Protecting over 200 million PCs, Macs, & Mobiles – more than any other antivirus

Arquivo

Textos com Etiquetas ‘smartphone’
20, agosto, 2014

Aplicativo Facebook Messenger não é o maior perigo para a sua privacidade

Na semana passada, o anúncio de que o Facebook iria obrigar todos os seus usuários de Android a baixar o aplicativo Messenger para ler e enviar mensagens via telefone ou tablet na rede social mais popular do mundo causou um certo desconforto em muitas pessoas e levantou algumas dúvidas: quais são as reais intenções do Facebook com isso? A minha privacidade está em jogo?

Pessoalmente, esta comoção mundial (não foi só no Brasil que o assunto ganhou manchetes) é um tanto quanto estranha. Lembro que em 2011 quando comprei um smartphone Android para a minha esposa ela ficou muito receosa com o fato de que para baixar aplicativos ela teria de autorizar o Google (e outros donos de programas) a ter acesso ao aparelho, incluíndo seus contatos. Isso ocorre também ao baixar, por exemplo, What’s App, Viber, etc… Então, por que essa preocupação toda agora?

Novo aplicativo Facebook Messenger tem assustado muita gente. Mas ele é realmente o único perigo que corremos online?

Novo aplicativo Facebook Messenger tem assustado muita gente. Mas ele é realmente o único perigo que corremos online?

É preciso lembrar que a quantidade de dados que o Facebook possui de seus usuários na plataforma para computadores já é o bastante para deixar algumas milhões de pessoas de “calças curtas” por aí, sem contar o que pode ser adquirido via Instagram e o próprio What’s App, recentemente adquirido pela a empresa de Mark Zuckerberg. Entretanto, divulgamos diariamente a nossa rotina na web sem se preocupar com nada e achamos até legal quando recebemos 3 dígitos de joinha de gente que a gente nem sabe quem é.

Bem, a moral da história aqui é o seguinte: diante de tudo que já publicamos online e offline, o aplicativo Facebook Messanger não é o maior perigo para a nossa privacidade. Você já pensou onde vai parar aqueles formulários que você preenche para ganhar descontos em farmácias, supermercados, restaurantes, lojas online, etc? Pois é, provavelmente não!

Mas não é só isso!

Recentemente a avast! fez um teste comprando via eBay 20 telefones Android de segunda mão cujos donos teriam deletado todos dados alí contidos. Mas não demorou muito para que engenheiros da empresa conseguissem resgatar mais de 40 mil arquivos de fotos, vídeos, textos e até documentos, como um formulário de empréstimo bancário preenchido. E para este teste foi utilizado um software de recuperação de dados que qualquer pessoa pode adquirir online. Diante disso, podemos dizer que hackers não precisam de um aplicativo no Facebook para transformar sua vida em um inferno!

Mas como se proteger?

No dia a dia tome muito cuidado com formulários que você preenche. Procure manter uma lista dos locais onde você criou cartões de descontos ou fez algum pedido de reserva de produto. E caso você não queira mais os serviços daquela empresa, tente entrar em contato exigindo que seus dados sejam destruídos.

Na sua vida online, evite baixar aplicativos fora de lojas oficiais. Se possui Android, use a Google Play, para iOS faça tudo na AppleStore. É verdade que essas empresas vão coletar seus dados, mas ao menos você sabe quem são, diminuíndo os riscos de, por exemplo, um ataque de hacker ao seu aparelho.

Outro detalhe importante, muito cuidado com conexões de wi-fi abertas/públicas. Instale no seu Android ou iPhone um VPN (Virtual Private Network) para evitar que seu aparelho seja acessado mesmo que hackers ou crackers consigam invadir o wi-fi que você está conectado.

Para manter seus dados protegidos após a venda do seu Android, instale um antivírus que lhe dê controle total mesmo em caso de roubo, furto e perda do aparelho. Com esta proteção você garante que seu celular ou tablet seja monitorado online. Você pode até mesmo acionar uma sirene de alerta informando que o dispositivo foi roubado ou perdido. E, o mais importante, você pode deletar todos os seus dados para evitar que sejam usados por outras pessoas.

A realidade é uma só: privacidade online já não existe mais! É preciso agora manter-se seguro! Você já fez a sua parte?

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

6, agosto, 2014

Apresentamos o mais novo cartão de crédito e débito: seu celular

De acordo com uma matéria escrita pelo jornalista Paulo Britto do Valor Econômico e publicada em novembro do ano passado no site do IDEC (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), o pagamento de contas via telefone celular vem ganhando força e a grande maioria dos especialistas entrevistados para o artigo acreditam que esta é uma tendência que veio para ficar.

O uso do celular para pagamentos é a nova tendência do mercado. Você está preparado para isso?

O uso do celular para pagamentos é a nova tendência do mercado. Você está preparado para isso?

De acordo com a matéria, essa nova forma de pagamento dará mais suporte aos não correntistas e pessoas de baixa renda para fazerem compras usando o sistema de crédito no celular, em vez de carregar dinheiro vivo sacado de um banco.

Entretanto, uma pesquisa publicada pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos), e realizada entre 2012 e 2013, aponta para um aumento de 6%  no número de contas correntes em todo o país, com um crescimento de 9% de cartões de crédito no mesmo período.

Isso demonstra que, embora a opção de pagamento via celular já uma realidade, o setor bancário continua crescendo a passos largos, provando que mesmo pessoas de baixa renda têm procurado uma maneira de manter seu dinheiro em um local seguro.

Porém, um outro fenômeno que ocorreu nos últimos 2 anos foi a debandada de correntistas para o internet banking e o uso do celular como uma forma de manterem-se informados sobre a situação de suas reservas nos bancos. De acordo com a mesma pesquisa, em 2009 apenas 31% das operações bancárias ocorriam via internet ou telefone celular, ao passo que a grande maioria dos usuários (52%) preferiam ir até uma agência ou um caixa eletrônico para realizar qualquer tipo de comunicação com o banco (por exemplo: depósito, acesso aos movimentos bancários, etc). Em 2013 esse quadro se inverteu. Até o fim do ano passado, 47% de transações bancárias foram realizadas via internet ou no celular, enquanto que somente 37% dos correntistas optaram por ir pessoalmente à uma agência ou caixa eletrônico. Uma pequena parcela de transações (17%) são feitas nos chamados pontos de serviços (ou em inglês POS), como por exemplo, um caixa de restaurante, supermecado, etc, e continua praticamente no mesmo nível desde 2009.

Ainda de acordo com a Febraban, em 2013 o uso do mobile banking teve um aumento de 6% no ano, com um crescimento médio de 270% nos últimos cinco anos. E embora apenas 3% dessas transações via celular possui algum tipo de movimentação financeira, isso demonstra o quanto correntistas em todo o Brasil apreciam a comodidade do uso de smartphones para cuidar de suas finanças.

Esse crescimento trás à tona outras questões, como o sistema de segurança dos aparelhos para compras e movimentação de dinheiro. Os sites de bancos no Brasil são, no geral, muito seguros e vulnaribilidades em aparelhos móveis são ainda casos bem recentes. Entrentanto, não há dúvidas nenhuma de que é uma questão de tempo para hackers ao redor do mundo começarem a investir pesado em crimes cibernéticos focados exatamente em telefones celulares.

Quando recentemente a AVAST fez um teste com 20 aparelhos móveis comprados de segunda mão online e tentou recuperar os dados desses equipamentos, chegou até mesmo a encontrar um requerimento de empréstimo bancário totalmente preenchido, ou seja, se estas informações caíssem em mãos erradas, o estrago poderia ser maior do que se imagina.

Ainda falta regulamentar muita coisa na área de pagamento via telefone celular, mas uma coisa é certa, a questão da segurança passa a ser primordial. Não basta apenas ter um PIN de acesso ao seu telefone, é preciso criptografar seus dados, sobrescrever os arquivos apagados e utilizar aplicativos de segurança que lhe ajudarão a encontrar seu telefone em caso de perda, roubo ou furto.

Em breve, o telefone será seu novo cartão de crédito e até mesmo dinheiro vivo. Você está realmente preparado para esta mudança?

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

29, julho, 2014

Novo celular promote bater Apple e Samsung com preço a R$ 100

Uma fabricante de telefones celulares na India, a Karbonn Mobiles, acaba de lançar seu mais novo smartphone: o A50. Esse produto promete revolucionar o mercado de telefones celulares com um preço final por volta de 100 reais. O aparelho atualmente só está à venda na India, mas você pode adquiri-lo via internet pois a este preço os custos de importação são quase zero.

Imagem de divulgação do novo A50 da Karbonn Mobiles, na India. Smartphone a R$ 100

Imagem de divulgação do novo A50 da Karbonn Mobiles, na India. Smartphone a R$ 100

Uma das grandes vantagens do A50 é a possibilidade de usar duplo cartão SIM, dando ao usuário a praticidade de mudar de provedores e número do telefone sem a necessidade de trocar de aparelho. Um outro detalhe importante é que embora o A50 venha com apenas 512MB de memória no chip interno, o usuário pode aumentar a capacidade do aparelho para 32GB com cartões de SD. Ou seja, a capacidade de armazenamento fica igual a um iPhone, por exemplo.

O processor de 1.2GHz e memória RAM de 256MB são suficientes o bastante para você acessar seu Facebook, e-mail e até mesmo baixar jogos e música. Entretanto, um detalhe que poderia ser um pouco melhor é a qualidade da tela, que atualmente é de apenas 480×320 pixels (o iPhone 5 tem uma resolução de 1136×640 pixels). Portanto, se você é um fã de cinema e gosta de assistir filmes em seu celular, talvez esta não seja a melhor opção.

Um outro detalhe negativo fica por conta da câmera de 2 megapixels que, além de ter uma baixa resolução, só está disponível na parte de trás do aparelho, obrigando o usuário a se contorcionar para fazer selfies. Além do mais, conversas via Skype ou Google Hang-Out seriam um pouco complicadas através de vídeos.

Moral da história, se você está a procura de um smartphone barato para as tarefas básicas do dia a dia, o A50 da Karbonn pode ser a escolha ideal. Rodando no sistema Android, este aparelho é rápido o bastante para acessar a internet e é um tanto quanto conveniente para tocar música.

Há algumas lojas na internet já oferecendo o A50 com o preço em torno de R$ 100. Entretanto, é bom lembrar que a grande maioria dessas lojas estão localizadas na India e, portanto, o preço divulgado é em rúpia indiana (1 real custa em torno de 27 rúpias).

Isso dito, tome cuidado com os sites que você fará a transação, compre somente de lojas autorizadas (onde a página de pagamento começa com http), utilize computadores em redes fechadas e caso você não tenha um antivírus na sua máquina, instale um antes de fazer a compra.

Alguns analistas de smartphones nos Estados Unidos, Reino Unido e Europa já colocam o A50 como uma ameaça aos poderosos aparelhos da Samsung e Apple, principalmente devido ao preço. E se considerarmos o mercado de países emergentes como o Brasil, este produto tem realmente um grande potencial de venda. Resta saber se ele funcionará bem o bastante para fazer frente às gigantes da telefonia móvel.

E aí, o que você acha? Um smartphone a 100 reais é negócio? Ou você prefere investir um pouco mais em um aparelho de marca renomada, como Apple ou Samsung?

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

 

25, julho, 2014

4 razões para você não instalar antivírus no seu celular

Depois que empresas de antivírus passaram a investir pesado no desenvolvimento de produtos para celulares, algumas companhias do setor de telefonia começaram a contra-atacar dizendo que isso não passa de muito barulho por nada e que aparelhos móveis são seguros o bastante para viver sem proteção.

Celulares e tablets se tornaram uma febre no mundo inteiro e hoje já passaram a ser alvos de hackers

Hoje em dia celulares e tablets são uma febre no mundo inteiro e se tornaram um ótimo alvo para cybercriminosos

Não há dúvidas de que a grande maioria dos hackers preferem atacar computadores, pois sabem que é lá que as pessoas hoje em dia guardam seus dados mais vitais, fazendo do celular um alvo de menor importância. Entretanto, a cada dia que passa usamos mais o celular do que o computador, seja por conveniência de poder carregar tudo que precisamos no bolso da calça ou por simples paixão pelas telinhas móveis.

Isso dito, a conclusão é a seguinte: hoje os cybercriminosos ainda focam em ataques a computadores, mas com o aumento no uso de telefones celulares no Brasil e no mundo, eles poderão mudar de estratégia do dia para a noite.

Portanto, aqui vão 4 razões para você não baixar um antivírus no seu telefone:

1)      Você não salva nenhuma informação importante em seu celular: caso você seja uma das poucas pessoas que não faz nada com o seu celular além de ligar para os amigos, então talvez pode-se dar ao luxo de não usar um antivírus no celular. Mas se em alguma vez na vida você fez compras via telefone móvel, então lembre-se que seus dados estão possivelmente armazenados em algum local de fácil acesso.

2)      Você acredita fielmente que o seu celular jamais substituirá o computador: se você está 100% certo de que o desenvolvimento tecnológico que vivenciamos nos últimos 14 anos não continuará a passos tão largos, então não há necessidade nenhuma de usar antivírus no celular, pois possivelmente você não pretende aposentar seu laptop tão cedo.

3)      Você não corre o risco de perder ou ter seu celular roubado: caso você viva em um local seguro o bastante para ter certeza de que seu telefone móvel não vai cair em mãos erradas, então não se preocupe em instalar um antivírus com sistema antifurto. Isso será inútil!

4)      Você não usa internet aberta: talvez você jamais precisará de uma Wi-Fi para acessar a internet no seu celular, mas caso precise então mantenha em mente que são em locais como esses que corremos os maiores riscos de ataques e contaminação.

Ou seja, se você se sente pelado ao sair de casa sem celular, acessa a internet através dele em wifi de shopping center, anda de carro ou a pé pelas ruas das principais cidade do Brasil e armezena mais de 50% dos seus dados pessoais neste pequeno aparelho de mão, então está na hora de instalar um antivírus nele, ao menos uma versão gratuíta.

Lembre-se que hackers trabalham 24 horas dia, 7 dias por semana para encontrar vulnaribilidades em sistemas operacionais e conforme aumenta o número de usuários de telefones, sobe também o interesse por descobrir formas de implementar novos ataques. Segundo a Anatel, em março deste ano o Brasil possuía mais de 270 milhões  de telefones celulares ativos, o que representa mais do que a população do país (aproximadamente de 200 milhões de pessoas).

Com essa debandada para o uso de celulares no Brasil, você tem alguma dúvida de que hackers já estão investindo em ataques a telefones móveis?

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

18, julho, 2014

Vídeo mostra como melhorar a segurança de celulares Android

Este mês, a AVAST publicou um teste com telefones Androids que tem dado o que falar. A empresa conseguiu resgatar mais de 40.000 arquivos de fotos, vídeos e textos de 20 celulares Androids comprados via eBay. Mas a pergunta que fica dessa história é: como proteger meu celular?

Primeiramente, vale lembrar que a Android vem investindo pesado para driblar esse problema da recuperação de dados instalando, por exemplo, um sistema de criptografia para dar mais proteção aos arquivos salvos e deletados nos aparelhos que rodam o sistema operacional criado pela Google. O problema é que os dados só são criptografados se o usuário acionar esta função através da interface do telefone, caso contrário, imagens, fotos e vídeos podem continuar sob risco.

Entretanto, uma outra maneira de manter seu Android protegido é através da instalação de um sistema antifurto, que dá ao usuário a possibilidade de “sobrescrever” os dados de seu aparelho, impedindo assim que qualquer informação seja acessada, remotamente.

Para mostrar como isso funciona na prática, decidimos publicar aqui um vídeo criado por um site independente, ou seja, feito por pessoas que não são funcionários da AVAST e que fizeram uma análize detalhada do nosso antivírus para Android há 1 ano. Além do avast! Anti-Theft, que é gratuito, também é discutido no vídeo outros aplicativos do avast! Mobile Security. Com a palavra, a equipe do site Adrenaline:

 

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ e Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
4, julho, 2014

Os brasileiros, o avast! e a Copa

O avast! realizou uma pesquisa sobre a utilização das tecnologias digitais durante a Copa do Mundo. No Brasil, 29.308 pessoas participaram.

Foi uma participação massiva, comparada, por exemplo, à participação dos americanos. A Copa começou com certa “frieza”, com muita “contestação”, com o receio de que muita coisa falhasse na organização. Com o passar do tempo, todo mundo foi entrando no clima.

Ainda que não possamos chamar esta de uma Copa digital, muitos brasileiros começaram a assistir os jogos apenas nas plataformas digitais:

 Como você irá assistir aos próximos jogos de futebol no Brasil? Votos % Votos
 Na minha TV em casa  26.985 92,1%
 Em um bar 2.980 10,2%
 Em um evento público (por exemplo, uma praça) 1.848 6,3%
 Pela internet no meu PC 3.387 11,6%
 Pela internet no meu smartphone/tablet 1.371 4,7%

A conexão de dados nos celulares e tablets faz com que muita gente ao longo do dia possa acompanhar os resultados, dar aquela bicadinha no jogo. Quase 20% das pessoas
informou que acompanharia os resultados dos jogos ao vivo.

 O que você irá fazer em seu smartphone ou tablet durante a Copa? Votos % Votos
 Acompanhar os resultados em tempo real 8.959 30,6%
 Utilizar jogos de futebol 1.471 5,0%
 Apostar nos resultados dos jogos 2.538 8,7%
 Ler notícias/informações sobre os jogos 10.685 36,5%
 Acompanhar jogos em tempo real 5.541 18,9%
 Utilizar um aplicativo de vuvuzela  1.065 3,6%
 Colecionar e trocar figurinhas digitais dos jogadores de futebol em álbuns virtuais 1.354 4,6%
 Nenhuma das acima 12.481  42,6%

Arriscaria dizer que as pessoas pensam que a maioria dos seus aplicativos é “oficial”. Talvez porque os baixem da loja oficial Google Play. Mas o fato é que eu não esperava que quase 50% das pessoas não utilizasse nenhum aplicativo para acompanhar a Copa.

 Você vai utilizar aplicativos oficiais ou não-oficial nestas atividades? Votos % Votos
 Aplicativos não-oficiais 1.375  4,7%
 Aplicativos oficiais 7.892 26,9%
 Uma mistura de aplicativos oficiais e não-oficiais 6.164  21,0%
 Não respondeu 13.882 47,4%

A confiança na seleção canarinho, apesar de todas as dificuldades, sempre foi alta. Quase 60% dos brasileiros apostou que ganharíamos a 6 estrela em nossa camisa. O sonho de gritar “Hexa!” continua em nosso subconsciente, e vai se espalhando nas infinitas bandeiras colocadas em nossos carros. É uma diversão que atrai bilhões de pessoas em todo o mundo. Nunca uma Copa foi tão acompanhada. Nunca um evento internacional gerou tantas postagens e participações nas redes sociais!

 Você acha que o Brasil… Votos % Votos
 Não vai passar da fase dos grupos  1.279 4,8%
 Vai à final 3.764 14,0%
 Vai até as oitavas de final 1.446 5,4%
 Vai até as quartas de final 2.194 8,2%
 Vai até as semifinais 2.543 9,5%
 Vai ganhar a Copa  15.664 58,3%

Muita gente aproveitou para desabafar na pergunta livre da nossa pesquisa. Muitos protestos, muita participação espontânea “demais” :) De qualquer forma, quase 70% dos votos “válidos” foi para o Brasil. Surpreendente foi que países que nem estão na Copa receberam votos. Talvez tenham sido “votos de protesto”… E que tal 21 votos na FIFA?!

 Vencedor da Copa  Votos Válidos  % Votos
 Brasil 17.148 67,1%
 Alemanha 3.290 12,9%
 Argentina 1.609 6,3%
 Espanha 1.463 5,7%
 Itália  458 1,8%
 Portugal 293 1,1%
 Holanda 209 0,8%
 Inglaterra 147 0,6%
 Uruguai 144 0,6%
 França  140  0,5%
 Bélgica 97 0,4%
 Japão  84 0,3%
 México 46 0,2%
 Camarões  45 0,2%
 Croácia 45  0,2%
 Estados Unidos  44 0,2%
 Bósnia-Herzegovina  31 0,1%
 Chile 26 0,1%
 Rússia 23 0,1%
 FIFA  21 0,1%
 Irã  17 0,1%
 Gana  14 0,1%
 Austrália 13 0,1%

Na semana que vem traremos um infográfico completo. Até lá e aproveite as nossas dicas para se manter seguro durante e depois da Copa:

  • Baixe aplicativos somente da loja oficial Google Play
  • Escolha os aplicativos de desenvolvedores oficiais e confiáveis
  • Leia com cuidado as permissões de um aplicativo e se são realmente necessárias
  • Leia o comentário dos outros usuários
  • Se você jogar em redes WiFi públicas, instale a proteção do avast! SecureLine VPN (para PC, Android e iOS) e criptografe suas conexões

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook, Twitter, Google+ e Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
4, julho, 2014

Brasil: o país da internet móvel

Em 2012, o jornal Folha de São Paulo publicou uma matéria com Alexandre Hohagen, vice-presidente de vendas do Facebook na América Latina, no qual o executivo dizia claramente que o “futuro da internet será o celular”. Dois anos mais tarde, nós voltamos a analisar essa entrevista e constatamos que o futuro já chegou no Brasil.

A internet móvel no Brasil está definitivamente sintonizada no módulo "on"

A internet móvel no Brasil está definitivamente sintonizada no módulo “on”

Em março desse ano, o ministro das Comunicações, Paulo Bernado, afirmou que a internet móvel cresceu 416% no Brasil entre dezembro de 2010 e janeiro de 2014, o que simplesmente ressalta as palavras de Hohagen e mais, mostra que o país está na rota para se tornar uma potência na área.

Segundo o DataFolha, por volta de 43 milhões de brasileiros navegam na internet através de seus celulares e, segundo a mesmo pesquisa, o principal motivo para isso é o desejo de 1 em cada 5 brasileiros de compartilhar suas experiências online no exato momento em que elas acontecem. Ou seja, não é necessário ser nenhum vidente para afirmar que o Brasil já é atualmente o país da internet móvel!

Por outro lado, o que impressiona é a falta de informação com relação à segurança dos aparelhos móveis por parte dos usuários. Ainda há muita gente que pensa que “celular não pega vírus”, quando na verdade ele pode ser quase tão vulnerável quanto um computador. E tendo em mente essa debandada de gente para a internet móvel, não há dúvidas nenhuma de que hackers mundo afora estão trabalhando para criar maneiras de invadir seu celular.

Vamos fazer um exercício aqui: pegue o seu telefone agora e analise todas as informações privadas que você guarda nele, desde fotos e vídeos a transações bancárias. Depois imagine o que um criminoso não poderia fazer com tudo isso em mãos.

Uma das principais maneiras de ataque ao celular é através de aplicativos falsos que contém malwares. E não pense que isso é uma raridade! Recentemente a equipe de analistas de malwares da AVAST baixou diversos jogos online que não foram criados para diversão, mas sim para o furto de informações do usuário.

Como se proteger

Assim como fazemos com laptops e PCs de mesa, a constante manutenção do aparelho móvel é primordial! Não se pode pensar que só porque você compra produtos originais está livre de qualquer risco. Faça uma varredura constante em seu aparelho para evitar surpresas!

Outra forma de se proteger é através da instalação de softwares para a proteção do seu celular. A AVAST, por exemplo, possui uma versão gratuita de antivírus que é fácil de usar, mas opções pagas com funções extras também estão ganhando espaço no mercado. Faça um teste você mesmo, baixe um antivírus grátis agora e depois volte aqui para dizer se você identificou alguma tentativa de ataque aos seus dados.

E por fim, não se esqueça da ameaça offline, ou seja, furto, roubo e perda de celulares! Um aplicativo antifurto pode ajudar nessa luta, já que a solução desse problema geralmente está fora do alcance do usuário.

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
27, junho, 2014

Meme da semana: explodindo os ouvidos com atualização de voz do antivírus – saiba como evitar

Na semana passada, publicaram no Facebook um meme que se tornou viral com dezenas de comentários, muitos a favor e alguns contra a idéia de que ao ouvir música usando um fone de ouvido a cabeça pode vir a explodir ao receber uma mensagem de voz de atualiação de vírus. E vamos e convenhamos, embora trágico, este meme é um tanto quanto engraçado. Mas se você é um desses que morrem de raiva com as atualizações de voz, não se desespere! Ela pode ser desligada!

 

Não se preocupe, com produtos avast! você pode evitar essa tragédia facilmente

Não se preocupe, com produtos avast! você pode evitar essa tragédia facilmente

 

Pois é, de verdade mesmo! Acredite ou não, a mensagem de voz é uma ferramenta que, embora seja muito bem avaliada entre especialistas de TI, é opcional! Ou seja, você pode desativá-lá a qualquer momento para ouvir sua música em paz e manter seus “Tico e Teco” são e salvos. Para lhe dar uma forcinha nesta tarefa, veja a baixo um passo-a-passo do processo. Ele é válido para o avast!, portanto, se você possui outro antivírus este procedimento poderá ser diferente ou talvez nem existir.

 

 

1) Siga para a interface principal do avast! Antivírus (abaixo você vê o exemplo da versão grátis, mas o mesmo pode ser visto nos pacotes pagos), e clique sobre Configurações.

P_P_1_paint

 

2) Dentro de Configurações, clique sobre Aparência.

P_P_2_paint

3) Em Aparência, você pode desabilitar todos os sons do avast! ou habilitar somente o que você quer ouvir em Configurações dos sons.

P_P_3_paint

Depois disso, você garante a sua paz de espírito para ouvir suas músicas sossegado sem explodir os próprios ouvidos.  Bem simples!

O que futuro nos guarda?

Ninguém há de negar que o futuro do mundo dos computadores está direatemente ligado ao telefone celular. Por exemplo, já existem malwares para aparelhos móveis, algo que muita gente nem sequer imagina. A pergunta que fica é, como fazer para manter uma boa comunicação entre o usuário e o antivírus nesses “computadores de bolso”?

A avast! vem investindo pesado nessa área, criando por exemplo, o Free Mobile Security, uma versão gratuíta de antivírus somente para telefone celular, com uma nova interface que ajuda o dono do aparelho a controlar todas as atividades de segurança do mesmo tanto no smartphone quanto nas núvens (em caso de roubo, perda do telefone ou falta de carga). Mas como você (usuário final de antivírus) gostaria de receber suas atualizações? Divida conosco as suas idéias!

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
24, junho, 2014

Quem está assistindo a Copa online?

Um dos primeiros mega eventos em que se viu a participação das chamadas “novas mídias” (como por exemplo, a internet) na cobertura jornalística foram as Olimpíadas de Sydney em 2000, na Austrália. Pela primeira vez jornalistas comunicavam com suas redações quase que simultaneamente às disputas e o mundo acompanhava tudo pela tela de seus computadores em tempo real. Se naquela época isso era um fenômeno, hoje em dia é algo corriqueiro, padrão. Você também está assistindo a Copa online?

Online...é assim que agora torcemos pelo Brasil

Online…é assim que agora torcemos pelo Brasil

Lembro que em 2000 a agência de notícias para qual eu trabalhava em Santo André, na Grande São Paulo, não conseguiu retirar credenciais para a cobertura dos Jogos de Sidney porque a empresa era unicamente voltada para jornalismo eletrônico, um tipo de mídia que não existia na lista do COI (Comitê Olímpico Internacional) até aquele momento. Conclusão, não pudemos ir à Austrália.

Em 2008, aí já pessoalmente em Sidney, trabalhei na cobertura dos Jogos de Pequim, na China, em uma rádio local e lembro como fiquei impressionado ao ver um colega sacar do bolso um smartphone no meio de um restaurante e conectá-lo à internet para assistir ao vivo uma das provas de natação. Em apenas 8 anos os dispositivos móveis mudaram não somente a maneira como a gente se comunica, mas também como a gente trabalha e se diverte!

Ontem, ao assistir o jogo entre Camarões e Brasil pela terceira rodada da Copa, me peguei envolvido  em um mar de computadores. Além da televisão ligada na partida da Seleção Canarinho eu tinha meu tablet conectado ao portal UOL para acompanhar lance a lance México x Croácia, enquanto que minha esposa assistia YouTube no laptop e ambos enviavam mensagens via whatsapp para amigos e familiares. Em outras palavras, um show de horrores!

Sim, porque é nesse mundo que hoje vivemos, o mundo virtual. Lindo, perfeito, que faz lembrar aquelas propagandas de sabão em pó em que crianças correm por ruas floridas usando roupas limpas e leves em pleno verão. Só que, o que esquecemos, é que por trás disso existe um mundo perigoso e traiçoeiro.

Na sexta-feira passada, dia 20 de junho, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) anunciou que hackers invadiram seu site, impedindo o acesso ao conteúdo da entidade que rege o futebol nacional por quase 1 hora. Desastre? Nem tanto! Via assessoria de imprensa a CBF informou que uma equipe de profissionais tratou de cuidar do incidente rapidinho.

O problema é que a grande maioria das pessoas ainda não perceberam o quanto seus celulares são vulneráveis a ataques de vírus, principalmente durante eventos como a Copa. Muita gente se preocupa em instalar um antivírus para seus computadores, mas quem faz o mesmo com seus telefones móveis? Esses são os dispositivos que hoje em dia usamos para baixar vídeos e programas, jogar online e acessar todos os tipos de sites.

Não há mais desculpas para não ter um antivírus no celular, pois há várias opções grátis no mercado. E as opções pagas são muito mais baratas do que as vendidas para laptops e desktops. Mas quem está preocupado com isso?

Você, que está assistindo a Copa online usa antivírus em seu celular ou tablet? Já pensou nos riscos que vem correndo? Como você se protege virtualmente? Divida conosco a sua opinião!

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Comments off
18, junho, 2014

Celulares substituem radinhos de pilha nos estádios. Aparelhos móveis agora são mais visados do que nunca

Ladrão de telefone

Você já substituiu o radinho de pilha pelo celular nos estádios? Então, cuidado!

Lembro-me como se fosse hoje quando fui assistir a final da Copa Libertadores da América, em junho de 1992, no Morumbi, com meu finado tio Carlos. Ele, são paulino roxo que era, eu e meu primo, Carlinhos, chegamos ao entorno do estádio paulista por volta de 2 horas antes do jogo onde o trânsito não ia, nem vinha. Tio Carlos suava a frio e não tirava seu radinho de pilha do ouvido. Foi assim que ele mandou Carlinhos parar o carro no primeiro estacionamento no início da Avenida João Jorge Saad aos gritos: “Vamos descer e correr a pé porque tá tudo parado, já informaram aqui no rádio”.

Foi o que fizemos! Tio Carlos corria com uma mão segurando o rádio e a outra os ingressos. Eu, aos 13 anos de idade, segurava as mãos do meu primo (15 anos mais velho que eu) tentando acompanhar o passo. Nessa correria, a carteira do tio Carlos caiu no chão e alguém vindo logo atrás pegou e devolveu (em um singelo ato de honestidade), mas a verdade é que o radinho de pilha e os ingressos estavam mais seguros do que nunca!

Ontem, ao assistir pela TV a partida de futebol entre Brasil e México pela segunda rodada da Copa fiquei impressionado ao perceber que praticamente todos os torcedores filmados nas arquibancadas seguravam telefones celulares. São nesses pequenos aparelhos que hoje em dia guardamos não somente informações sobre trânsito e futebol, mas também dinheiro, identidade e ingressos dos jogos.

Não é preciso ser nenhum especialista para perceber como o telespectador mudou a maneira de assistir futebol. Não basta mais só ter a TV, é necessário também um PC, um tablet ou um celular ligado ao mesmo tempo, assim podemos participar de discussões online e manter-nos conectado com outras coisas que ocorrem ao mesmo tempo que a bola a rola.

Imagine só quanta informação sobre a nossa vida pessoal não deixamos pelo caminho durante esses “relacionamentos” online com o mundo direto do sofá de casa. E depois imagine o que pode acontecer se você, por acaso, deixar cair seu celular do bolso, assim como tio Carlos fez com a carteira, no meio da rua. Quem garantirá sua segurança e privacidade?

Vamos e convenhamos, a bem da verdade é que nessas situações dependemos de atos de honestidade, mas como não podemos confiar muito nisso, então temos de encontrar outras maneiras de manter o celular seguro, ainda mais porque hoje em dia hackers podem roubar os dados de nossos aparelhos mesmo quando estes estão em nossas mãos.

Por essa razão, o mercado de antivírus vem inovando seu portfólio de produtos e, aos poucos concentrando-se na criação de produtos voltados para a telefonia móvel. Hoje em dia você já pode ter proteção gratuita contra ataques de hackers, advertência sobre sites infectados, monitoramento do estado de segurança do seu aparelho, entre outros recursos. E, como eu disse, tudo isso de graça!

E se você ainda precisa de segurança extra, o avast! VPN, por exemplo, criptografa todas as suas atividades em WiFi aberta, garantindo assim a sua privacidade. Ou com o avast! Anti-Theft você localiza seu aparelho perdido ou roubado à distância via GPS ou WiFi, bloqueia o aparelho, recebe notificação de troca do cartão SIM e ainda ativa uma sirene de alarme.

Se tio Carlos ainda estivesse por aqui estaria com um pouco mais de 90 anos e, para ser sincero, duvido que ele teria um “smartphone” para acompanhar os jogos, na verdade, acredito que ele ainda estaria torcendo pelo São Paulo e pela Seleção através de seu inseparável radinho de pilha. Mas a realidade de hoje é muito diferente do de 20 anos atrás, e sair de casa sem o celular é quase que sair sem roupa. Portanto, manter seu aparelho móvel seguro online e offline é mais importante do que o 0 a 0 da partida de ontem. E aí fica a pergunta: como você faz isso no seu dia a dia? Mantém o celular no bolso, confia na honestidade das pessoas ou simplesmente usa um dispositivo de proteção?

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook,TwitterGoogle+ Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

 

 

Comments off