Protecting over 230 million PCs, Macs, & Mobiles – more than any other antivirus

Arquivo

Textos com Etiquetas ‘móvel’
16, janeiro, 2016

Em 2016, a sua casa será o alvo dos hackers

Você se lembra dos bons tempos do início do século (e até alguns poucos anos atrás) que a gente só precisava se preocupar com a segurança dos nossos computadores e laptops? Atualmente, os aparelhos móveis estão em todo lugar e viraram o alvo dos hackers, especialmente os aparelhos Android. Mas desde 2015, todo mundo começou a se dar conta de quanto é importante a segurança da tecnologia doméstica. As redes domésticas são o novo portal. E 2016 será o ano das falhas na Internet das Coisas (IoT) e nos aparelhos vestíveis (wearable) quando combinadas com a baixa segurança dos roteadores domésticos. Tudo isso levará a mais ataques pessoais.

O nosso mundo conectado está cada vez mais difícil de ser protegido

O nosso mundo conectado está cada vez mais difícil de ser protegido

O ponto fraco é o roteador doméstico “A situação de segurança dos roteadores domésticos é muito grave”, Ondrej Vlcek, COO da Avast disse à Fast Company. “A maioria das empresas faz um bom trabalho de consertar as falhas, mas o problema está em que não há atualizações dos firmwares dos roteadores. O usuário nunca atualiza o roteador e, geralmente, os técnicos de informática também não”. Ele acrescentou que nunca vimos tantos ataques aos roteadores como em 2015. “Hoje em dia, os hackers estão atacando os roteadores em massa”, diz Pavel Sramek, pesquisador do Laboratório de Vírus da Avast. “É muito provável que eles expandam a sua lista de alvos para os discos de armazenamento conectados à rede e TVs inteligentes, uma vez que a segurança destes aparelhos foi quase que completamente negligenciada pelos fabricantes”. “Muitas das empresas e dos engenheiros não pensam seriamente na segurança”, diz Vlcek. Por exemplo, os dados são frequentemente transmitidos sem criptografia, o que os deixa vulneráveis ao roubo ou fraude.

Router and ethernet cable

2015 foi o ano com o recorde de ataques aos roteadores

Já que esta é a época do ano que olhamos para o futuro, perguntamos a vários dos nossos técnicos do Laboratório de Vírus sobre o que eles esperam de 2016 para as redes domésticas, aparelhos vestíveis e todos os aparelhos da Internet das Coisas.

É fácil que os hackers invadam redes domésticas? Temos de nos preocupar com isso?

Nossa equipe técnica concorda que, da forma como as coisas estão hoje em dia, as redes domésticas ainda não são a forma mais fácil de que os cibercriminosos invadam a vida das pessoas. “Não é a forma mais fácil, mas é suficientemente fácil o bastante para não ficarmos tranquilos”, disse Sramek. “À medida que mais e mais aparelhos se tornam ‘inteligentes’ e conectados à internet através da Internet das Coisas, os cibercriminosos têm mais chances de invadir a nossa rede doméstica pessoal”, diz o colega de Sramak no Laboratório de Vírus, Nikolaos Chrysaidos.

A motivação para isto já está lá. “Durante anos, os vírus (para Windows) eram o máximo objetivo dos criminosos. O objetivo era conseguir roubar os dados dos usuários, como números dos cartões de crédito, ou criar redes zumbis que lhes permitissem enviar spam ou derrubar sites (através dos ataques conhecidos como DDoS, Distributed Denial of Service)”, diz Vlcek.

De forma semelhante, os cibercriminosos já começaram a dirigir seus alvos para os aparelhos conectados à internet transformando-os em “zumbis para coletar dados”. “A quantidade de ataques irá crescer rapidamente em 2016”, acredita Sramek. “Transformar aparelhos IoT em zumbis é só metade dos planos. A outra metade é invadir as conexões de rede dos usuários de aparelhos que são mais difíceis de atacar diretamente, como os iPhones”.

Como as pessoas comuns podem tornar suas redes mais seguras?

“No mínimo, as pessoas precisam um escâner automático das falhas da sua rede, como a Segurança da Rede Doméstica do Avast, e verificar os problemas mais comuns que podem ser a porta de entrada dos cibercriminosos”, explica Sramek.

Já que estamos nos primeiros momentos, podemos eliminar as ameaças aos aparelhos IoT antes de que saiam do controle?

Assim como a segurança dos computadores e dispositivos móveis, os usuários domésticos podem evitar muitos ataques utilizando práticas e soluções de segurança já prontas como a Segurança da Rede Doméstica do Avast, descobrindo quais são as falhas de segurança em suas redes. Jaromir Horejsi disse que além de educar os usuários sobre os aparelhos IoT mal configurados e inseguros, podemos “utilizar navegadores mais seguros, porque o Firefox, o Chrome e o IE são facilmente hackeáveis”. Ele prevê que os cibercriminosos irão criar malwares para ataques DDoS e infectar vários aparelhos IoT que tenham senhas fracas e isto vai exigir que os usuários domésticos aprendam como se proteger e que os fabricantes de equipamentos e os provedores de internet sejam mais responsáveis pela segurança para que, entre todos, criemos um ciclo virtuoso.

Vocês esperam um aumento dos ataques aos aparelhos wearables?

“Em 2015, várias falhas foram descobertas nos aparelhos wearables. Estas falhas poderiam ter sido utilizadas pelos hackers para extrair dados e utilizá-los em ataques personalizados de engenharia social”, confirma Chrysaidos. “Estamos vendo hoje em dia uma grande migração para os ataques de engenharia social, que são mais bem bolados e sofisticados”, completa Vlcek. A engenharia social utiliza técnicas que enganam as pessoas e fazem com que elas instalem malwares ou mexam nas configurações que não entendem completamente”.

O maior alvo para 2016 é móvel

Os celulares e tablets são os pontos de coleta de dados para a maioria dos aparelhos wearables e da Internet das Coisas, por isso eles se tornam alvos: os dados que armazenam ou os dados que trafegam através deles. Os aparelhos móveis – smartphones e tablets – são onde as pessoas estão ligadas, e os criminosos sabem disso. “Os criminosos sabem que a maioria das pessoas está passando do seu computador para os aparelhos móveis”, explica Vlcek. “Eles estão se aperfeiçoando com novas técnicas que conseguem os mesmos objetivos sem utilizar malwares”. “Os telefones armazenam muitas informações pessoais nos dias de hoje e isto pode ser vendido em fóruns de hackers. Já que dados valiosos existem em nossos aparelhos, eles se tornam ameaças para nós, e alvos para os cibercriminosos”, enfatiza Chrysaidos.

Fique ligado em nosso blog para aprender sobre as ameaças móveis em 2016. Siga o Avast no FacebookTwitterYouTube e Google+, onde a gente mantém você atualizado todos os dias com notícias sobre segurança digital.  

5, setembro, 2015

Tempos negros para o Android: entenda as ameaças do Certifi-gate e das novas atualizações do Stagefright

Certifi-gate e Stagefright são duas ameaças recentes que colocaram muitos aparelhos Android em risco. Foto via Ars Technica.

Quando o assunto é segurança, parece que o Android já viu dias melhores. Várias falhas e ameaças foram descobertas recentemente, colocando milhões de usuários Android em risco. O Certifi-gate e o Stagefright são duas ameaças que, quando não se dispõe de proteção, podem levar a uma significativa perda de dados.

O Certifi-gate remove as permissões de outros aplicativos e consegue controlar remotamente o aparelho.

O Certifi-gate é um malware (Trojan) que afeta o Sistema operacional Android de uma forma assustadora. Os aparelhos Android com o Jelly Bean 4.3 ou uma versão mais nova são afetados por esta falha, o que significa que 50% de todos os usuários Android estão vulneráveis aos ataques ou seus dados pessoais podem estar comprometidos.

O que é assustador neste bug é que o ataque é muito fácil: o Certifi-gate necessita acesso à internet para conseguir controlar remotamente os seus aparelhos. O ataque acontece em três etapas:

  1. Um usuário instala um aplicativo vulnerável que contém uma acesso oculto ao aparelho Android
  2. Um servidor controlado remotamente assume o controle deste aplicativo aproveitando-se deste acesso oculto inseguro
  3. Através do acesso remoto, o Certifi-gate obtém as permissões que os outros aplicativos já tinham para obter mais poderes (isto é, mais permissões) e fazer uso dos dados pessoais dos usuários. Um bom exemplo de aplicativo vulnerável ao Certifi-gate é o TeamViewer, um aplicativo que permite que você controle remotamente o aparelho Android.

A boa notícia é que o Avast Mobile Security bloqueia a instalação de pacotes que tornam possível ao Certifi-gate abusar das permissões de outros aplicativos. Bloqueando esses pacotes, o Avast Mobile Security impede que a ação indicada no passo 2 acima seja executada, tornando impossível que um servidor remoto assuma o controle de um aplicativo inseguro que contenha o acesso oculto vulnerável.

A correção do Google para o Stagefright não funciona

Já sabemos do bug chamado Stagefright, que expôs cerca de 1 bilhão de aparelhos Android ao ataque de malwares. Enquanto o Certifi-gate utiliza o acesso à internet para controlar o seu aparelho, o Stagefright precisa apenas o número do telefone para infectar os usuários.

Pela gravidade desta ameaça, a Google rapidamente forneceu uma atualização de segurança que pretendia solucionar o problema do Stagefright de uma vez por todas. Infelizmente, ela não teve tanto sucesso: é possível burlar a atualização, o que deixa os usuários do Android com a falsa sensação de segurança, mas com um aparelho vulnerável.

O pesquisador de segurança da Avast, Filip Chytry, explicou no artigo original sobre o Stagefright, o Avast sugere como medida de precaução que os usuários desabilitem a função de “auto recebimento de MMS” nas configurações do aplicativo de mensagens. Você pode ler as instruções completas para se proteger contra o Stagefright em nosso blog.

Siga o Avast no Facebook, Twitter, YouTube e Google+, onde a gente mantém você atualizado todos os dias com notícias sobre segurança digital.

Comments off
13, agosto, 2015

Usuários do Avast Mobile Security podem ajudar a desenvolver um novo app

Todos nós sabemos como é problemático encontrar e se conectar a redes WiFi em locais públicos. Com frequência, somos frustrados com taxas de roaming ou com velocidades de navegação muito baixas, especialmente em locais multitudinários. Na Avast, queremos que as conexões WiFi sejam seguras e feitas de forma simples para os nossos usuários. Por isso, estamos trabalhando no momento em um novo produto que irá ajudas as pessoas a detectar e se conectar a redes WiFi públicas sem nenhum risco de segurança.

Apresentamos o novo programa de produto pioneiro da Avast

Recentemente, lançamos uma nova função dentro do Avast Mobile Security chamada programa de produto pioneiro. Este programa ajuda a coletar os pontos de WiFi próximos aos usuários quando precisam se conectar a redes WiFi públicas. A função também permite a criação e o desenvolvimento do nosso próprio banco de dados de pontos de WiFi, confiável e atualizado, que precisamos dispor para ter as informações dos pontos disponíveis próximos aos nossos usuários. Como sabemos que os usuários do Avast dão muita importância a sua segurança e privacidade, estamos perguntando aos nossos usuários se querem nos dar uma mão na coleta e identificação destes pontos de WiFi ao seu redor. Isto requer a permissão de uso da posição GPS dos nossos usuários durante a instalação ou atualização do Avast Mobile Security.

Leia mais…

Comments off
2, agosto, 2015

Malware pornográfico para Android Dubsmash 2: o retorno

Autores de malwares não conseguem tirar suas mãos da pornografia

Em abril, relatamos que um aplicativo clicador de pornografia passou pelas barreiras do Google Play e se fez passar pelo popular aplicativo Dubsmash. O maware sofreu uma nova mutação e mais uma vez teve uma breve vida na Google Play, desta vez escondendo-se em vários “jogos”.

Para o seu prazer

A forma original do clicador pornográfico era executada completamente oculta em segundo plano, o que significa que as vítimas nem notavam que algo estava acontecendo. Desta vez, os autores faziam a pornografia um pouco mais visível às suas vítimas.

A mutação apareceu na Google Play no dia 14 de julho e estava incluída em 5 jogos, cada um deles foi baixado por 5.000 a 10.000 usuários. Felizmente, o Google reagiu rapidamente e já removeu os jogos da sua loja.

Grupo de aplicativos de jogos infectados pelo malware Clicker-AR na Loja Google Play.

Grupo de aplicativos de jogos infectados pelo malware Clicker-AR na Loja Google Play.

Assim que o aplicativo era baixado, não parecia fazer nada de importante ao ser aberto pelo usuário. Contudo, quando a vítima abria o seu navegador ou outros aplicativos, o malware começava a ser executado em segundo plano e redirecionava o usuário para sites pornográficos. Os usuários talvez não percebessem de onde estes redirecionamentos vinham, pois a única forma de evita-los era “matar” o aplicativo em segundo plano.

Você me dá permissão para…

Esta nova mutação, que o Avast detecta como Clicker-AR, solicitou uma importante permissão que era vital para que o aplicativo fizesse o seu trabalho sujo. O aplicativo solicitou permissão para “desenhar sobre outros aplicativos”, o que significa que poderia interferir com a interface de qualquer outro aplicativo ou alterar o que as vítimas viam em outros aplicativos. Isto fazia com que o malware colocasse conteúdo adulto por cima das telas dos usuários.

Vamos jogar “Clue”

Nós não percebemos imediatamente que os criadores do Clicker-AR fizeram um acordo com outros da Turquia que estavam por trás do falso aplicativo Dubsmash. Foi quando o nosso colega Nikolaos Chrysaidos mergulhou mais a fundo e conseguiu conectar algumas pistas e descobrir quem estava por trás deste malware. Ele percebeu que o falso aplicativo Dubsmash e os novos aplicativos tinham o mesmo código base64 de desencriptação dos links pornográficos. Depois percebeu que eles compartilhavam a mesma função “bilgiVer”, o que significa “dar informação” em turco. Finalmente, os antigos e os novos aplicativos utilizavam o mesmo servidor DNS na Turquia e, além disso, criaram agora um servidor adicional nos Estados Unidos: parece que eles fizeram alguns investimentos com o lucro que tiveram com as primeiras versões.

Tchau pornografia!

Como já foi mencionado, estes aplicativos maliciosos já foram removidos da Google Play e o Avast os detecta com o nome Clicker-AR. Os seguintes jogos foram infectados com o Clicker-AR: Extezaf tita, Kanlani Titaas, Kapith Yanihit, Barte Beledi e Olmusmi bunlar. Se você tem algum destes aplicativos instalados no seu aparelho, sugerimos que os removam imediatamente e, além disso, tomem o cuidado de ter um antivírus instalado, como o Avast Mobile Security, que protege você contra o malware móvel.

Siga o Avast no Facebook, Twitter, YouTube e Google+, onde a gente mantém você atualizado todos os dias com notícias sobre segurança digital.

Comments off
29, julho, 2015

Malwares simplesmente não vão desistir da loja Google Play

Um grupo de criadores de malwares está brincando de gato e rato com o Google. O jogo é assim: eles enviam malwares, a loja Google Play rapidamente remove, eles enviam uma nova mutação e o Google a remove também. O estado atual do jogo é: o malware está de volta à Google Play. Até agora, os aplicativos maliciosos infectaram centenas de milhares de vítimas inocentes.

Em abril, descobrimos um malware de cliques pornográficos na Google Play como se fosse o popular aplicativo Dubsmash.

Malware mutante

Alguns dias atrás, informamos que uma mutação do malware de cliques pornográficos, criado por um grupo de desenvolvedores de malware da Turquia, voltou à Google Play, mas já foi removido da loja.

Assim que os aplicativos são baixados, não fazem nada importante quando são abertos pelo usuário, simplesmente mostram uma imagem estática. Contudo, quando a vítima abre o seu navegador ou outros aplicativos, o aplicativo começa a ser executado em segundo plano e redireciona o usuário a sites pornográficos. Os usuários podem não entender com certeza de onde provém estes redirecionamentos a sites pornográficos, pois isto só é possível se o aplicativo for eliminado. Pesquisadores da empresa de segurança Eset informaram que mais aplicativos com esta mutação estavam presentes na Google Play no início da semana passada. A Eset também informou que a forma original do malware foi enviada muitas vezes à Google Play em maio. Nossas descobertas – combinadas com as da Eset ¬– provam que os autores deste malware são extremamente persistentes e determinados a transformar a Google Play em sua residência permanente.

Eu voltarei

… é o que os autores deste malware parecem ter dito quando o Google removeu os seus aplicativos da sua loja no início da semana passada. E, com certeza, o seu malware voltou à Google Play. O malware, que o Avast detecta como Clicker-AR, está presente nos seguintes aplicativos: Doganin Güzellikleri, Doganin Güzellikleri 2, Doganin Güzellikleri 3. O nome pode ser traduzido por “Belezas da natureza”. O Avast informou o Google sobre estes aplicativos.

Mobile Malware Clicker-AR

O que você pode fazer?

O Google já tem bastante coisa para fazer. Tem de manter o sistema móvel operacional mais popular do mundo junto com a sua loja com cerca de um milhão e meio de aplicativos.

É aí que os fornecedores de segurança, como a Avast, entram em cena. Você não espera que o Windows te proteja completamente dos malwares e, por isso, você instala um antivírus no seu computador como uma camada extra de proteção. Também é vital que você instale um antivírus nos seus aparelhos móveis. Mais e mais pessoas estão utilizando aparelhos móveis e guardando neles uma tonelada de informações vitais. O grande número de usuários, combinados com os dados valiosos, tornou os aparelhos móveis um natural e atrativo alvo para os cibercriminosos. E eles estão determinados em atingir você.

Tome cuidado

Além de ter um antivírus instalado no seu celular, procure fazer o seguinte:

      Preste atenção às permissões dos aplicativos. Se um aplicativo solicitar permissões que parecem exageradas para o seu funcionamento normal, provavelmente algo não está certo com este aplicativo.
      Verifique as opiniões e revisões do aplicativo. Se outros usuários escreveram mal sobre o aplicativo, é um sinal que talvez você não deva baixar o aplicativo.

Você pode baixar o Avast Mobile Security gratuitamente da Loja Google Play.

Hashes:
d8adb784d08a951ebacf2491442cf90d21c20192085e44d1cd22e2b6bdd4ef5f
2a14b4d190303610879a01fb6be85d577a2404dfb22ab42ca80027f3b11f1a6f
d05dcddecc2f93a17b13aa6cca587a15c4d82fe34fdb5e3acf97ddaaefb61941

*Parece que a “Zaren” percebeu que todos nós estamos de olho nela e, por isso, alterou o nome da conta do desenvolvedor…

Clicker-Ar mobile malware

Siga o Avast no Facebook, Twitter, YouTube e Google+, onde a gente mantém você atualizado todos os dias com notícias sobre segurança digital.

Comments off
19, junho, 2015

Microsoft planeja criar novos jogos para PC: vida longa aos laptops e desktops

Lembro que em 2011 quando os tablets se tornaram uma febre no mundo todo, muitos dos meus amigos chegaram a afirmar categoricamente que aquilo representava o fim dos laptops e desktops. E o lançamento do Windows 8 em 2012 praticamente ratificou esse pensamento, já que o novo software tinha uma linguagem muito mais voltada aos tablets do que aos PCs convencionais. Entretanto, conforme entramos na segunda metade desta década, percebemos que a coisa não é bem assim…

laptop using Wi-Fi

Laptops ainda não saíram de moda e continuam com força total

Essa semana durante uma entrevista na PC Gaming Show, Phil Spencer, chefe da divisão Microsoft Xbox, revelou que a empresa agora irá criar novos jogos para PC, inclusive ele deu a entender que os usuários poderão até mesmo escolher entre jogar um jogo no Xbox ou no PC, ou seja, estaria vindo aí jogos que poderiam rodar em múltiplas plataformas.

Independentemente de qualquer coisa, a verdade é que “o surto tablet” parece perder força no mercado e o PC convencional continua a ter uma função importantíssima nos dias de hoje. Talvez porque os smartphones tamanho GG+ também têm ganho um grande espaço no mercado. Ou, como diria um amigo meu, cada caso é um caso e cada tipo de computador tem uma função diferente, que depende da necessidade do usuário.

Estive pensando sobre isso e acredito que ele tem razão. Enquanto os tablets são uma “mão na roda” para acessar a internet rapidamente em casa ou em viagens, o computador com o teclado continua a ser a principal maneira como estudantes redigem seus trabalhos ou pessoas de negócios analisam dados. Talvez isso um dia mudará, pois a história nos mostra que uma vez que o ser humano se acostuma com algo diferente, dificilmente ele retorna a usar coisas do passado.

Enfim, prós e contras sempre existirão e o tempo nos mostrará se o laptop está prestes a morrer ou não. Entretanto, o tão aguardado lançamento do Windows 10 também prova que ainda há muita vida para os laptops. A Microsoft retornou com seu famoso botão “Iniciar”, dando mostras de que a empresa realmente continua focada em atender a demanda por PCs convencionais.

O Brasil se tornando mais mobile

Embora a situação parece estar um pouco “cinza” para tablets (que apesar do aumento em vendas não atingiu as projeções do ano passado) e PCs no Brasil, o mercado de telefone celular não para de crescer. Segundo a IDC Brasil em 2014 os brasileiros compraram o relativo a 104 smartphones por minuto no país.

Isso reforça a ideia de que em posse de celulares maiores e mais potentes, consumidores estão cada vez menos usando seus PCs e tablets para o acesso diário à internet. Em outras palavras, o Brasil está se tornando mais móvel (ou mobile como se costuma dizer por aí), o que vem alimentar um mercado já bem fortalecido e, agora mais do que nunca, estável.

E você, caro leitor? Que tipo de aparelho você usa aí na sua casa? PC, tablet ou celular? Ou uma variedade de todas essas opções dependendo do momento?

 

Comments off
23, abril, 2015

Novo aplicativo da Avast para limpeza de aparelhos Android

A Avast lançou o Avast GrimeFighter no Mobile World Congress em Barcelona. O novo aplicativo ajuda os usuários Android a recuperar espaço nos seus aparelhos com apenas alguns toques e para que, depois, possam salvar os dados que realmente interessam e, além disso, possam desfrutar de um melhor desempenho dos seus aparelhos.

GrimeFighterComo o Avast GrimeFighter funciona

O Avast GrimeFighter começa escaneando todos os aplicativos dos aparelhos Android, identificando dados pouco relevantes ou desnecessários que podem ser excluídos sem prejudicar as funções dos aplicativos. Com a interface fácil de usar do GrimeFighter, os usuários podem escolher entre duas maneiras de eliminar o excesso de arquivos: a Limpeza segura e a Limpeza avançada. O limpador seguro é um escâner personalizável que identifica rapidamente os dados pouco importantes e remove tudo com um só toque. O limpador avançado executa, além da limpeza segura, um mapeamento completo do armazenamento do aparelho, criando uma visão global simples de todos os arquivos e aplicativos que consomem espaço. O limpador avançado localiza aplicativos “famintos” por espaço ou pouco utilizados e classifica tudo por tipo de arquivo, tamanho, utilização ou nome, para que os usuários possam remover permanentemente os arquivos e liberar espaço de armazenamento.

Além de limpar os dados indesejados, o Avast GrimeFighter ajuda a maximizar a capacidade de armazenamento sincronizando os dados com contas pessoais de armazenamento na nuvem, para que os usuários possam gerenciar o armazenamento dos seus aparelhos sem ter de apagar dados importantes. Os usuários podem mover os arquivos para o ícone da nuvem e o GrimeFighter irá enviá-los imediatamente para uma pasta segura na nuvem. No momento, o Avast GrimeFighter é compatível com o Dropbox e pode guiar os usuários a criar uma conta no Dropbox. Outras soluções populares de armazenamento na nuvem serão acrescentadas em breve.

Como se acumula o excesso de dados nos aparelhos?

Dados são acumulados em seu aparelho, quer você queira ou não. O GrimeFighter ajuda você a localizar o excesso de dados que, em princípio, você não conseguiria encontrar, como os arquivos deixados para trás ao baixar e iniciar um aplicativo, dados residuais, thumbnails e o cachê dos aplicativos. Os aplicativos populares como o Facebook e o Instagram também acumulam um excesso de dados no seu aparelho à medida em que você os utiliza. O Avast testou alguns aplicativos populares para Android e descobriu que o seu tamanho pode crescer exponencialmente em uma semana de uso contínuo:

                                                                      Tamanho ao instalar:       Dados adicionais acumulados:

1) Facebook                   36.7MB                    153MB

2) Flipboard                 12.6MB                    71.1MB

3) Google Maps         23.21MB                    68.8MB

O Avast GrimeFighter irá ajudar os mais de um bilhão de usuários do Android a liberar de 500Mb a 1Gb de armazenamento, para que possam desfrutar de um desempenho ainda melhor dos seus aparelhos e está disponível gratutitamente na Google Play.

Comments off
20, maio, 2014

Como configurar o seu smartphone para ser controlado remotamente

Como fazer...Pergunta da semana: Eu acabo de instalar o avast! Anti-Theft no meu Samsung Galaxy S5. Se eu o perder ou ele for roubado, eu sei que posso controlá-lo remotamente de alguma forma. O que eu preciso configurar para fazer isto?

Parabéns pelo seu novo celular! Seria terrível que você o perdesse! Agora que você tem o avast! Anti-Theft gratuito instalado, você precisa configurá-lo para poder utilizar as funções de controle remoto do seu telefone através do portal do avast! ou através de comandos via SMS utilizando o telefone celular de um amigo(a).

Comunicação através da sua conta online

Primeiro, configure uma conta no nosso portal online my.avast.com para entrar em contato com o Anti-Theft instalado. Uma vez configurada, você terá uma visão geral de todos os seus aparelhos protegidos pelos produtos de segurança avast! e você pode emparelhar os seus dispositivos com a conta online.

Para emparelhar o seu smartphone com a conta aberta com o avast! Mobile Security, abra as Configurações e toque na Conta do avast!. O assistente irá guiá-lo(a) através do processo de registro e emparelhamento.

Uma vez feito isto, você pode controlar remotamente os seus aparelhos móveis nos quais instalou o avast! Mobile Security e o Anti-Theft.

Controle o seu smartphone com o avast! Anti-TheftComunicação através de um telefone de um amigo(a)

Outra forma de se comunicar com o telefone é através de comandos SMS utilizando o telefone de um amigo(a). Para fazer isto, você precisa especificar o número de telefone de dois amigos ou familiares que receberão uma notificação do avast! Anti-Theft vinda do seu telefone.

Para adicionar o telefone de um amigo, abra o avast! Anti-Theft e clique em Amigos. Você pode adicionar um ou dois números de telefone. Antes de sair da tela, você precisa tomar outra decisão: vá para a parte inferior da tela e marque a opção Permitir somente comandos SMS de amigos ou, se preferir, deixe a opção desmarcada e serão aceitos comandos SMS de qualquer número de telefone. Se você mudar de opinião depois, você pode remover esta restrição, desselecionando a opção.

Comandos SMS para controlar remotamente o seu telefone

Utilizando comandos SMS, você pode obter silenciosamente detalhes das chamadas feitas e recebidas, cópias dos SMS recebidos ou enviados, você pode bloquear remotamente o seu telefone, fazer soar um alarme ou até mesmo apagar todos os seus dados pessoais se não tiver mais esperança de recuperá-lo. Você também pode receber continuamente atualizações do GPS e rastrear a localização do seu telefone.

Baixe gratuitamente o avast! Mobile Security e o Anti-theft

Instale o avast! Mobile Security e o Anti-Theft pela loja Google Play.

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook, Twitter, Google+ e Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off