Protecting over 230 million PCs, Macs, & Mobiles – more than any other antivirus

Arquivo

Textos com Etiquetas ‘segurança móvel’
24, março, 2015

5 maneiras de resgatar seu Android após roubo ou perda

Avast Anti-Theft is free

Opções de recuperação remota ajudam você a manter o
controle do seu aparelho, mesmo que ele esteja perdido

Tendo um aplicativo de segurança em seu Android pode ajudá-lo a resgatar rapidamente seu telefone rouado ou perdido. O Avast Anti-Theft, por exemplo, tem como principal objetivo ajudar você a localizar o seu aparelho perdido ou roubado, permitindo que você o rastreie em um mapa e o controle remotamente. Você pode recuperar o conteúdo do seu aparelho através de um gerenciamento remoto enviando comandos de SMS ou via internet, entrando em sua conta do Avast.

Se o seu telefone estiver perdido ou tiver sido roubado, aqui estão algumas coisas que você pode controlar remotamente:

1. Localizar o seu aparelho em um mapa: se você perdeu o seu telefone, esqueceu-o no ônibus, ou um gatuno o levou correndo, o GPS do seu telefone pode ser ativado para que você possa receber continuamente atualizações da localização do aparelho.

O usuário Ducky Boy escreveu a sua experiência de encontrar o seu telefone caído na estrada enquanto andava de moto utilizando esta função do Avast Anti-Theft. Leia mais sobre isto em outro artigo do nosso blog.

2. Informação sobre a troca do chip: geralmente os ladrões, depois de roubar um telefone, trocam o chip (cartão SIM). O Anti-Theft reconhece esta mudança e informa você do novo número, além da sua localização, para que você possa manter contato com o seu telefone.

O usuário Andreas perdeu o seu telefone em uma festa. Na manhã seguinte, lembrou que havia instalado o Avast Anti-Theft. Leia como ele conseguiu recuperar o seu telefone: Não chegue atrasado para a festa: instale o Avast Anti-Theft!

3. Ative um alarme: assuste o bandido ativando um alarme extremamente alto com um comando SMS. Garantimos que qualquer um irá ouvi-lo. Quanto o ladrão tentar baixar o volume, ele volta ao volume máximo.

A nossa equipe decidiu testar o alarme para ver quão alto ele realmente era. Acredite, é realmente alto. E enervante. Aprendemos rapidamente como desligar o alarme do Avast Mobile Security Anti-Theft.

4. Reencaminhar chamadas/SMS: aprendemos esta função de um livro sobre espionagem! Você pode configurar o seu telefone para chamar você, mantendo a tela desligada, para que possa ouvir o bandido e obter detalhes das chamadas que ele fizer e receber, bem como cópia dos SMSs.

5. Apagamento remoto: se toda a esperança tiver sido perdida, você ainda pode proteger a sua privacidade iniciando um apagamento profundo e permanente de todos os dados do seu telefone (contatos, chamadas, mensagens de texto, histórico do navegador, aplicativos, contas de emails), incluindo um apagamento físico e confiável dos cartões de memória (funcionalidade limitada em versões antigas).

Esta função é super importante mesmo que você não tenha perdido o seu telefone. Fizemos a experiência de comprar 20 telefones usados na eBay e encontramos todo tipo de arquivos pessoais, incluindo fotos nuas, mensagens privadas e até documentos financeiros! Aqui estão os detalhes do que encontramos: Vai vender ou jogar fora seu celular? A reconfiguração de fábrica do Android falha ao apagar arquivos pessoais!

Anti-theftPrepare-se antes que o pior aconteça

Esperamos que você nunca utilize o Avast Anti-Theft, mas é melhor estar preparado no caso de necessidade. Você pode instalar o Avast Anti-Theft gratuitamente pela loja Google Play através do Avast Mobile Security.

Agora que você tem o Avast Anti-Theft no seu telefone, há mais algumas coisas que você precisa configurar. Aprenda como configurar o seu smartphone para ser controlado remotamente.

21, março, 2015

Não chegue atrasado para a festa: instale o Avast Anti-Theft!

Andreas L. perdeu o seu telefone em uma festa, mas este não é o final da história. O Avast Anti-Theft ajudou-o a encontrar o ladrão e conseguir o seu telefone de volta.

Muitas coisas podem acontecer quando você vai a uma festa: vai topar com velhos amigos, fazer novos, dançar como se não houvesse amanhã. Perder o rastro dos seus pertences também pode acontecer quando você se diverte, e foi exatamente o que aconteceu com Andreas de Bangkok.

Andreas recentemente comentou em nossa página do Facebook:

Eu amo o Avast. Eu perdi meu Smartphone, mas eu tenho o Avast. Por isso, eu entrei na internet e vi o novo número do cartão SIM. Eu bloqueei o telefone e agora tenho ele de volta. Muito obrigado, Avast. Meu aplicativo do ano!!!

Estamos felizes de ouvir que o Avast Anti-Theft ajudou o Andreas a obter o seu telefone de volta e perguntamos a ele o que aconteceu e como ele utilizou as funções do Avast para obter o seu telefone de volta. Eis a história dele:

Andreas foi a uma festa em Bangkok onde ele fez novos amigos, tomou alguns drinks e, no final da noite, Andreas responsavelmente tomou um táxi para casa. Quando ele acordou na manhã seguinte, percebeu que o pior pesadelo de qualquer dono de smartphone havia acontecido com ele: seu telefone estava perdido! Perder um smartphone não é somente frustrante porque o aparelho é caro, mas porque ele contém muitas informações pessoais.

Avast Anti-theft can help you find your lost phone.

Encontre o seu telefone perdido com o Avast Anti-Theft assim como Andreas fez.

Chamar o resgate do Avast Anti-Theft!

Enquanto Andreas estava preocupado com o seu telefone, recebeu uma mensagem do Avast. A mensagem informou-lhe que o cartão SIM do seu telefone havia sido trocado e lhe informou o novo número e a operadora. Foi aí que Andreas descobriu que ele poderia utilizar as funções anti-furto do Avast para localizar o seu telefone via GPS e executar comandos como apagar o seu telefone remotamente. Felizmente, Andreas não precisou tomar medidas radicais como apagar o seu telefone, mas a descoberta ajudou-o nos seus esforços por obter seu telefone de volta.

Eu vou te procurar e vou te encontrar

Com o novo número do seu telefone na mão, Andreas chamou o ladrão para confrontá-lo e exigir que ele devolvesse o seu telefone. Andreas disse ao ladrão que sabia a sua localização (e mais) e poderia inutilizar completamente o telefone antes de ir à polícia se o ladrão não cooperasse. O ladrão desistiu e enviou o telefone a Andreas.

A história de Andreas é uma entre muitas de achados e perdidos que recebemos de usuários do Avast Anti-Theft e cada história é mais interessante que a outra! Por estas experiências, somente podemos recomendar que todos instalem o Avast Anti-Theft antes de sair de casa: nós protegeremos você para que você possa se divertir sem preocupações!

Você pode instalar o Avast Anti-Theft gratuitamente da Google Play Store.

Se você tiver uma história para compartilhar, escreva-nos em nossas páginas do Facebook ou Google+. Podemos compartilhar a sua história em nosso blog!

19, março, 2015

Novo aplicativo Avast SecureMe protege os usuários iOS e Android do hackeamento de WiFi

No recente Mobile World Congress em Barcelona, a Avast lançou um novo aplicativo: Avast SecureMe.

Avast na MWC15

A Avast lançou o aplicativo SecureMe para iOS e Android no Mobile World Congress 2015

O Avast SecureMe é o primeiro aplicativo no mundo que dá aos usuários de iPhone e iPad uma ferramenta para proteger seus aparelhos e dados pessoas quando estão conectados a redes WiFi. O aplicativo gratuito localiza automaticamente as redes WiFi e informa aos usuários quais delas são seguras. Uma vez que muitos usuários se conectam sem saber o estado da rede WiFi – se ela é protegida ou não – o Avast SecureMe irá criar uma conexão segura para mantê-los protegidos.

“As redes WiFi públicas e os roteadores inseguros se tornaram os principais alvos dos hackers, o que traz novos riscos para os smartphones e tablets, e mesmo os aparelhos iOS não estão imunes”, disse Jude McColgan, Presidente da Divisão Móvel da Avast.

O Avast SecureMe estará disponível para um teste beta através de convites nas próximas semanas. Por favor, cadastre-se para o teste aqui e a equipe do SecureMe entrará em contato com você. O aplicativo informa você se encontrar algum problema de segurança O Avast SecureMe inclui uma função chamada Segurança WiFi. (Esta função também está disponível aos usuários Android no aplicativo Avast Mobile Security que pode ser baixado na Google Play.) As pessoas que utilizam redes WiFi abertas em áreas públicas como aeroportos, hotéis ou cafeterias irão gostar muito desta função. A tarefa do recurso Segurança WiFi é escanear as comunicações WiFi e informar você caso encontre alguma atividade suspeita: roteadores com senhas fracas, redes wireless inseguras, roteadores com vulnerabilidades que podem ser exploradas por hackers.

“O Avast SecureMe e o Avast Mobile Security oferecem aos usuários uma solução simples, com um só toque, para encontrar e escolher redes seguras e se protegerem das ameaças de terem os seus dados pessoais roubados”, disse McColgan.

Qual é o risco de que meus dados pessoais sejam roubados? Se você utiliza uma rede WiFi insegura ao entrar no site do seu banco, por exemplo, os ladrões poderão capturar os seus dados de login e roubar sua identidade digital. Em redes WiFi desprotegidas, os cibercriminosos podem também facilmente ver os seus emails, histórico de navegação e dados pessoais caso você não estiver utilizando uma conexão segura e criptografada como uma rede privada virtual (VPN). Leia mais sobre o nosso experimento mundial sobre hackeamento de redes WiFi para ver como a ameaça está realmente espalhada por todo o mundo.

O aplicativo SecureMe inclui uma VPN para proteger a sua privacidade O Avast SecureMe contém uma VPN para proteger as suas comunicações online quando você quer que elas sejam privadas, especialmente ao verificar emails, utilizando o seu banco e até mesmo visitando os sites das suas redes sociais favoritas. O Avast SecureMe conecta-se automaticamente com uma VPN segura ao detectar que você entrou em uma rede WiFi pública e torna invisíveis todos os seus dados. Para uma melhor conveniência, você pode desativar a proteção em redes WiFi nas quais confia, como a sua rede doméstica. Teste Beta O Avast SecureMe para iOS estará disponível em breve na iTunes Store. Antes do seu lançamento iremos fazer um teste beta através de convites. Por favor, cadastre-se para o teste aqui e a equipe do SecureMe irá entrar em contato com você. A função Segurança WiFi está incluída no aplicativo Avast Mobile Security para Android, disponível na Google Play.

5, março, 2015

Experimento prova a fragilidade de redes públicas de Wi-Fi

O uso de redes de Wi-Fi abertas e desprotegidas se tornou extremamente popular em todo o mundo. Não importa se você está passeando em alguma cidade e precisa de uma Wi-Fi pública para checar seus mapas online ou se você se conecta à Wi-Fi do seu restaurante favorito, você está vulnerável em termos de proteção de dados. Assim como você tranca a porta da sua casa ao sair dela, você deveria usar um aplicativo de segurança se estiver usando Wi-Fi pública.

Couple TS

Ao utilizar redes públicas de Wi-Fi sem um software de proteção em seu aparelho pode expor suas fotos a hackers

Experimento da Avast examina como hacks podem monitorar as atividades de navegação online de pessoas ao redos do mundo

A equipe Avast Mobile submeteu-se a um experimento internacional de hacking, onde nossos especialistas em segurança para mobiles (smartphones e tablets) viajaram a várias cidades dos Estados Unidos, Europa e Ásia para observar as atividades de redes públicas de Wi-Fi em nove grandes áreas metropolitaneas. Nosso experimento revelou que a maioria dos usuários de aparelhos móveis não estão tomando os passos adequados para proteger seus dados de criminosos cibernéticos. Nos Estados Unidos, os especialistas da Avast Mobile visitaram Chicago, Nova York e San Francisco; na Europa, eles foram para Barcelona, Berlin e Londres; e na Ásia, viajaram para Hong Kong, Seul e Taipei.

Cada um dos especialistas estavam equipados com um laptop e um adaptador Wi-Fi que permite o monitoramento do tráfego de Wi-Fi na área. Por esta razão, nós desenvolvemos um aplicativo próprio que monitora tráfegos wireless em 2.4GHz de frequência. Entretanto, é importante mencionar que este tipo de aplicativo é comercializado normalmemte e pode ser facilmente encontrado no mercado gratuitamente.

Germany hack

Experimento em frente ao parlemento alemão, em Berlim, detalhes de logins podem ser facilmente acessados

O estudo revelou que usuários na Ásia estão sob maiores chances de ataques. Usuários em San Francisco e Barcelona são os que geralmente tomam mais precauções para proteger seus navegadores, enquanto que usuários na Europa também estão conscientes dos riscos de usar conexões seguras. Se por um lado usuários na Ásia são os que mais acessam redes abertas, europeus e americanos nem tanto; em Seul, 99 de 100 usuários acessaram redes inseguras durante o experimento, em comparação com 80 de 100 em Barcelona.

Número de usuários que acessaram redes inseguras por cidades:

1)       Seul: 99 out of 100

2)       Hong Kong: 98 out of 100

3)       Taipei: 97 out of 100

4)       Chicago: 96 out of 100

5)       Nova York: 91 out of 100

6)       Berlim: 88 out of 100

7)       Londres: 83 out of 100

8)       Barcelona: 80 out of 100

9)       San Francisco: 80 out of 100

O nosso experimento mostra que uma grande porção dos usuários navegam primariamente em sites HTTP inseguros. 97% dos usuários na Ásia conectam-se a redes públicas de Wi-Fi desprotegidas. 7 a cada 10 senhas de roteadores protegidas usam métodos de criptografia fraca, tornando fácil o trabalho dos hackers. Quase metade do tráfego online na Ásia ocorre em sites HTTP inseguros, em comparação com um terço do tráfego nos Estados Unidos e praticamente um quarto do tráfego na Europa. Isso pode ser atribuído ao fato de que há mais websites na Europa e Estados Unidos que usam protocolo HTTPS do que na Ásia.

Quanto pode ser monitorado de sua navegação? 

Devido ao fato de que o tráfego HTTP é desprotegido, nosso time foi capaz de ver tudo das atividades de navegação dos usuários, incluíndo domínios, histórico de páginas, buscas, informação pessoal de login, vídeos, e-mails e posts e comentários. Antes do computador iniciar qualquer comunicação há sempre uma comunicação com o domain name server (DNS). Essa comunicação não é criptografada na maioria dos casos, então em redes abertas de Wi-Fi ela se torna fácil para qualquer pessoa visualizar qual domínio o usuário visita. Isso significa, por exemplo, que qualquer pessoa que navega por produtos no eBay ou Amazon e não está logado, pode ser seguido e hackeado. E mais, é ainda possível ver se pessoas lêem artigos no nytimes.com ou cnn.com e suas buscas no bing.com ou se visitaram sites de vídeos com conteúdo adulto.

Fique atento a criptografias fracas

A maioria dos hotspots de Wi-Fi estavam protegidas durante o experimento, mas descobrimos que geralmente seus métodos de criptografia eram fracos e poderiam ser facilmente hackeados. Usando uma criptografia WEP é praticamente o mesmo que usar produtos de proteção que pedem senhas de acordo com os sites que são acessados, ou seja, usuários pensam que estão protegidos para usar seus dados pessoais, mas tudo pode ser acessado externamente.

San Francisco e Berlim tiveram a menor porcentagem de hotspots com fraca criptografia, enquanto que mais da metade dos hotspots em Londres e Nova York estão protegidos com senhas e quase três quartos das redes públicas de Wi-Fi na Ásia estão vulneráveis a ataques.

Quantidade de hotspots protegidos com senhas vulneráveis:

1)       Seul: 70,1%

2)       Taipei: 70,0%

3)       Hong Kong: 68,5%

4)       Londres: 54,5%

5)       Nova York: 54,4%

6)       Chicago: 45,9%

7)       Barcelona: 39,5%

8)       Berlim: 35,1%

9)       San Francisco: 30,1%

Nosso objetivo com este experimento não é assustar as pessoas com relação a visitar sites HTTP, mas orientá-las a se protegerem em redes públicas de Wi-Fi. Se você instalar uma proteção que permite uma conexão à internet com segurança ao acessar redes públicas, uma Wi-Fi aberta não representa nenhum perigo. Mas quando você vai desprotegido, hackers podem seguir os seus passos na internet. Mesmo se usuários acessarem um site HTTPS, o donínio visitado continua a ser visível aos hackers.

24, outubro, 2014

O Avast protege smartphones de adolescentes também

Muitos adolescentes são responsáveis pelos seus próprios smartphones. Ajude-os a mantê-los seguros com alguns passos bem simples. Teenage_br Sete a cada dez alunos do ensino médio levam o seu smartphone para o colégio nos Estados Unidos. Estes celulares são utilizados não só para surfar na internet ou nas redes sociais, mas ajudam os adolescentes a conhecer o colégio, entrar em contato com professores e outros estudantes, seguir as notícias. Muitos pais veem no fato de dar um celular a seus filhos como uma ferramenta de segurança e uma forma de mantê-los em contato, especialmente se surgir alguma emergência. A primeira coisa a fazer depois de comprar um smartphone para seus filhos A maioria dos adolescentes estão utilizando um aparelho com o sistema operacional Android sem nenhuma proteção de segurança adicional. A primeira coisa que você deve fazer é baixar um aplicativo de segurança para proteger o telefone e os dados que ele contém. A última versão do Avast Mobile Security e Antivírus já está disponível, com uma interface complemente redesenhada, tornando-o mais simples e ainda mais amigável do que era antes. O Avast Mobile Security é gratuito e começará a proteger imediatamente seu filho de baixar aplicativos infectados e spywares, a bloquear malware e a fazer backup dos contatos, logs de chamadas e SMS, além das fotos. Instale o Avast Mobile Security e Antivírus da loja Google Play.

A segunda coisa a fazer depois de comprar um smartphone para seus filhos Estudantes do ensino médio são pessoas ocupadas, com muitas atividades, por isso o seu smartphone pode ser perdido. O Avast Anti-Theft é um aplicativo independente que pode ser instalado separadamente do Avast Mobile Security. Você pode utilizar as funções de localização para encontrar um telefone perdido ou roubado, controla-lo remotamente e bloqueá-lo. Depois que você instalar o Avast Mobile Security, ele perguntará se deseja configurar o módulo antifurto. Você pode ler mais a respeito e aprender sobre as funções de controle remoto para acessá-lo de sua conta no portal my.avast.com em nossas FAQs. Instale o Avast Anti-Theft da loja Google Play. Outras coisas a serem feitas

  • Configure uma senha no smartphone. Isto é fácil de fazer e serve como uma primeira linha de defesa contra bisbilhoteiros e ladrões.
  • Adicione números importantes à lista de contatos. Acrescente o seu número de telefone e também o do seu trabalho, o dos avós, o da escola e outros contatos de emergência.
  • Saiba as regras do colégio. É importante saber se é proibido utilizar o telefone durante todo o período ou se é permitido durante os intervalos.
  • Fale com seus filhos sobre privacidade. Converse constantemente sobre postagem de fotos e vídeos e fique atento a materiais com conteúdo sexual e compartilhamentos nas redes sociais.

Obrigado por utilizar o Avast Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook, Twitter, Google+ e Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
22, agosto, 2014

Novos métodos de malware ataques a smartphones começam a ganhar força

No mês passado publicamos aqui alguns dados que mostram o crescimento do uso do celular no Brasil debatendo uma frase do vice-presidente do Facebook na América Latina, Alexandre Hohagen, que disse em 2012 que o futuro da internet será o celular. De acordo com relatórios do governo federal (também publicados no texto mencionado), a internet móvel cresceu 416% entre 2010 e 2014 no Brasil. Esse salto não foi apenas visto em nosso país, mas no mundo todo, abrindo espaço para hackers e crackers explorarem a vida virtual que carregamos em nossos bolsos!

crystal ball 1

Intercepção da comunicação entre servidores de aplicativos para celulares e BTS pode se tornar a mais nova forma de ataque a telefones móveis

Não há dúvidas nenhuma de que ataques de vírus a telefones móveis ainda estão passando por uma fase inicial de vida, mas o “embrião” que surgiu em 2007 cresceu, ganhou forma e nasceu. Hoje já é um pequeno bebê, capaz de entender o mundo ao seu redor. E o pior, assim como outra criança na sua idade, não conhece os perigos e está disposto a tudo para conseguir o que quer.

Por outro lado, o celular se tornou parte de nós mesmos. Há quem não consiga sair de casa sem ele e, quando sai, sente um vazio tremendo, como se estivesse andando pelado pelas ruas. É nele que hoje em dia acessamos nossas redes sociais, lemos livros e jornais, assistimos vídeos e (o mais importante), pagamos nossas contas. Ou seja, muita informação importante que hackers ao redor do mundo não podem deixar de explorar.

De acordo com Filip Chytry, Malware Analista na Avast antivírus, uma nova forma de ataque será através da comunicação entre os servidores dos aplicativos e os BTSs (Base Transceiver Stations), ou seja, alguém invade a comunicação ente o servidor e o BTS e pode ter acesso a qualquer conteúdo. “Os ataques feitos por intermediários nessa comunicação via servidores dos aplicativos significa que hackers de smartphones poderão redirecionar a comunicação entre o usuário e o servidor ou até mesmo infectar o aparelho instalando nele vírus através do aplicativo”, descreve Chytry.

Se este tipo de técnica realmente se firmar, as possibilidades de ataques serão imensas. “Hackers poderão restaurar detalhes bancários se eles conseguirem interceptar a comunicação do usuário com o aplicativo durante uma transação”, explica Chytry.

Como dito, uma investida desta ainda está em fase de prospecção, mas já está bem encaminhada! Recentemente, dois crackers conseguiram invadir telefones, tablets e computadores que rodam em iOS (o sistema operacional da Apple famoso por ser altamente seguro), através de um aplicativo bem conhecido, o Instagram. Vale lembrar que neste caso, os aparelhos explorados estavam ligados a uma internet aberta ou wi-fi pública.

Como fazer para se proteger

A pergunta que fica é: como vou me proteger? Devo passar a andar pelado, ou seja, sem meu celular?

Bem, não é necessário ir tão longe! Os bancos brasileiros possuem ótimos sistemas de segurança, embora não revelam dados oficiais de possíveis ataques online às contas de seus clientes. Entretanto, usamos muito cartão de crédito para pagamentos via internet e também publicamos e acessamos informações sensíveis em nossas redes sociais via telefone, o que pode levar a problemas ainda mais sérios.

O ideal seria criptografar todos os seus dados, mas isto ainda não impede ataques. Portanto, para garantir a sua segurança, a melhor dica é instalar um antivírus em seu telefone assim como você faz em seu PC. E mesmo que você criptografe seus dados, utilize um VPN (Virtual Private Network), assim você poderá acessar a internet em locais públicos sem riscos.

E é bom lembrar que os sistemas de antivírus hoje em dia possuem também o chamado “anti-theft”, um programa antifurto que ajuda você a localizar seu aparelho em caso de roubo, furto ou perda.

O mundo digital está se tornando cada vez mais perigoso e a vida virtual que carregamos nos bolsos através de nossos smartphones é a próxima vítima na mira de cibercriminosos. Portanto, tome uma atitude hoje para não se tornar a presa de amanhã!

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ e Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
6, agosto, 2014

Apresentamos o mais novo cartão de crédito e débito: seu celular

De acordo com uma matéria escrita pelo jornalista Paulo Britto do Valor Econômico e publicada em novembro do ano passado no site do IDEC (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), o pagamento de contas via telefone celular vem ganhando força e a grande maioria dos especialistas entrevistados para o artigo acreditam que esta é uma tendência que veio para ficar.

O uso do celular para pagamentos é a nova tendência do mercado. Você está preparado para isso?

O uso do celular para pagamentos é a nova tendência do mercado. Você está preparado para isso?

De acordo com a matéria, essa nova forma de pagamento dará mais suporte aos não correntistas e pessoas de baixa renda para fazerem compras usando o sistema de crédito no celular, em vez de carregar dinheiro vivo sacado de um banco.

Entretanto, uma pesquisa publicada pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos), e realizada entre 2012 e 2013, aponta para um aumento de 6%  no número de contas correntes em todo o país, com um crescimento de 9% de cartões de crédito no mesmo período.

Isso demonstra que, embora a opção de pagamento via celular já uma realidade, o setor bancário continua crescendo a passos largos, provando que mesmo pessoas de baixa renda têm procurado uma maneira de manter seu dinheiro em um local seguro.

Porém, um outro fenômeno que ocorreu nos últimos 2 anos foi a debandada de correntistas para o internet banking e o uso do celular como uma forma de manterem-se informados sobre a situação de suas reservas nos bancos. De acordo com a mesma pesquisa, em 2009 apenas 31% das operações bancárias ocorriam via internet ou telefone celular, ao passo que a grande maioria dos usuários (52%) preferiam ir até uma agência ou um caixa eletrônico para realizar qualquer tipo de comunicação com o banco (por exemplo: depósito, acesso aos movimentos bancários, etc). Em 2013 esse quadro se inverteu. Até o fim do ano passado, 47% de transações bancárias foram realizadas via internet ou no celular, enquanto que somente 37% dos correntistas optaram por ir pessoalmente à uma agência ou caixa eletrônico. Uma pequena parcela de transações (17%) são feitas nos chamados pontos de serviços (ou em inglês POS), como por exemplo, um caixa de restaurante, supermecado, etc, e continua praticamente no mesmo nível desde 2009.

Ainda de acordo com a Febraban, em 2013 o uso do mobile banking teve um aumento de 6% no ano, com um crescimento médio de 270% nos últimos cinco anos. E embora apenas 3% dessas transações via celular possui algum tipo de movimentação financeira, isso demonstra o quanto correntistas em todo o Brasil apreciam a comodidade do uso de smartphones para cuidar de suas finanças.

Esse crescimento trás à tona outras questões, como o sistema de segurança dos aparelhos para compras e movimentação de dinheiro. Os sites de bancos no Brasil são, no geral, muito seguros e vulnaribilidades em aparelhos móveis são ainda casos bem recentes. Entrentanto, não há dúvidas nenhuma de que é uma questão de tempo para hackers ao redor do mundo começarem a investir pesado em crimes cibernéticos focados exatamente em telefones celulares.

Quando recentemente a AVAST fez um teste com 20 aparelhos móveis comprados de segunda mão online e tentou recuperar os dados desses equipamentos, chegou até mesmo a encontrar um requerimento de empréstimo bancário totalmente preenchido, ou seja, se estas informações caíssem em mãos erradas, o estrago poderia ser maior do que se imagina.

Ainda falta regulamentar muita coisa na área de pagamento via telefone celular, mas uma coisa é certa, a questão da segurança passa a ser primordial. Não basta apenas ter um PIN de acesso ao seu telefone, é preciso criptografar seus dados, sobrescrever os arquivos apagados e utilizar aplicativos de segurança que lhe ajudarão a encontrar seu telefone em caso de perda, roubo ou furto.

Em breve, o telefone será seu novo cartão de crédito e até mesmo dinheiro vivo. Você está realmente preparado para esta mudança?

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
25, julho, 2014

4 razões para você não instalar antivírus no seu celular

Depois que empresas de antivírus passaram a investir pesado no desenvolvimento de produtos para celulares, algumas companhias do setor de telefonia começaram a contra-atacar dizendo que isso não passa de muito barulho por nada e que aparelhos móveis são seguros o bastante para viver sem proteção.

Celulares e tablets se tornaram uma febre no mundo inteiro e hoje já passaram a ser alvos de hackers

Hoje em dia celulares e tablets são uma febre no mundo inteiro e se tornaram um ótimo alvo para cybercriminosos

Não há dúvidas de que a grande maioria dos hackers preferem atacar computadores, pois sabem que é lá que as pessoas hoje em dia guardam seus dados mais vitais, fazendo do celular um alvo de menor importância. Entretanto, a cada dia que passa usamos mais o celular do que o computador, seja por conveniência de poder carregar tudo que precisamos no bolso da calça ou por simples paixão pelas telinhas móveis.

Isso dito, a conclusão é a seguinte: hoje os cybercriminosos ainda focam em ataques a computadores, mas com o aumento no uso de telefones celulares no Brasil e no mundo, eles poderão mudar de estratégia do dia para a noite.

Portanto, aqui vão 4 razões para você não baixar um antivírus no seu telefone:

1)      Você não salva nenhuma informação importante em seu celular: caso você seja uma das poucas pessoas que não faz nada com o seu celular além de ligar para os amigos, então talvez pode-se dar ao luxo de não usar um antivírus no celular. Mas se em alguma vez na vida você fez compras via telefone móvel, então lembre-se que seus dados estão possivelmente armazenados em algum local de fácil acesso.

2)      Você acredita fielmente que o seu celular jamais substituirá o computador: se você está 100% certo de que o desenvolvimento tecnológico que vivenciamos nos últimos 14 anos não continuará a passos tão largos, então não há necessidade nenhuma de usar antivírus no celular, pois possivelmente você não pretende aposentar seu laptop tão cedo.

3)      Você não corre o risco de perder ou ter seu celular roubado: caso você viva em um local seguro o bastante para ter certeza de que seu telefone móvel não vai cair em mãos erradas, então não se preocupe em instalar um antivírus com sistema antifurto. Isso será inútil!

4)      Você não usa internet aberta: talvez você jamais precisará de uma Wi-Fi para acessar a internet no seu celular, mas caso precise então mantenha em mente que são em locais como esses que corremos os maiores riscos de ataques e contaminação.

Ou seja, se você se sente pelado ao sair de casa sem celular, acessa a internet através dele em wifi de shopping center, anda de carro ou a pé pelas ruas das principais cidade do Brasil e armezena mais de 50% dos seus dados pessoais neste pequeno aparelho de mão, então está na hora de instalar um antivírus nele, ao menos uma versão gratuíta.

Lembre-se que hackers trabalham 24 horas dia, 7 dias por semana para encontrar vulnaribilidades em sistemas operacionais e conforme aumenta o número de usuários de telefones, sobe também o interesse por descobrir formas de implementar novos ataques. Segundo a Anatel, em março deste ano o Brasil possuía mais de 270 milhões  de telefones celulares ativos, o que representa mais do que a população do país (aproximadamente de 200 milhões de pessoas).

Com essa debandada para o uso de celulares no Brasil, você tem alguma dúvida de que hackers já estão investindo em ataques a telefones móveis?

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
15, julho, 2014

Quando mais se torna menos – o porquê de ter somente um antivírus instalado

Seguindo a linha dos artigos explicativos, decidi escrever sobre uma das dúvidas que recebemos diariamente em nosso atendimento ao cliente: o porquê do uso de somente um programa de antivírus.

Muitas pessoas têm a errônea ideia de que instalar mais do que um antivírus significa adicionar mais proteção ao computador. Costumo fazer uma referência ao futebol (aproveitando a copa do mundo), associando o antivírus ao goleiro, e uma situação de infecção digital a um pênalti: imagine que o adversário vai chutar a bola a gol e você tem dois goleiros para agarrá-la. A bola (no caso o vírus) vai em direção ao gol (seu computador) e os goleiros (os programas antivírus) pulam simultaneamente para pegá-la e acabam se colidindo no ar. Resultado: é gooooool! Sistema infectado!

Não deixe sua proteção digital batendo cabeça

Tenha certeza de que seu PC está em boas mãos, eliminando redundâncias como, por exemplo, dois antivírus

O termo antivírus passou a significar um programa que é iniciado quando você liga o computador, e permanece em execução na memória, protegendo o PC e seus dados em tempo real e não apenas contra vírus, mas trojans, rootkits, e todas as outras formas de malware.

Precisamos ter em mente que cada programa em execução utiliza memória RAM e ciclos de processamento, desacelerando todos os outros programas em execução. Um programa antivírus bem-feito deixa um rastro muito pequeno e não retarda o PC de forma significativa. Mas dois programas antivírus em execução simultânea acabam dobrando o uso de memória e processamento, e as vezes disputam os recursos que seriam designados para o bom funcionamento da proteção dos seus dados. Lembre-se que cada vez que você baixar um arquivo, ambos vão tentar efetuar um escaneamento. Os conflitos podem resultar em outros programas deixando de funcionar e o Windows tornando-se menos estável.

Portanto, ao pensar em proteção de dados para o seu computador tenha em mente que: menos acaba sendo mais.

Listamos alguns dos programas que podem causar conflitos se executados em conjunto com o Avast, veja aqui como removê-los.

Está em dúvida se existe outro programa de antivírus instalado em seu PC? Entre em contato conosco que a gente te ajuda a identificar e resolver este problema. Se você tem dúvidas sobre qual tipo de antivírus utilizar, compare os tipos de antivírus disponíveis antes de tomar uma decisão final. Lembre-se que um antivírus gratuíto protege contra ataques de vírus e malwares, mas a principal vantagem de comprar uma versão paga é que você também adquiri um firewall de confiança para navegar em mídias sociais, um sistema anti-phishing e um atualizador automático de software, pois uma das melhores maneiras de um hacker invadir seu computador é através de um programa desatualizado. Portanto, se você não lembra quando foi a última vez que atualizou seus programas, seu computador está correndo sérios riscos de ataques.

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no FacebookTwitterGoogle+ e Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
14, julho, 2014

Qual o antivírus ideal para uma microempresa

O mês de maio de 2013 se tornou um marco para o setor de segurança de dados empresariais após Edward Snowden vir a público para acusar o governo norte-americano de espionagem internacional. Segundo o ex-administrador de sistemas da NSA (National Security Agency), a agência de segurança nacional dos Estados Unidos, a administração de Barack Obama estava não somente espionando inimigos, mas também aliados políticos e até mesmo empresas privadas e estatais, como a brasileira Petrobras.

Como microempresário a preocupação com a segurança de dados da sua empresa não deveria ser menor do que a forma como grandes multinacionais passaram a lidar com o assunto após as denúncias de Snowden. Aliás, devido ao fato de que pequenas empresas geralmente não possuem um número grande de profissionais atuando na área de TI (Tecnologia da Informação), elas se tornam um ótimo alvo para ataques de hackers do mundo todo a qualquer hora do dia. Portanto, ter um antivírus ideal para sua microempresa se tornou um procedimento essencial nos dias atuais. Mas a pergunta é: qual antivírus ideal para uma microempresa?

Mesmo grandes empresas podem

Mesmo grandes empresas cometem erros que comprometem dados de segurança, como durante  a final do Superbowl nos Estados Unidos. A sua microempresa está preparada para enfrentar situações como essas?

 

A maneira mais fácil de responder essa pergunta é através de uma autoanálise do seu negócio. Antes de ir a campo adquirir um antivírus, pense na maneira como você usa e distribui seus dados. Na semana passada, discutimos aqui neste espaço o que priorizar ao estabelecer a segurança de rede de computadores em microempresas, lembrando que limitar o uso da internet por parte dos seus funcionários pode ajudá-lo a manter a sua rede segura, mas ter um ambiente único para a administração do antivírus é primordial para ter certeza de que as atualizações de vírus estão ocorrendo de forma certa e segura.

Entretanto, vale ressaltar que o mundo da segurança online está cada vez mais descentralizado, ou seja, com a criação de computadores cada vez mais móveis, o gerenciamento da proteção de dados empresariais está se tornando muito complicado. Por isso que o antivírus ideal para a sua microempresa passa pela forma como informações empresariais são compartilhadas entre seus funcionários e departamentos.

Se o seu estabelecimento comercial não possui um profissional de TI, então pode ser que você prefira trabalhar com um antivírus que possua gerenciamento remoto, assim você pode se tornar o próprio administrador de segurança da sua empresa. No mínimo, todas as atualizações de vírus serão feitas de um único local com esse sistema, ou seja, você ou seu analista de TI não precisa checar computador por computador para garantir que todos estão sob proteção do antivírus que você adquiriu.

Outro ponto a ser considerado é a utilização de servidores. Algumas empresas mantem muita informação guardada em seu domínio de rede para que seja compartilhada por pessoas em diferentes departamentos e localidades. Neste caso, um antivírus especialmente criado para a proteção de servidores pode ajudar, mas o grande problema aqui é a complexidade de manutenção do mesmo, já que a formatação desse antivírus precisa ser customizada, exigindo assim, o envolvimento de um profissional (ou em alguns casos de uma equipe) de TI para manter a proteção funcionando corretamente.

A verdade é que não existe uma regra específica de como escolher um antivírus para o seu negócio, mas certamente a tomada de decisão passa pela a estrutura de sua empresa e como os seus funcionários compartilham informações internamente. Uma outra opção é adquirir uma licença de teste gratuíta pelo período de 30 dias para analizar as ferramentas de cada produto e tomar uma decisão final embasada na realidade de sua empresa e não somente nos anúncios de marketing.

Na semana que vem, vamos discutir esse assunto mais a fundo, enquanto isso compartilhe conosco as suas experiências e o que você espera de um antivírus empresarial.

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off