Dicas

5 dicas para proteger sua webcam dos cibercriminosos

Charlotte Empey, 29 Janeiro 2019

Aumente a segurança da sua webcam com estas dicas e mantenha à distância os olhos e os ouvidos dos bisbilhoteiros e espiões.

Talvez não exista invasão de privacidade mais apavorante do que a da sua própria casa. Sua casa ou apartamento é o lugar onde você se sente seguro(a) e cuida das pessoas que mais ama. E é onde você está particularmente vulnerável.

À medida que entramos na era da Internet das Coisas, você abre uma nova porta de entrada em sua casa a cada novo dispositivo que conecta à internet. Os cibercriminosos sabem muito bem disso, e você pode apostar que eles vão testar a segurança de cada uma dessas portas.

Uma maneira de ver isto na prática é na recente série de ataques à webcam que saíram na mídia.

Ataque à webcam 1: O sequestrador invisível

O recente e assustador relato de invasão da webcam em uma casa no Texas, onde uma mãe e um pai tiveram a surpresa mais horripilante de suas vidas.

Eles estavam deitados na cama quando ouviram ruídos preocupantes vindos de onde estava o seu bebê de 4 meses – concretamente, um homem adulto proferindo palavrões. Quando eles saltaram da cama e acenderam a luz, uma voz vinda da câmera de monitoramento deu a ordem para desligar a luz. A voz masculina começou a dizer-lhes que ele veio sequestrar o seu bebê e que já estava no quarto dele naquele momento.

Correndo para o quarto do bebê, eles encontraram a criança sozinha. A voz que tinham ouvido veio da câmera do berço. Percebendo que tinham sido invadidos, eles desligaram a Wi-Fi e relataram o incidente à fabricante da câmera (Nest). A empresa não foi muito cordial, no entanto, colocou a responsabilidade da invasão na própria família, por usarem uma senha fraca ou repetida.

Por mais duro que isso possa parecer, eles tinham razão. Os produtos da Nest não vêm com logins padrão, de modo que a segurança está inteiramente nas mãos do proprietário que o configura.

Ataque à webcam 2: O boa gente duvidoso

Outra história recente e ainda mais estranha sobre a invasão de uma webcam veio do Arizona. Ela também envolve uma câmera Nest, mas, desta vez, sem crianças. Um homem estava no seu quintal quando ouviu uma voz estranha vindo de dentro da sua casa, que deveria estar vazia. Ele entrou lentamente, seguindo o som da voz, e descobriu que ela vinha da câmera de vigilância que ele instalou na janela da frente da sua casa.

A voz pretendia ser um “hacker bonzinho”, alguém que vive invadindo todos os dispositivos para “ajudar” a encontrar falhas de segurança que precisam ser corrigidas. Ele informou ao dono da casa que seus dados tinham vazado, e ele provava isso falando uma senha que ele usava. O hacker afirmou que sua intenção era puramente mostrar à pessoa quão vulnerável era a sua segurança.

De uma forma muito parecida ao primeiro caso, quando a fabricante foi alertada sobre o que aconteceu, informou ao proprietário para alterar suas senhas e habilitar a autenticação de dois fatores.

5 dicas para ter uma webcam mais segura

Você precisa se manter no controle das câmeras conectadas à internet que usa em sua casa. Acompanhe essas dicas para reforçar a sua segurança:

1. Revise e procure entender as opções de segurança de cada dispositivo. As configurações padrão não são sempre aquilo que você gostaria. Sempre que você configurar um novo dispositivo, use o maior nível de proteção possível. Se você achar que isso prejudica o uso de alguma forma, você sempre pode retornar as opções para algo um pouco mais confortável.

2. Atualize o firmware (software) de cada dispositivo assim que uma atualização estiver disponível, porque, em geral, elas melhoram a segurança.

3. Use senhas fortes e únicas em todas as suas contas (concretamente, altere as senhas dos dispositivos que usam senhas padrão, como o seu roteador, algumas webcams, etc.). Embora isso possa ser tentador, resista ao impulso de usar a mesma senha em vários dispositivos ou contas. Use um gerenciador de senhas gratuito para se lembrar delas e fazer login de forma automática e segura ao mesmo tempo.

4. Se o dispositivo ou o aplicativo que você está usando permite autenticação de dois fatores (2FA), ative-a imediatamente.

5. Conheça os sintomas dos golpes de phishing para que não cair em armadilhas. Se um cibercriminoso assumir o controle da sua webcam, ele geralmente fará isso através de um golpe de phishing. A regra de defesa é sempre a mesma: desconfie de qualquer link ou arquivo que você recebeu por email ou mensagem.

Dica extra: de vez em quando, olhe no banco de dados Avast Hack Check para saber se alguma das suas contas foi invadida. Se a sua senha vazou na internet, altere-a imediatamente.

Quanto mais dispositivos conectados usamos, mais os cibercriminosos profissionais tentarão invadir um deles. Mantenha essas dicas sempre presentes para que você nunca seja pego(a) de calça curta.