Notícias corporativas

A Avast se torna parceira associada do projeto “No More Ransom”

Lisandro Carmona de Souza, 4 Abril 2017

A Avast se torna parceira associada do projeto “No More Ransom” para ajudar as vítimas dos ransomwares a descriptografar seus arquivos.

Os ransomwares se tornaram uma das maiores ameaças que enfrentam os usuários do Windows, Android e até mesmo do iOS. A Avast se uniu ao No More Ransom, um projeto que ajuda as vítimas dos ransomwares a recuperar seus arquivos criptografados, sem ter de pagar um resgate aos cibercriminosos. No More Ransom tem quatro principais parceiros e recebe apoio de órgãos de Justiça de todo o mundo.

Os ransomwares são malwares que bloqueiam seus dispositivos ou criptografam seus arquivos, tornando-os inacessíveis. Exigem então o pagamento de um resgate para desbloquear os dispositivos ou os arquivos. Os valores dos resgates variam, mas, em média, no ano passado, giraram em torno de um bitcoin (aproximadamente 500 dólares). Os ransomwares geralmente são espalhados através de emails de phishing ou pacotes que exploram falhas (exploit) direcionados tanto aos consumidores domésticos quanto às empresas.

No More Ransom foi lançado meados de 2016 e agora contém 40 ferramentas de decodificação, seis das quais foram fornecidas pela Avast. A Avast continuamente cria novas ferramentas de decodificação, que também podem ser encontradas em nossa página de ferramentas gratuitas de decodificação de ransomware.

"Os ransomwares se tornaram um negócio lucrativo para os cibercriminosos. Acompanhamos um aumento de 105% nos ataques de ransomware entre 2015 a 2016", disse Jakub Kroustek, líder da equipe do Laboratório de Ameaças e co-criador das ferramentas de decodificação da Avast. "O projeto No More Ransom deseja aumentar a conscientização sobre as ferramentas de decodificação disponíveis. Se pudermos reduzir o número de pagamento de resgates, poderemos ajudar a tornar os ransomwares menos atrativo para os cibercriminosos."

No More Ransom.png

Ainda as ferramentas de decodificação dos ransomwares podem ajudar a liberar os arquivos pessoais, elas devem ser vistas como um último recurso. Os ransomwares são tão bem sucedidos que são comercializados no mercado negro e, por isso, mesmo os cibercriminosos com menos conhecimento técnico podem comprar, alterar e espalhar ransomwares. Assim, novas famílias de ransomwares aparecem diariamente e você pode ser infectado com uma família para a qual ainda não existe ferramenta de decodificação.

Portanto, recomendamos a instalação de um antivírus, que funcionará como uma rede de segurança para proteger você dos ransomwares e, além disso, que você faça regularmente backup dos seus arquivos para um disco rígido externo, que não esteja conectado ao seu computador nem à internet.