Protecting over 200 million PCs, Macs, & Mobiles – more than any other antivirus

Arquivo

Textos com Etiquetas ‘malware’
14, setembro, 2013

Milhões de pessoas protegem seu Android com o avast! Mobile Security

50m_en

Houve mais de 50 milhões de downloads do avast! Mobile Security no Google Play desde que foi lançado no ano passado. Os usuários do Android se tornaram mais atentos à segurança e ao roubo dos seus aparelhos móveis, confiando no avast!. Poucas semanas atrás, o avast! Mobile Premium foi apresentado como uma tecnologia antifurto excepcional.

O Android é o sistema operacional móvel mais utilizado em todo o mundo. Esta popularidade e sua arquitetura de código aberto o tornam o principal alvo dos ataques de malware. Ameaças ao Android totalizam 79% de todo o malware para plataformas móveis, por isso, a segurança não é mais um item opcional.

O escâner do avast! Mobile Security detectou 99% do malware sem nenhum falso positivo, diz o recente teste do laboratório independente AV-Comparatives. Este excepcional nível de detecção tem um impacto ínfimo no desempenho e vida útil da bateria do seu smartphone e, por isso, já atingiu 50 milhões de downloads.

mobile malware

Como baixar o avast! Mobile Security

Baixe o avast! Mobile Security da loja Google Play em sua versão gratuita ou atualize para o avast! Mobile Premium para ter acesso a todas as funções premium. Baixe e instale no seu aparelho Android agora.

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook, Twitter, Google+ e Instagram.

Comments off
11, julho, 2013

avast! Mobile Security recebe o Prêmio Escolha dos Editores da PC Magazine

pcmag_blogA PC Magazine deu ao avast! Mobile Security o Prêmio Escolha dos Editores da categoria aplicativos de segurança gratuitos para Android graças ao seu “poderoso conjunto de ferramentas e controles avançados”.

Uma grande preocupação dos donos de smartphones é a crescente ameaça de software malicioso que atinge a plataforma Android. Max Eddy, analista de software da PC Magazine, escreveu que “o avast! ficou em primeiro lugar na proteção contra novas ameaças, que nunca foram vistas ou que nós nem podemos imaginar”.

Executado silenciosamente em segundo plano, sem deixar o sistema lento ou sem resposta, “o avast! irá manter constantemente os olhos sobre o seu aparelho, avisando assim que detectar algo estranho”, escreveu Max em junho deste ano.

Mas, nos dias de hoje, é muito mais provável que você se torne vítima de um roubo ou perca o seu aparelho do que seja infectado por malware. Max explica que “neste campo, o avast! oferece funções e controles impressionantes”.

No caso de que você não encontre mais o seu telefone, pode utilizar o portal my.avast para localizar, bloquear, apagar completamente o seu aparelho ou soar o alarme. Max disse: “estou particularmente impressionado que o alarme não é apenas alto (96 dB), mas também muito elucidativo. ‘This phone has been lost or stolen’ (Este aparelho foi perdido ou roubado), disse o meu S III, alternando entre esta frase e o que parece um som de batalha do Star Trek”.

Aproveite para instalar o avast! Mobile Security no seu telefone ou tablet: a Escolha dos Editores da PC Magazine da categoria aplicativos de segurança gratuitos do Android. Ele é gratuito na loja Google Play.

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook, Twitter, Google+ e Instagram.

Comments off
3, julho, 2013

avast! Free Antivirus: o melhor no desafio do Mundo Real

No “mundo real” das contas mensais e das despesas que aumentam, uma decisão sobre um antivírus é frequentemente tomada para obter a melhor proteção pelo menor preço. E é aí onde o avast! Free Antivírus bate todos os outros.

Em maio de 2013, no Teste de Proteção do Mundo Real da AV-Comparatives, o avast! Free Antivírus ficou acima dos 19 programas pagos que podem sair por R$ 130 reais por ano (60 dólares). O avast! Free Antivírus passou nos testes com honras e foi o único programa gratuito a receber a classificação Advanced+!

O teste foi realizado em um cenário de mundo real, utilizando uma configuração padrão que muitos de nós temos: Windows 7 e programas como o Adobe Flash e o Acrobat Reader, o Java, etc. Para mostrar quão bem os produtos antivírus protegem os usuários ao surfar na rede, os testadores lançaram contra o avast! e os demais produtos tudo o que nós encontramos no nosso dia a dia. Eles utilizaram 431 ameaças atuais e perigosas, URLs com malwares já conhecidos e até alguns arquivos maliciosos anexados a emails. O avast! Free Antivírus bloqueou 99,3% das ameaças.

AVComparatives Real World test

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook, Twitter, Google+ e Instagram.

Comments off
18, junho, 2013

Android:Obad – malwares ficam mais inteligentes… O avast! também.

det

Se você teve o privilégio de topar com o Android:Obad, descrito previamente pelo laboratório Kaspersky como sendo o “mais sofisticado malware para Android”, você está agora em uma situação muito difícil e provavelmente este é o momento em que você deveria ter pensado: “Aprendi do jeito mais duro o que significa que é melhor estar seguro do que arrependido”. Alguns dias atrás nós identificamos uma nova variante desta ameaça. Há uma chance de você ter topado com estes caras antes que começássemos a detectá-lo, porque se as nossas definições de vírus genéricas não identificam o malware, sempre há um pequeno período de tempo antes de que consigamos detectá-lo. Na maioria dos casos isto não é um problema, pois é possível desinstalar o aplicativo malicioso. Desta vez, isto não funciona…

O problema que estamos enfrentando agora é chamado “Administrador do dispositivo“. Depois que você executou o aplicativo infectado com Android:Obad, você será perguntado se deseja tornar o aplicativo um “Administrador do dispositivo”, o que requer apenas mais alguns cliques e não é difícil de fazer. Depois disso, não há nenhum retorno porque este malware utiliza uma vulnerabilidade previamente desconhecida que o permite chegar às profundezas do sistema e até ocultar-se da lista de “Administradores do sistema”, único lugar onde poderíamos gerenciá-lo. Você não poderá desinstalá-lo a partir da aba de Aplicativos das Configurações porque todos os botões estarão desabilitados e não irão funcionar.

scr

Sorte sua: o avast! Mobile Security irá salvá-lo de ter de fazer uma reconfiguração de fábrica no aparelho, o que certamente seria uma das soluções. Mas não se preocupe, você está seguro conosco. Com a última atualização do avast! Mobile Security, garantimos que os mais poderosos Trojans como o Android:Obad serão bloqueados com chumbo grosso, se necessário. Portanto, quando você se deparar com malwares que utilizam as funções de “Administrador do dispositivo”, lembre-se que o avast! Mobile Security consegue limpá-lo. Primeiro, você verá o bom e velho aviso de que algum aplicativo é um malware (primeira figura) ou você verá o relatório do escaneamento que informará que alguns aplicativos são maliciosos.

screenX

Siga em frente e clique “Resolver todos” os problemas ou clique em algum deles especificamente e depois escolha “Desinstalar“. Depois, você verá uma janela com o título “Administrador do dispositivo” e será perguntado se deseja Desativar o “administrador do dispositivo” para o aplicativo malicioso que está tentando desinstalar.

screen2

Clique em “Desativar” e deixe que o avast! Mobile Security faça o resto, utilizando técnicas que irão envolver chumbo grosso no malware. Não se preocupe, a única coisa que irá morrer é o aplicativo malicioso, que realmente merece este fim.

screen3

A última coisa que precisa ser feita é clicar OK na próxima tela e outro OK depois que o aplicativo for desinstalado. Pronto, está tudo feito e você está seguro novamente.

Os hackers tentam cada dia criar malwares ainda mais daninhos e estão avançando, mas também nós estamos tornando a nossa proteção ainda mais poderosa. Acreditamos que o avast! Mobile Security é provavelmente o único aplicativo antimalware que consegue limpar o Android:Obad e outros malwares semelhantes. Portanto, como sempre, o mais importante aqui é que você deve utilizar somente o Google Play quando procurar por aplicativos.

Este é o veredito: É melhor estar seguro do que se arrepender.

Informação adicional:

Virustotal report for newly identified sample (9/47)

Virustotal report for previously discovered sample (16/46)

13, junho, 2013

Barras de ferramentas dos navegadores: quase vírus?

toolbars

Tradução do artigo de Thomas Salomon, chefe do Departamento de Desenvolvimento de Software da AVAST na Alemanha

Em um artigo anterior do nosso blog, escrevemos sobre as estatísticas do avast! Browser Cleanup. Estes dados ficaram ainda mais problemáticos:

  • Mais de 1.000.000 (um milhão!) de extensões estão disponíveis para os três principais navegadores
  • Mais de 82% de todas as extensões receberam uma classificação ruim ou muito ruim da nossa Comunidade de usuários
  • Dois terços de todas as extensões do nosso banco de dados são de apenas três companhias
  • Nós nos deparamos com 30.000 novas extensões por dia, das quais 90% receberam uma classificação ruim ou muito ruim

Como vocês podem ver, os números continuam subindo. É hora de compartilhar outros detalhes sobre as extensões que nós detectamos.

Barras de ferramentas

Como já foi mencionado no citado artigo anterior do nosso blog, analisamos muitas destas extensões para aprender como elas atuam, como podemos removê-las e o que podemos esperar em um futuro próximo. Durante esta análise, ficou claro que as extensões mal classificadas são piores do que pensávamos inicialmente. Na realidade, uma alta porcentagem das extensões instaladas nos computadores dos nossos usuários atuam de forma similar aos vírus. O nome usual para tais programas “intermediários” é grayware. Você também pode chamá-los de “Malwares licenciados”.

Um das mais interessantes (ou, melhor, assustadoras) características dos graywares são as técnicas utilizadas para evitar a sua desinstalação. Alguns dos fabricantes são muito criativos:

  • O programa de desinstalação que vem com as barras de ferramentas é geralmente falso. Se você executá-lo a partir da opção Programas e Recursos do Painel de Controle, muitas vezes não acontece nada além de informar que tudo já foi removido.
  • Em alguns casos, o nome da barra de ferramenta é totalmente diferente do item do Painel de Controle e, portanto, você não tem chance de encontrar o item correto.
  • Os graywares evitam a desativação no nível da assim chamada política de grupo. Isto significa que adicionando a barra de ferramentas às configurações das políticas do Windows, eles evitam a remoção pelo usuário. A maioria dos usuários não têm experiência suficiente para resolver tais restrições.
  • Eles variam o nome da barra de ferramentas para evitar a detecção e remoção automáticas. Exemplos típicos de tal esquema de nomes são os seguintes (a amostra abaixo vem de mais de 90.000 variações!):
Browse2save Searcehh—NewTab CooupoonIt
BrowseToSave SSeeAArcch—NewTaab CCoupoooneIoto
BrowSoe2savE Searcehh—NewTab CouponIt
Browsee2save SSeeAArcch—NewTaab CCoUpponnItu
Bruowse2saavee SyeaarCh-NNeWTabb CyoupounIt
Browyse2Saave Searcehh-NewTab CoupiOnIIt
  • Os programas instalam serviços adicionais do Windows (um programa oculto que roda nos bastidores) que, por sua vez, instalam “atualizações” e, por debaixo do pano, evitam que o usuário reconfigure a sua página inicial e o seu provedor de busca. Estes serviços também garantem que a barra de ferramentas seja reinstalada caso o usuário tentar removê-la.
  • Eles instalam arquivos adicionais do Windows chamados bibliotecas dinâmicas (DLL), que são automaticamente carregadas junto com outros programas. Estas DLLs fazem um trabalho similar aos dos serviços do Windows mencionados acima.
  • Algumas vezes, é fornecido um desinstalador normal (que funciona). Contudo, este desinstalador pode oferecer a instalação de outro grayware, de forma que removendo uma determinada barra de ferramentas, você “ganha” outra no lugar.

Fugindo do grayware

O que você pode fazer para evitar que os graywares prejudiquem o seu computador? Há uma regra simples que frequentemente pode evitá-los (ainda que nem sempre):

Vá devagar e leia cuidadosamente. As barras de ferramentas são geralmente opções que é preciso “desmarcar” durante o processo de instalação de programas gratuitos, isto é, a opção que permite a instalação já vem, infelizmente, pré-selecionada para você. Portanto, verifique cuidadosamente e leia cada página que lhe for apresentada pelo instalador. Desmarque tudo o que você não estiver absolutamente certo de que necessita. Se você ainda tiver dúvidas, você deve evitar o programa por completo e pensar em utilizar outro diferente.

browser bar

No pior dos casos, caso você já tenha sido capturado pelo grayware, o avast! Browser Cleanup ajuda a limpar novamente o seu navegador da internet. A ferramenta pode ser baixada aqui.

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por nos recomendar aos seus familiares e amigos. Para ver as últimas notícias, se divertir, participar de desafios, siga-nos no Facebook, Twitter, Google+ e Instagram.

Comments off
23, maio, 2013

A Consumer Reports recomenda software de segurança gratuito em seu relatório de 2013

CRMais de 58 milhões de adultos norte-americanos tiveram pelo menos uma infecção por malware que afetou o desempenho dos seus computadores domésticos ao longo do ano passado. O custo de reparação dos danos causados por estas infecções é estimado em 4 bilhões de dólares. Estes foram os resultados do último relatório anual da Consumer Reports publicado no edição de junho. Milhões de usuários americanos confiam que a revista fornece revisões honestas dos produtos analisados.

“O nosso relatório revelou que os computadores domésticos não estão mais seguros do que estavam há um ano atrás. Softwares de segurança comprovadamente efetivos – como os que recomendamos no nosso último ranking – são essenciais para a proteção contra ameaças online”, disse Jeff Fox, Editor de Tecnologia da Consumer Reports.

O último ranking da Consumer Reports mostrou que alguns produtos gratuitos são suficientes para a maioria dos usuários, oferecendo uma proteção muitíssimo boa contra ameaças online. A íntegra do relatório de junho de 2013 da Consumer Reports está também na página ConsumerReports.org. Este press release fornece os destaques da edição.

Comments off
19, abril, 2013

É realmente necessário uma proteção antivírus nos smartphones?

android phones sm

Pergunta da semana: Eu tenho o avast! Free Antivírus no meu computador e eu gosto muito dele, mas não é demais ter um antivírus também no smartphone? Quero dizer, não há muitas ameaças e problemas para telefones, não é?

Ultimamente, esta é uma pergunta que está sendo feita muitas vezes pelas empresas de segurança e a resposta é um sonoro SIM. Os smartphones e tablets se tornaram extremamente populares e há ameaças que afetam exclusivamente os aparelhos móveis. Dois estudos específicos publicados recentemente mostraram o aumento do número de malwares para plataformas móveis no ano passado.

O Android está no olho do furacão

A empresa de segurança NQ Mobile afirma no seu estudo que as ameaças de segurança produzidas por malwares móveis estão crescendo e quase 95% dos alvos são da plataforma Android do Google. De acordo com os dados da IDC, os aparelhos Android são muito mais populares do que os que rodam iOS. No quarto semestre de 2012, por exemplo, o Android tinha 70,1% de participação no mercado global, o que faz dos aparelhos Android um alvo muito interessante para os criminosos. No total, 32,8 milhões de telefones Android foram infectados em 2012: mais do que o triplo ocorrido em 2011. Portanto, se você é um usuário Android, é especialmente importante que você proteja os seus aparelhos.

Ameaças clássicas que migram dos desktops para a plataforma móvel

As táticas mais bem sucedidas dos malwares móveis incluem scams, spam e phishing: clássicas ameaças que dominaram o cenário quando os malwares atingiram a internet segundo informa a Blue Coat Systems, fornecedora de soluções de segurança digital. Ambos estudos concordam que as ameaças móveis ainda são fortemente mistas, combinando malwares móveis com técnicas de engenharia social (phishing e smishing) para obter acesso às informações financeiras do usuário.

É interessante notar que, em 2012, os sites mais perigosos para os usuários móveis foram os pornográficos. Ainda que, no total, os usuários de aparelhos móveis não visitam sites pornográficos muitas vezes (estes são são apenas 1% do total de sites visitados), cerca de 25% do malware para aparelhos móveis vem de sites pornográficos, tornando o risco de ser infectado nestes sites 3 vezes maior do que em outros conteúdos.

mobile threats

Como se proteger contra as ameaças emergentes

  • Instale o avast! Free Mobile Security para ter proteção antifurto e antivírus no seu aparelho Android. Uma vez configurado, não esqueça de agendar o escaneamento regularmente do seu aparelho móvel.
  • Configure uma senha: diga NÃO ao fato de que um a cada dois usuários de aparelhos móveis não têm senha em seus aparelhos. Nós fizemos uma pesquisa no Facebook e somente um a cada quatro usuários do avast! disseram não ter uma senha. Portanto, usuários do avast! são mais educados quanto à segurança do que os demais. :-)
  • Verifique a legitimidade dos aplicativos que você baixa: primeiro verifique o desenvolvedor do aplicativo e assegure-se de que são confiáveis. Se você está baixando algo que nunca ouviu falar antes, verifique as classificações, revisões e comentários negativos. Você pode ler um exemplo disso no artigo “Um vírus da pior espécie” do nosso blog.
Comments off
15, abril, 2013

Quando o assunto é malwares, Google é melhor que o Bing

Um estudo recente da companhia independente de segurança AV-Test mostrou que, ao se fazer uma pesquisa no Google, obtém-se menos sites infectados entre os resultados do que utilizando o Bing da Microsoft. É claro que o avast! protege os usuários com o Módulo Internet (Web Shield) e o Módulo Rede (Net Shield), mas é sempre bom lembrar que os resultados de uma busca podem estar direcionados a sites infectados. O plugin dos navegadores do avast! (WebRep) também ajuda os usuários antes de visitarem um site com malware.

O estudo da empresa alemã levou 18 meses (entre agosto de 2011 e fevereiro de 2013) e foram testados mais de 10 milhões de sites em quatro mecanismos de busca (Google, Bing, Yandex e Blekko). Dentre eles, o melhor desempenho foi do Google: apenas 272 sites maliciosos entre os resultados das pesquisas. O Bing apresentou 1.285 sites com malware, isto é, você tem quase 5 vezes mais chances de ter o seu computador infectado. Estes links apareciam na primeira página dos resultados da busca. As informações completas do teste podem ser encontradas aqui.

Outra camada de proteção do avast! é o Software Updater, já que a maioria dos sites infectados explora vulnerabilidades em softwares desatualizados (especialmente navegadores e leitores de arquivos PDF). Além disso, os fabricantes de malware estão colocando cada vez mais empenho em explorar os resultados dos mecanismos de busca através de técnicas avançadas de SEO.

Daí a importância de manter sempre o seu antivírus atualizado, tanto no seu PC quanto nos seus aparelhos Android. A detecção média destes sites pelos programas antivírus foi de 92,5%. O Google faz entre 2 e 3 bilhões de pesquisas diariamente.

avast! Be free!

Categories: General Tags: , ,
12, janeiro, 2013

O malware nos dias de hoje e a eficácia do avast!

Estima-se que existam cerca de 50 milhões de novas famílias de malwares a cada ano, em um crescimento exponencial durante a última década. Os cibercriminosos continuam investindo tempo e esforços para aproveitar este lucrativo mercado através do roubo de dados sigilosos, dados bancários, etc.

As empresas de segurança têm de correr muito para estar à frente dos produtores de malware. O mercado de software de segurança gira bilhões de dólares. Nosso produto gratuito, o avast! Free Antivírus, protege mais de 170 milhões de computadores em todo o mundo. Somos – temos de ser – uma empresa muito criativa para atingir nossas altas taxas de detecção, inclusive maiores do que várias (e, às vezes, todas) soluções pagas. Um recente teste da empresa de segurança Imperva (Redwood, Califórnia) colocou o avast! no topo dos 40 antivírus (incluindo os pagos) quando testados contra novos malwares.

Há uns meses, falávamos das tecnologias Malware Similarity Search e Evo-Gen em nosso blog e também do hardware que estamos desenvolvendo. A tecnologia das atualizações streaming permite que o usuário tenha uma proteção que se renova várias vezes por dia e os mecanismos de detecção genérica, análise de comportamento e a AutoSandbox se adiantam à criação das assinaturas de vírus. O avast! também dispõe da maior rede de sensores em todo o mundo graças à sua CommunityIQ. Vírus que aparecem em todas as partes do mundo são coletados instantaneamente, gerando proteção e confiabilidade. O FileRep (reputação de arquivos) está nos ajudando muito a atingir este desempenho.
A batalha com os fabricantes de vírus e hackers transportou-se também para os smartphones e tablets. O avast! Free Mobile Security continua oferecendo o topo de proteção para os aparelhos móveis. Mas isto é uma história para outro post do blog…

Categories: General Tags: , , ,
Comments off
12, janeiro, 2013

Outra vulnerabilidade do Java exploit: desabilitar imediatamente

Uma séria nova vulnerabilidade no Java foi informada pela Divisão de Cibersegurança do Department of Homeland Security. O Java 7 Update 10 e anteriores contêm uma vulnerabilidade que permite a um hacker remoto executar malware nos computadores afetados.

Um pesquisador francês chamado Kafeine descobriu que através de um número de sites que utilizam o Java é possível baixar arquivos diretamente para o computador da vítima e executar ações como instalar . “Centenas de milhares de de pessoas estão vulneráveis”, ele escreveu em seu blog. “Isto pode ser uma catástrofe”.

Desabilitar o Java nos navegadores

Alguns sites podem incluir conteúdo ou aplicativos que utilizem o plug-in do Java (no Brasil os sites dos bancos Itaú, Santander, CEF e Banco do Brasil entre outros utilizam o Java em seus teclados virtuais e dispositivos de segurança). Ainda não há uma atualização para consertar isto, portanto, é recomendável que você se proteja desabilitando o Java em seu navegador. Por favor, veja o nosso blog para mais instruções.

Para um maior nível de segurança, é possível impedir que todos os aplicativos Java rodem em um navegador desmarcando a opção Permitir conteúdo Java no navegador no Painel de Controle do Java na aba Segurança. Desabilitando o Java no Painel de Controle irá desabilitar o Java em todos os navegadores.

Outros sites estão recomendando que você utilize o Java apenas para os sites bancários em um determinado navegador e, para todas as outras páginas, utilize um navegador com o Java desabilitado.

Comments off