Segurança Cibernética

Guia essencial: o que são, o que fazem e como funcionam as VPNs

Charlotte Empey, 16 Março 2018

Aqui está tudo o que você precisa saber sobre VPNs: que elas são, como elas lhe protegem e porque você precisa de uma mais do que nunca.

O que é uma conexão VPN e por que há tantas pessoas falando sobre isso? Ultimamente, o termo aparece em todas as conversas sobre internet e por um bom motivo. Embora as VPNs tenham sido uma novidade tecnológica, agora elas são ferramentas necessárias. Basicamente, as VPNs protegem a sua privacidade online para que você não se torne um alvo, não seja rastreado nem discriminado com base em sua localização.

Esse guia traz tudo o que você precisa saber sobre as VPNs. Quando terminar a leitura, você será um mestre em VPN.

O que é uma VPN?

Uma VPN ou rede privada virtual é uma conexão segura e criptografada entre duas redes ou entre um usuário individual e uma rede. As VPNs permitem navegar na internet com privacidade.

how-a-vpn-works.jpg

Outra maneira de compreendê-la é imaginar que a internet é realmente uma estrada virtual que percorremos em motocicletas. Acessamos nossos sites favoritos, fazemos compras em lojas, conferimos catálogos, recebemos notícias das nossas fontes preferidas, jogamos online e muito mais.

Qualquer um que quiser pode seguir você nessas estradas digitais e caminhos secundários para ver suas atividades online, quem você é, o que gosta de visitar. E as pessoas só precisam olhar. Pior, elas podem seguir você até a sua casa. Você é rastreável.

Uma VPN funciona como um disfarce, colocando você no anonimato. Você está trocando sua moto identificável por um carro alugado com vidros escuros. Você está disfarçado por uma criptografia de dados e oculto com segurança através de um falso endereço IP.

vpn privacy.png

A VPN criptografa todas as suas atividades online, tudo que é recebido e enviado. Ao acessar a internet através do portal da VPN, a origem da sua conexão é mostrada com um dos muitos roteadores da VPN, não o seu próprio.

Uma VPN é o mais próximo que você pode chegar do anonimato online verdadeiro sem usar a rede TOR, que faz sua conexão saltar por uma rede amplamente distribuída de relés voluntários, onde a sua atividade online é basicamente mantida em movimento constante, para que ninguém possa saber o que está acontecendo. As VPNs não usam esse protocolo, mas oferecem proteção suficiente (e essencial), enquanto você cruza as atuais rodovias virtuais, sem regras e cheias de cibercriminosos.

Download Avast SecureLine VPN

Por que precisamos de uma VPN?

Agora que você conhece a definição de VPN, vamos conversar sobre porque você precisa de uma. Porque você nunca usou a internet para tantas coisas!

A neutralidade da rede é o princípio que declara que todos os provedores de internet deveriam tratar igualmente todos os dados da internet: sem discriminação ou favorecimento. Em dezembro de 2017, a Comissão de Comunicação Federal (FCC) americana refutou a neutralidade da rede, o que significa que agora, pelo menos nos Estados Unidos, você pode enfrentar várias condições ou preconceitos com base no que você está tentando fazer online.

Em abril de 2017, a FCC deu o primeiro passo nessa direção, derrubando uma regra que exigia que os provedores de internet obtivessem o consentimento do cliente antes de compartilhar ou vender seus dados específicos. Agora, os provedores de internet estão livres para vender, para quem oferecer mais, o seu CPF, a sua localização geográfica, as suas informações de saúde, o seu histórico de navegação e quaisquer informações que eles coletem sobre você. Usar uma VPN mantém a sua privacidade protegida até mesmo do seu provedor de internet, para que ninguém possa rastrear os seus movimentos ou ver os seus dados.

Outro forte motivo para usar VPNs é o surgimento das redes Wi-Fi públicas. Qualquer ponto público de Wi-Fi é um paraíso para os cibercriminosos. Se você gosta de navegar enquanto aprecia o seu café, usar uma VPN bloqueará qualquer cibercriminoso que tentar espionar você e estiver na mesma rede Wi-Fi.

Com a recente desregulamentação e o aumento na sofisticação do crime virtual, a internet se parece muito com o velho oeste. As VPNs mantêm você protegido(a) contra toda essa loucura.

vpn privacy and access.png

Quais são os prós e os contras de uma VPN?

As VPNs oferecem algumas vantagens. Como você está anônimo(a) nesse carro alugado de vidros escuros, ninguém pode dizer onde você realmente está. Antes de entrar na rodovia virtual, você pode escolher entre várias opções de endereços IP. Se o provedor de VPN for robusto o bastante, ele oferecerá boas opções de endereços IP em locais geográficos diferentes.

Por exemplo, se estiver visitando Paris e sofrer uma restrição de acesso no site que você normalmente acessa no Brasil, basta escolher um endereço IP do serviço de VPN que estiver baseado no Brasil e, de repente, seu carro alugado virtual tem placas do Brasil e você recebe acesso. Da mesma forma, para acessar um site que está disponível apenas na França, você escolhe um IP baseado nessa região e, voilà, você é um francês. Esses são alguns casos de uso em que uma VPN seria muito útil:

benefits-of-a-vpn.png PRÓS

  • Use streams onde você estiverse estiver fora do país e tentar acessar uma conta de streaming utilizada no Brasil, você pode descobrir que alguns programas não estão disponíveis nessa região. Mas, se você escolher um endereço IP baseado no Brasil, todos os seus programas favoritos estarão disponíveis, como se você estivesse em casa.
  • Acesse sites bloqueados: certas instituições (escolas, bibliotecas, sites de emprego) restringem o acesso a páginas específicas, como mídias sociais, mas a conexão criptografada fornecida por sua VPN servirá como um túnel de passagem.
  • Vença a discriminação de preços: a discriminação de preços pode atingi-lo de duas maneiras. Uma é através do seu local. Em algumas cidades o custo de vida é maior e, em geral, as pessoas ganham mais. As empresas são espertas e sabem disso, programando seus sites para exibir preços mais altos aos usuários que vivem nessas áreas. (Isso é muito comum nas empresas aéreas).
    Outra maneira de enfrentar discriminação de preços é o resultado do rastreamento das suas compras e das suas preferências pelo seu provedor de internet. Como ele fica sabendo que regularmente você compra um produto específico, ele pode vender suas informações aos fabricante desse produto e você poderá ver um aumento nos preços, pois eles sabem que você vai comprar. A privacidade e o anonimato de uma VPN impede que você seja alvo desse tipo de atividade.
  • Não seja rastreado: vale a pena repetir: não deixe que você seja rastreado por cibercriminosos, corporações, governos e até mesmo pelo seu provedor de internet. Mantenha-se livre da repressão, direcionamento e discriminação.

Há algum ponto negativo nas VPNs? Falando comparativamente, os pontos negativos são mínimos e os pontos positivos superam em muito os negativos. Apesar disso, você deve saber.

vpn-thumbs-down.png CONTRAS

  • Velocidade possivelmente menor: seu tráfego online passa por mais etapas que o normal ao se conectar através de uma VPN, por isso, pode haver uma redução de velocidade perceptível. Como essa é a principal reclamação em relação a VPNs, os desenvolvedores ficaram atentos. Muitos conseguiram otimizar a velocidade e desempenho, tanto que os usuários da sua VPN podem fazer streamings e jogar perfeitamente, sem atrasos.
  • Desafios de QoS: QoS significa “qualidade do serviço” e descreve o desempenho de um serviço ou rede. As VPNs não têm um padrão implantado para medir e relatar tais medições. Sem nenhuma métrica para analisar, você precisa contar com avaliações profissionais e recomendações pessoais para saber qual é mais confiável.
  • Bloqueios de VPN: algumas empresas estão se conscientizando do fato de que as VPNs fornecem carta branca aos seus usuários. Para contra-atacar, as empresas estão começando a bloquear o acesso de endereços IP de VPN conhecidos. Para não serem derrotadas facilmente, as VPNs simplesmente ativam novos endereços IP para usar.

  • Privacidade incompleta: embora a VPN faça o trabalho de manter a sua privacidade e criptografar tudo, qualquer cookie em seu navegador será usado para identificar você. Depende de você desativá-los completamente.

Quais dispositivos podem usar uma VPN?

A VPN é compatível com iPhone? Uma VPN permite que dispositivos Android se escondam da espionagem dos crackers? A resposta para as duas perguntas é sim. Tudo que estiver conectado à internet se beneficiará da privacidade que as VPNs oferecem e os serviços de VPN normalmente oferecem conexão para vários dispositivos. O Avast SecureLine VPN protegerá até cinco dispositivos com uma conta.

secureline-vpn-protects-privacy.jpg

No entanto, embora computadores, tablets e telefones possam ser conectados individualmente a uma VPN, isso não é tão fácil com dispositivos da IoT. Para eles, a melhor opção é configurar seu roteador com uma proteção de VPN. Depois, tudo que passar por esse hub principal será protegido. Certos roteadores são vendidos com software VPN já integrado.  

vpn-free-wi-fi-protection.jpg

Como as VPNs funcionam?

Você quer alugar o carro com vidros escuros? Então, conecte-se sempre com o seu serviço de VPN ativado. Ele conecta você imediatamente ao roteador do seu provedor de VPN e, a partir daí, você entra na super-rodovia da informação. Ninguém consegue ver o seu endereço IP real, pois você agora é identificado pelo endereço da sua VPN.

Além disso, sua conexão online em si é criptografada, assim ninguém pode ver os dados que são carregados, baixados ou enviados. O que é criptografia? É um método de alterar texto legível para torná-lo um código ilegível. Há três tipos principais de criptografia: hashing, criptografia simétrica e criptografia assimétrica. Cada um desses tipos tem seus pontos fortes e fracos, mas todos são bem-sucedidos em embaralhar seus dados para que ele fique inutilizável nas mãos de outra pessoa.

Uma camada extra de proteção que a maioria das VPNs oferece é seu próprio sistema de resolução de DNS. O DNS (sistema de nome de domínio) contém todos os endereços da internet, fazendo a correspondência dos textos (URLs) com os respectivos endereços IP. O DNS permite digitar o nome de um site, como “avast.com”, em vez de uma longa cadeia de números. Cibercriminosos podem monitorar as solicitações de DNS para rastrear seus movimentos online, mas o sistema de resolução de DNS de uma VPN é projetado para bloquear isso com ainda mais criptografia.

Como começaram as VPNs?

As VPNs não começaram como o produto ao consumidor que hoje se tornaram. A Microsoft desenvolveu a primeira em 1996 para conceder aos funcionários acesso à rede interna da empresa à partir das suas residências. Assim nasceu a estação de trabalho remota.

Esse modelo dobrou a produtividade da empresa, claro (“Você quer dizer que posso trabalhar nessas planilhas de pijamas?”), e mais empresas começaram a adotá-la. Esse tipo de uso da VPN ainda é amplamente praticado: um recurso padrão do panorama empresarial moderno em todo o mundo.

Logo, as vantagens de ter uma defesa de VPN protegendo a privacidade conquistaram o setor de consumo. Os desenvolvedores viram que esse “túnel” seguro no qual é possível acessar uma rede poderia ser usado para conectar com a maior rede do planeta, a internet. Quase todos querem ter privacidade e serem anônimos online e as VPNs se tornaram uma solução pronta para uso.

Diferentes tipos de VPNs

Há dois tipos básicos de VPNs. Uma VPN de acesso remoto permite que os usuários se conectem com outra rede, seja a internet ou o sistema interno da sua empresa, através de um túnel privado e criptografado.

secureline-vpn-connection.jpg

O outro tipo, uma VPN “site-to-site”, é também chamada de VPN “router-to-router”. Essa VPN é usada principalmente em ambientes corporativos, concretamente quando uma empresa tem sedes em vários locais diferentes. A VPN “site-to-site” é usada para criar uma rede interna e fechada, onde os vários locais podem se conectar entre si. Isso é conhecido como intranet.

vpn-security-for-small-business.jpg

Há vários protocolos ou métodos de segurança de VPN. O mais antigo é o PPTP (point-to-point tunneling protocol), que ainda é usado, mas é amplamente considerado um dos protocolos mais fracos. Outros são IPSec, L2TP, SSL, TLS, SSH e OpenVPN. Muitos preferem o OpenVPN, pois ele é um software de código aberto, o que significa que, se uma vulnerabilidade na programação for descoberta, ela será exposta e corrigida rapidamente.

Como escolher uma VPN

Ao escolher uma VPN, você tem opções. Alguns preferem experimentar uma VPN gratuita. VPNs gratuitas são ótimas se você quiser fazer um teste e ver como uma VPN funciona. Recomendamos fazer um teste de 7 dias do Avast SecureLine VPN. Após você experimentar, você desejará a versão completa (sim, ela tem algum custo, mas você recebe toda a largura da banda e todos os servidores que precisa para acessar o conteúdo que deseja, onde quer que esteja, além de toda a proteção quando estivar em uma rede Wi-Fi pública).

Ao experimentar a versão gratuita de uma VPN, saiba que:

1) Às vezes, elas empregam protocolos mais fracos, como o PPTP.
2) Elas têm menos servidores, por isso, você está compartilhando largura de banda com outras pessoas, o que resulta em velocidades menores.
3) De vez em quando, elas contêm anúncios.
4) Elas geralmente têm limites de download. Tenha isso em mente depois que ficar convencido de que precisa de uma VPN: esses itens terão um desempenho melhor em um serviço de VPN pago.

O que procurar em uma VPN

Serviços de VPN pagos são superiores, mas cada um é diferente. Você precisa pensar nisso ao procurar o seu aplicativo perfeito de VPN:

  • Reputação: para ter uma ideia de como a VPN funciona, leia avaliações de consumidores e de profissionais. Além disso, como foram assassinadas as regras de privacidade do provedor de internet, muitas VPNs falsas apareceram, por isso, certifique-se de estar procurando por uma verdadeira e efetiva.

  • Endereços IP compartilhados: escolha uma VPN que ofereça IPs compartilhados. Estar entre vários usuários anônimos acrescenta mais uma camada de privacidade a esse anonimato.

  • Servidores: para melhorar o desempenho, quanto mais servidores, melhor para a navegação, pois as pessoas não ficam todas concentradas no mesmo servidor. Além disso, quanto mais perto você estiver de um servidor, mais rápido e confiável a sua conexão será.

  • Criptografia: o AES-256 (advanced encryption standard, padrão de criptografia avançada) tem o mais elevado padrão de criptografia conhecido até agora. É virtualmente impossível de ser quebrada, pois tem mais combinações do que o número de estrelas no universo.

  • Protocolo: tente evitar protocolos mais fracos, como PPTP e utilize o OpenVPN, que é mais confiável.

  • Logs de dados: você deseja um serviço de VPN que declare que NÃO mantém logs de dados (basicamente, a própria conta dos seus movimentos na internet). Leia a política da VPN para ver se ela coleta suas informações.

  • Suporte ao cliente: as melhores VPNs têm suporte ao cliente pronta para ajudar se algo sair errado.

  • Recursos: tenha consciência do que é unicamente importante a você e certifique-se de que a VPN escolhida seja compatível com as suas necessidades. Por exemplo, algumas VPNs não permitem usar o BitTorrent, enquanto outras permitem. Algumas permissões de download das VPN são limitadas a um certo número, outras não. Algumas oferecem bloqueio de anúncios, firewalls, interruptores de desconexão, conexões simultâneas, etc. Descubra aquela que melhor se adapta ao seu estilo de vida online.

  • Teste grátis: muitas VPNs oferecem um período de teste gratuito e você sempre deve aproveitar isso para experimentá-las. Comprove a facilidade de uso e o desempenho da VPN antes de decidir qual delas você deseja comprar.

Agora você já sabe a origem, a evolução e a necessidade crucial das VPNs nos dias de hoje. Faça a escolha inteligente e desfrute da sua liberdade online. Instale o Avast SecureLine VPN (você pode experimentar gratuitamente!) para manter a sua conexão com a internet sempre protegida. Lembre-se, a privacidade é um direito, não um privilégio.

Download Avast SecureLine VPN