Dicas

Novos truques para (realmente) melhorar o sinal da sua Wi-Fi | Avast

Lisandro Carmona de Souza, 9 Agosto 2019

[Atualização] Novos truques verdadeiros para conseguir melhorar o sinal da sua Wi-Fi.

Todos utilizamos a internet, todos os dias, através das ondas do roteador. Mesmo assim, provavelmente nunca dedicamos alguns minutos para entender os conceitos básicos do seu funcionamento. Aqui você tem algumas dicas do que fazer para obter a melhor velocidade de navegação.

1. Impeça que seus vizinhos roubem a sua internet

Se um vizinho está usando a sua internet, a velocidade dela irá cair. Para resolver isso, basta alterar as credenciais (usuário e senha) padrão ou não utilizar uma senha fraca em seu roteador. O Verificador de Wi-Fi está presente em todos os produtos antivírus da Avast e alerta você sobre esse problema.

Para verificar o seu, clique duas vezes no ícone do Avast na bandeja de sistema (próximo ao relógio) para abrir o Avast, vá para a aba Proteção no menu à esquerda e escolha Verificador de Wi-Fi. Escolha o tipo da sua rede (residencial ou pública). O escaneamento pode levar algum tempo, dependendo do tipo e número de aparelhos conectados.

Dependendo do problema, você verá dicas de como melhorar a segurança do seu roteador ou da sua rede. Nem o Avast, nem nenhum outro antivírus pode resolver sozinho os problemas, pois eles não têm permissão para modificar as configurações do roteador. Você ou um técnico tem que fazer manualmente as correções. O Verificador de Wi-Fi mostra se existe alguma das seguintes falhas:

  • Senhas padrão ou fracas (tanto para a Wi-Fi quanto para o console de administração do roteador)
  • Falhas no firmware do roteador (para os fabricantes mais populares)
  • Redes não criptografadas e inseguras
  • Sequestro de DNS nos aparelhos e roteadores (que enviariam você a sites falsos)
  • Se existem portas de rede abertas (para acesso remoto, Telnet, etc.

Quanto mais pessoas usam a rede, mais lentas ficam as conexões, pois há mais atividades sendo executadas simultaneamente. Por isso, se não estiver utilizando, desligue os equipamentos.

2. Atualize o software do seu roteador

Existe um ditado futebolístico: "em time que está ganhando não se mexe". Mas quando o assunto é segurança, você precisa atualizar o software que controla o seu roteador, tecnicamente conhecido como firmware. As atualizações resolvem falhas de segurança e algumas delas podem ser críticas. Procure na caixa ou embaixo do seu roteador as informações sobre o modelo e, no site do fabricante, verifique, baixe e instale as atualizações.

3. Escolha a melhor posição para o seu roteador

A difusão das ondas da rede Wi-Fi é melhor se o roteador estiver localizado no alto, permitindo o “efeito guarda-chuva”. Existem aplicativos que permitem analisar quais os melhores locais da sua casa ou apartamento para posicionar o roteador. Quanto mais próximo do local onde estão os seus aparelhos, melhor: as ondas navegam melhor de baixo para cima e para os lados.

Resumindo, prefira um lugar mais centralizado, aberto, no alto, com boa ventilação e com o menor número possível de obstáculos. Alguns aplicativos podem ajudar você na tarefa de escolher o local para colocar o roteador.

4. Posicione as antenas do seu roteador

Se o seu roteador tiver mais de uma antena, posicione-as em 90º para obter o melhor efeito de difusão. Não é verdade que o número de antenas faça o sinal chegar mais longe: as antenas só facilitam a qualidade ou estabilidade, não a distância atingida pelo sinal.

Router_Antennas-1Posicione perpendicularmente as antenas. Foto: iphonehacks.com

5. Escolha a melhor frequência para você

Geralmente, novos roteadores permitem que você escolha a frequência da rede: 2,4 GHz ou 5 GHz. A frequência 2,4 GHz transfere dados mais lentamente, mas atinge maiores distâncias e atravessa melhor as paredes, enquanto a 5GHz é indicada quando há muitos aparelhos ligados à mesma rede e você precisa de estabilidade.

O que pode ajudar é usar uma frequência diferente para cada grupo de aparelhos. Em geral, separar os smartphones (que costumam suportar 5 GHz) dos desktops e notebooks, pode ajudar na estabilidade da rede e, consequentemente, melhorar a sua experiência de navegação.

A frequência 5 GHz consegue transmitir mais dados, portanto, melhora a velocidade da sua rede. Você sabia que 2,4 e 5 significam oscilações na corrente em 2,4 ou 5 bilhões de vezes por segundo!

6. Mantenha afastados outros aparelhos elétricos e espelhos

Aparelhos podem deixar instável a tomada elétrica e interferir no roteador (especialmente se tiverem muita potência, como os secadores de cabelo). Outros emitem ondas eletromagnéticas, como os telefones sem fio e os fornos de micro-ondas operam na frequência 2,4 GHz e podem perturbar as conexões. Neste caso, você deve optar por roteadores com a frequência de 5 GHz, que não sofrem com essa interferência.

O ideal é não deixar nenhum outro aparelho (fios elétricos, monitores de bebês e até lâmpadas de halogênio) perto ou entre o roteador e os seus dispositivos. Já os espelhos (na verdade, qualquer superfície ou móvel metálico) podem prejudicar a correta dispersão das ondas do roteador. Acredite ou não, é melhor manter longe até dos aquários.

7. Repetidores sim, vários roteadores não

Muita gente pensa que se usar dois roteadores irá melhorar o sinal. Em geral, eles irão “competir” e haverá sobreposição e interferência. Em edifícios com vários apartamentos, a Wi-Fi do vizinho atrapalha a sua, especialmente se os dois aparelhos estiverem no mesmo canal.

8. Escolhendo o melhor canal

Outros roteadores também interferem nas conexões e existem aplicativos que testam os canais de transmissão. No entanto, saiba que:

  • Esses aplicativos não consideram a interferência de outros aparelhos eletrônicos (ver número 6 acima)
  • A maioria dos fabricantes usa como o canal 6 como padrão. Alguns poucos fabricantes usam o canal 2 ou 11. Como as pessoas não alteram esses padrões, o melhor é escolher outros canais.
  • O canal 1 não ter inferência na parte de baixo (não existe canal 0) e o canal 11 não sofre interferência pela parte de cima.
  • Assim, especialistas sugerem escolher, pela ordem, os canais 1, 2, 11 e 3.
  • Se for instalar vários equipamentos e roteadores, não cause interferência a você mesmo, prefira canais afastados um do outro: 1, 6 e 11.
  • Por fim, vale a pena fazer testes práticos, trocando o canal do roteador e usando por alguns dias até descobrir qual foi o melhor.

Outra coisa diferente é usar “repetidores”. Estes sim fazem o sinal chegar mais longe. A melhor posição para o repetidor é a metade do caminho entre o roteador e os aparelhos que usam a internet. Posicione o roteador próximo aos equipamentos mais importantes para você e os outros, próximos ao repetidor.

9. Boas antenas de alumínio podem melhorar o sinal

Existem inúmeros truques e vídeos tutoriais no YouTube sobre como melhorar a sua Wi-Fi colocando antenas com latinhas em torno da antena. Ainda que o efeito não seja salvador, elas podem, se bem construídas, melhorar a dispersão do sinal. Pelo contrário, se forem mal feitas, as antenas de lata vão prejudicar a estabilidade da conexão. Por isso, pense duas vezes antes de sair instalando uma delas.

10. Desligar e ligar o roteador pode ajudar

Essa é uma lei prática da informática que é difícil de explicar, mas, funciona. Reiniciar um aparelho, neste caso, o roteador, faz com que o software execute novamente todos os comandos necessários para que ele funcione bem. Por isso, não se chateie quando, pelo telefone, disserem para você reiniciar o modem ou o roteador para ver se resolve um problema de conexão.

11. Dê prioridade a determinados serviços (QoS)

ximg_56eed7b28119c.png.pagespeed.gp+jp+jw+pj+ws+js+rj+rp+rw+ri+cp+md.ic.yxcs-pkGGSA QoS ordena os aplicativos e serviços com base na sua prioridade. Foto: HowToGeek

Alguns roteadores oferecem a opção de "qualidade de serviço" (QoS) e conseguem identificar e dar prioridade a streaming de vídeos, download de arquivos, videoconferências (VoIP), jogos ou a outros serviços utilizados com mais frequência.

Do ponto de vista da segurança...

12. WPS: facilita sua vida, prejudica (e muito) a sua segurança

O botão WPS (que originalmente significava Wi-Fi Simple Config) permite que os usuários configurem rapidamente uma rede segura. O problema é que o método não é seguro e é uma porta de acesso para que os cibercriminosos invadam sua rede e roubem seus dados.

13. Ajuda esconder a identificação da rede Wi-Fi?

Se você ocultar o SSID – Service Set Identifier é o nome da sua rede – irá dificultar o acesso aos amadores que, além da senha, terão de digitar o nome da rede. Hackers conseguirão se conectar com facilidade, pois há aplicativos para isso como inSSIDer, Kismet e Netstumbler. Saiba que alguns dispositivos podem não se reconectar automaticamente a redes ocultas. No fim das contas, mais trabalhoso, menos conveniente e a mesma segurança.

14. Restringir o acesso a alguns endereços MAC é seguro?

Isto é apenas parcialmente verdadeiro. Criar uma lista de computadores e smartphones aprovados pelos endereços MAC (Media Access Control é o código de identificação único do hardware de conexão à rede) pode ajudar contra amadores. Cibercriminosos conseguem acesso com facilidade, pois há ferramentas gratuitas, disponíveis online, que alteram os endereços MAC dos equipamentos.

15. As redes Wi-Fi são menos seguras que as de dados (3G/4G/5G)?

Sim, em geral, as vulnerabilidades dos protocolos de comunicação Wi-Fi são maiores do que as redes de dados telefônicos (3G, 4G e 5G). A nova Wi-Fi 6 corrigiu muitos deles e é muito mais segura, mas vai demorar muitos anos para que a maioria dos roteadores esteja neste novo padrão.

Ainda assim, existem ataques e invasões às redes de telefonia que abusam de falhas nos protocolos de transmissão de dados, como, por exemplo, as do protocolo SS7 (Signaling System nº 7).