantemente sobre postagem de fotos e vídeos e fique atento a materiais com conteúdo sexual e compartilhamentos nas redes sociais.

Obrigado por utilizar o Avast Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook, Twitter, Google+ e Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
19, setembro, 2014

Pesquisa mostra que a pessoa em quem você mais confia pode estar espionando você

As pessoas esperam ser vigiadas quando estão online no ciberespaço, mas quem espera ser vigiado pelas pessoas mais próximas? Sem saber, seu(sua) companheiro(a) pode estar te espionando mais do que a NSA americana: um em cada cinco americanos e uma a cada quatro americanas admitiu verificar o smartphone do seu companheiro(a) em uma pesquisa realizada pela AVAST com 13.132 pessoas nos Estados Unidos.

shutterstock_198273875

Bancando o detetive

A pesquisa descobriu que a maioria das mulheres verificam o aparelho do seu companheiro porque são intrometidas e um quarto das mulheres casadas suspeitam de traição e desejam encontrar provas.

As mulheres casadas não são as únicas que suspeitam que seus companheiros as estão traindo. A razão porque a maioria dos homens espionam suas companheiras é justamente porque duvidam de suas parceiras e desejam confirmar suas suspeitas, especialmente se o relacionamento é recente.
Apanhado em flagrante

Alguém pode pensar que a pessoa que espiona uma à utra para encontrar evidências de traição ou mentira está sendo paranoica. Infelizmente, a maioria delas não é paranoica: seu pressentimento é geralmente correto. Sete a cada dez mulheres e mais da metade dos homens que procuram provas nos aparelhos do(a) companheiro(a) de que estão sendo traídos, segundo a pesquisa, encontram evidências. E o mais, você saberia dizer qual dos dois, homem ou mulher, confrontaria o(a) parceiro(a) com o que encontrou? A mulher. A pesquisa revelou que as mulheres têm 20% mais probabilidade de enfrentar o homem com os fatos.

“Abrindo a fechadura” do aparelho móvel

Descobrir a senha/PIN do aparelho do seu companheiro não foi necessário para um grande número dos que participaram da pesquisa. Uma chocante alta porcentagem das pessoas disse que não precisaram da senha/PIN para entrar no aparelho do seu(sua) companheiro(a). As mulheres, contudo, foram poupadas e 41% informou que o aparelho do seu companheiro não tinha uma senha/PIN, comparando-se com 33% dos homens na mesma situação. Em segundo lugar, tanto homens quanto mulheres disseram saber a senha/PIN do outro porque compartilharam a senha no passado, sem dar-se conta que poderiam ser descobertos.

Olho por olho

Mais da metade dos homens e mulheres que verificam o aparelho do outro pensam que ele(a) também verifica o seu. Parece haver um baixo nível de confiança entre as pessoas que sentem ser necessário colocar barreiras ao outro.

A pesquisa mostrou que os as pessoas envolvidas em relacionamentos recentes e verificam o aparelho do(a) parceiro(a) são menos propensos a suspeitar que o seu novo amor está bisbilhotando seu telefone também, comparado ao número de pessoas envolvidas em relacionamentos estáveis. Todos engajados em um relacionamento de longo prazo são mais inclinados a pensar que o seu(sua) companheiro(a) faz o mesmo em suas costas.

Dicas para proteger a sua privacidade

Seja pelo seu(sua) companheiro(a) ou por alguém que encontre o seu telefone perdido, você sempre deve proteger os seus aparelhos dos xeretas.

  • Proteja os seus aparelhos móveis com senha/PIN!

Todo mundo deve proteger seus smartphones e tablets com senha/PIN, mesmo que não estejam preocupados com espiões. As senhas/PINs não só tornam mais difícil aos bisbilhoteiros o acesso a segredos e surpresas, mas também podem proteger seus dados caso seu aparelho seja perdido ou roubado.

  • Bloqueie os seus aplicativos pessoais

Os aplicativos que contém informações pessoais precisam de uma camada extra de proteção. Com a função de bloqueio de aplicativos do avast! Mobile Security você pode proteger com uma senha os seus aplicativos mais íntimos.

  • Limpe o seu telefone dos dados antigos e faça backup deles

Fazendo backup dos seus dados permite que você salve suas informações nas nuvens e, portanto, apague qualquer dado antigo do seu telefone. Isto previne não somente a perda de dados, caso seu telefone seja roubado ou se você acidentalmente apagar seus arquivos, mas pode prevenir ataques de espionagem, não necessariamente pelo(a) seu(sua) parceiro(a), mas por qualquer outra pessoa que consiga ter acesso ao seu celular, como por exemplo aqueles “amigos” que não podemos confiar. O avast! Backup faz gratuitamente backup do seu histórico de chamadas, SMSs, contatos e fotos.

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook, Twitter, Google+ e Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
4, setembro, 2014

Porque vírus para celular não é uma lenda

Outro dia um amigo meu comparou a existência de vírus para celular com o Saci Pererê: “todo mundo já ouviu falar, mas ninguém nunca viu nenhum”. Apesar desta ser uma boa “tirada”, ela não é de nenhuma maneira engraçada. Aliás é um tanto quanto trágica. Se você nunca viu, não significa que não existe.

new-AMSpost_img-300x300

Quer evitar ataques ao seu celular? Baixe aplicativos somente em lojas oficiais

Há indícios de que programas maliciosos começaram a se alastrar em telefones móveis há mais de uma década, ou seja, muito antes dos famosos smartphones darem as caras. A diferença é que, naquela época, usávamos nossos celulares “só” para telefonar, ou no máximo mandar algumas mensagens de texto. Hoje o telefone móvel é um computador de bolso. Temos lá nossas vidas: agendas de contato, diários, planilhas de Excel, emails, acesso às redes sociais, podemos gerenciar lá nosso dinheiro, pagamentos e usos de cartões de crédito e débito, consultamos GPS e endereços, deixando lá o histórico de nossas rotas diárias, etc. Esqueci alguma coisa?

Acredito que sim. Caro leitor, me ajude nessa! O que mais podemos fazer com o celular? E depois eu pergunto: você acha que todas essas informações armazenadas em um único local não chamaria a atenção de cibercriminosos?

O problema é que, às vezes, você instala um aplicativo que não parece ser malicioso, mas que do nada passa a atacá-lo. Isso geralmente ocorre ao baixar programas de lojas não oficiais, mas pode acontecer também que um de seus contatos foi quem cometeu o equívoco de instalar um aplicativo de risco e, depois de contaminado, passa a enviar malwares para você via SMS.

“Enquanto pode demorar um tempo para criadores de malware para celular burlar lojas oficiais e suas políticas de venda, há maneiras menos maliciosas dos desenvolvedores de aplicativos nocivos tomar vantagem do mercado”, explica Filip Chytry, Analista de Malware da avast!. Segundo ele, existe uma “linha fina” entre malwares maliciosos e não maliciosos, fazendo com que os usuários baixem um programa nocivo que não causa danos de imediato, mas que pode a qualquer momento atacar o próprio usuário ou telefone de alguém de sua lista de contatos.

Em outras palavras, você pode estar carregando um Saci Pererê em seu smartphone sem saber e acha que está tudo certo. Portanto, além de instalar um antivírus no seu aparelho, tome cuidado com a maneira como você o usa. Procure utilizar somente lojas oficiais para baixar aplicativos. Se você usa Android, faça downloads somente no Google Play, para iPhone utilize AppleStore.

Outro detalhe, cuidado ao acessar a internet no seu celular via uma wi-fi aberta/pública, ou seja, em shopping centers, estádios de futebol, etc. Se um ataque ocorrer à esta rede, seu telefone poderá ser facilmente atingido sem você nem mesmo notar. E isso vale também para usuário de iOS. A sugestão para driblar este obstáculo é a instalação de um VPN (Virtual Private Network) no aparelho, além de um antivírus confiável.

Não substime o poder de fogo de hackers ao redor do mundo. Eles podem parecer verdadeiras lendas, mas existem e estão mais próximos do que você imagina.

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ e Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
22, agosto, 2014

Novos métodos de malware ataques a smartphones começam a ganhar força

No mês passado publicamos aqui alguns dados que mostram o crescimento do uso do celular no Brasil debatendo uma frase do vice-presidente do Facebook na América Latina, Alexandre Hohagen, que disse em 2012 que o futuro da internet será o celular. De acordo com relatórios do governo federal (também publicados no texto mencionado), a internet móvel cresceu 416% entre 2010 e 2014 no Brasil. Esse salto não foi apenas visto em nosso país, mas no mundo todo, abrindo espaço para hackers e crackers explorarem a vida virtual que carregamos em nossos bolsos!

crystal ball 1

Intercepção da comunicação entre servidores de aplicativos para celulares e BTS pode se tornar a mais nova forma de ataque a telefones móveis

Não há dúvidas nenhuma de que ataques de vírus a telefones móveis ainda estão passando por uma fase inicial de vida, mas o “embrião” que surgiu em 2007 cresceu, ganhou forma e nasceu. Hoje já é um pequeno bebê, capaz de entender o mundo ao seu redor. E o pior, assim como outra criança na sua idade, não conhece os perigos e está disposto a tudo para conseguir o que quer.

Por outro lado, o celular se tornou parte de nós mesmos. Há quem não consiga sair de casa sem ele e, quando sai, sente um vazio tremendo, como se estivesse andando pelado pelas ruas. É nele que hoje em dia acessamos nossas redes sociais, lemos livros e jornais, assistimos vídeos e (o mais importante), pagamos nossas contas. Ou seja, muita informação importante que hackers ao redor do mundo não podem deixar de explorar.

De acordo com Filip Chytry, Malware Analista na Avast antivírus, uma nova forma de ataque será através da comunicação entre os servidores dos aplicativos e os BTSs (Base Transceiver Stations), ou seja, alguém invade a comunicação ente o servidor e o BTS e pode ter acesso a qualquer conteúdo. “Os ataques feitos por intermediários nessa comunicação via servidores dos aplicativos significa que hackers de smartphones poderão redirecionar a comunicação entre o usuário e o servidor ou até mesmo infectar o aparelho instalando nele vírus através do aplicativo”, descreve Chytry.

Se este tipo de técnica realmente se firmar, as possibilidades de ataques serão imensas. “Hackers poderão restaurar detalhes bancários se eles conseguirem interceptar a comunicação do usuário com o aplicativo durante uma transação”, explica Chytry.

Como dito, uma investida desta ainda está em fase de prospecção, mas já está bem encaminhada! Recentemente, dois crackers conseguiram invadir telefones, tablets e computadores que rodam em iOS (o sistema operacional da Apple famoso por ser altamente seguro), através de um aplicativo bem conhecido, o Instagram. Vale lembrar que neste caso, os aparelhos explorados estavam ligados a uma internet aberta ou wi-fi pública.

Como fazer para se proteger

A pergunta que fica é: como vou me proteger? Devo passar a andar pelado, ou seja, sem meu celular?

Bem, não é necessário ir tão longe! Os bancos brasileiros possuem ótimos sistemas de segurança, embora não revelam dados oficiais de possíveis ataques online às contas de seus clientes. Entretanto, usamos muito cartão de crédito para pagamentos via internet e também publicamos e acessamos informações sensíveis em nossas redes sociais via telefone, o que pode levar a problemas ainda mais sérios.

O ideal seria criptografar todos os seus dados, mas isto ainda não impede ataques. Portanto, para garantir a sua segurança, a melhor dica é instalar um antivírus em seu telefone assim como você faz em seu PC. E mesmo que você criptografe seus dados, utilize um VPN (Virtual Private Network), assim você poderá acessar a internet em locais públicos sem riscos.

E é bom lembrar que os sistemas de antivírus hoje em dia possuem também o chamado “anti-theft”, um programa antifurto que ajuda você a localizar seu aparelho em caso de roubo, furto ou perda.

O mundo digital está se tornando cada vez mais perigoso e a vida virtual que carregamos nos bolsos através de nossos smartphones é a próxima vítima na mira de cibercriminosos. Portanto, tome uma atitude hoje para não se tornar a presa de amanhã!

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ e Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
20, agosto, 2014

Aplicativo Facebook Messenger não é o maior perigo para a sua privacidade

Na semana passada, o anúncio de que o Facebook iria obrigar todos os seus usuários de Android a baixar o aplicativo Messenger para ler e enviar mensagens via telefone ou tablet na rede social mais popular do mundo causou um certo desconforto em muitas pessoas e levantou algumas dúvidas: quais são as reais intenções do Facebook com isso? A minha privacidade está em jogo?

Pessoalmente, esta comoção mundial (não foi só no Brasil que o assunto ganhou manchetes) é um tanto quanto estranha. Lembro que em 2011 quando comprei um smartphone Android para a minha esposa ela ficou muito receosa com o fato de que para baixar aplicativos ela teria de autorizar o Google (e outros donos de programas) a ter acesso ao aparelho, incluíndo seus contatos. Isso ocorre também ao baixar, por exemplo, What’s App, Viber, etc… Então, por que essa preocupação toda agora?

Novo aplicativo Facebook Messenger tem assustado muita gente. Mas ele é realmente o único perigo que corremos online?

Novo aplicativo Facebook Messenger tem assustado muita gente. Mas ele é realmente o único perigo que corremos online?

É preciso lembrar que a quantidade de dados que o Facebook possui de seus usuários na plataforma para computadores já é o bastante para deixar algumas milhões de pessoas de “calças curtas” por aí, sem contar o que pode ser adquirido via Instagram e o próprio What’s App, recentemente adquirido pela a empresa de Mark Zuckerberg. Entretanto, divulgamos diariamente a nossa rotina na web sem se preocupar com nada e achamos até legal quando recebemos 3 dígitos de joinha de gente que a gente nem sabe quem é.

Bem, a moral da história aqui é o seguinte: diante de tudo que já publicamos online e offline, o aplicativo Facebook Messanger não é o maior perigo para a nossa privacidade. Você já pensou onde vai parar aqueles formulários que você preenche para ganhar descontos em farmácias, supermercados, restaurantes, lojas online, etc? Pois é, provavelmente não!

Mas não é só isso!

Recentemente a avast! fez um teste comprando via eBay 20 telefones Android de segunda mão cujos donos teriam deletado todos dados alí contidos. Mas não demorou muito para que engenheiros da empresa conseguissem resgatar mais de 40 mil arquivos de fotos, vídeos, textos e até documentos, como um formulário de empréstimo bancário preenchido. E para este teste foi utilizado um software de recuperação de dados que qualquer pessoa pode adquirir online. Diante disso, podemos dizer que hackers não precisam de um aplicativo no Facebook para transformar sua vida em um inferno!

Mas como se proteger?

No dia a dia tome muito cuidado com formulários que você preenche. Procure manter uma lista dos locais onde você criou cartões de descontos ou fez algum pedido de reserva de produto. E caso você não queira mais os serviços daquela empresa, tente entrar em contato exigindo que seus dados sejam destruídos.

Na sua vida online, evite baixar aplicativos fora de lojas oficiais. Se possui Android, use a Google Play, para iOS faça tudo na AppleStore. É verdade que essas empresas vão coletar seus dados, mas ao menos você sabe quem são, diminuíndo os riscos de, por exemplo, um ataque de hacker ao seu aparelho.

Outro detalhe importante, muito cuidado com conexões de wi-fi abertas/públicas. Instale no seu Android ou iPhone um VPN (Virtual Private Network) para evitar que seu aparelho seja acessado mesmo que hackers ou crackers consigam invadir o wi-fi que você está conectado.

Para manter seus dados protegidos após a venda do seu Android, instale um antivírus que lhe dê controle total mesmo em caso de roubo, furto e perda do aparelho. Com esta proteção você garante que seu celular ou tablet seja monitorado online. Você pode até mesmo acionar uma sirene de alerta informando que o dispositivo foi roubado ou perdido. E, o mais importante, você pode deletar todos os seus dados para evitar que sejam usados por outras pessoas.

A realidade é uma só: privacidade online já não existe mais! É preciso agora manter-se seguro! Você já fez a sua parte?

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

6, agosto, 2014

Apresentamos o mais novo cartão de crédito e débito: seu celular

De acordo com uma matéria escrita pelo jornalista Paulo Britto do Valor Econômico e publicada em novembro do ano passado no site do IDEC (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), o pagamento de contas via telefone celular vem ganhando força e a grande maioria dos especialistas entrevistados para o artigo acreditam que esta é uma tendência que veio para ficar.

O uso do celular para pagamentos é a nova tendência do mercado. Você está preparado para isso?

O uso do celular para pagamentos é a nova tendência do mercado. Você está preparado para isso?

De acordo com a matéria, essa nova forma de pagamento dará mais suporte aos não correntistas e pessoas de baixa renda para fazerem compras usando o sistema de crédito no celular, em vez de carregar dinheiro vivo sacado de um banco.

Entretanto, uma pesquisa publicada pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos), e realizada entre 2012 e 2013, aponta para um aumento de 6%  no número de contas correntes em todo o país, com um crescimento de 9% de cartões de crédito no mesmo período.

Isso demonstra que, embora a opção de pagamento via celular já uma realidade, o setor bancário continua crescendo a passos largos, provando que mesmo pessoas de baixa renda têm procurado uma maneira de manter seu dinheiro em um local seguro.

Porém, um outro fenômeno que ocorreu nos últimos 2 anos foi a debandada de correntistas para o internet banking e o uso do celular como uma forma de manterem-se informados sobre a situação de suas reservas nos bancos. De acordo com a mesma pesquisa, em 2009 apenas 31% das operações bancárias ocorriam via internet ou telefone celular, ao passo que a grande maioria dos usuários (52%) preferiam ir até uma agência ou um caixa eletrônico para realizar qualquer tipo de comunicação com o banco (por exemplo: depósito, acesso aos movimentos bancários, etc). Em 2013 esse quadro se inverteu. Até o fim do ano passado, 47% de transações bancárias foram realizadas via internet ou no celular, enquanto que somente 37% dos correntistas optaram por ir pessoalmente à uma agência ou caixa eletrônico. Uma pequena parcela de transações (17%) são feitas nos chamados pontos de serviços (ou em inglês POS), como por exemplo, um caixa de restaurante, supermecado, etc, e continua praticamente no mesmo nível desde 2009.

Ainda de acordo com a Febraban, em 2013 o uso do mobile banking teve um aumento de 6% no ano, com um crescimento médio de 270% nos últimos cinco anos. E embora apenas 3% dessas transações via celular possui algum tipo de movimentação financeira, isso demonstra o quanto correntistas em todo o Brasil apreciam a comodidade do uso de smartphones para cuidar de suas finanças.

Esse crescimento trás à tona outras questões, como o sistema de segurança dos aparelhos para compras e movimentação de dinheiro. Os sites de bancos no Brasil são, no geral, muito seguros e vulnaribilidades em aparelhos móveis são ainda casos bem recentes. Entrentanto, não há dúvidas nenhuma de que é uma questão de tempo para hackers ao redor do mundo começarem a investir pesado em crimes cibernéticos focados exatamente em telefones celulares.

Quando recentemente a AVAST fez um teste com 20 aparelhos móveis comprados de segunda mão online e tentou recuperar os dados desses equipamentos, chegou até mesmo a encontrar um requerimento de empréstimo bancário totalmente preenchido, ou seja, se estas informações caíssem em mãos erradas, o estrago poderia ser maior do que se imagina.

Ainda falta regulamentar muita coisa na área de pagamento via telefone celular, mas uma coisa é certa, a questão da segurança passa a ser primordial. Não basta apenas ter um PIN de acesso ao seu telefone, é preciso criptografar seus dados, sobrescrever os arquivos apagados e utilizar aplicativos de segurança que lhe ajudarão a encontrar seu telefone em caso de perda, roubo ou furto.

Em breve, o telefone será seu novo cartão de crédito e até mesmo dinheiro vivo. Você está realmente preparado para esta mudança?

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off