Protecting over 200 million PCs, Macs, & Mobiles – more than any other antivirus

Arquivo

Textos com Etiquetas ‘exploit’
26, fevereiro, 2014

avast! SecureLine VPN protege você da falha da Apple

Uma falha de segurança crítica da Apple permite que cibercriminosos e espiões obtenham informações pessoais como email, números de cartão de crédito e outros dados privados. A Apple confirmou as descobertas de pesquisadores que a mesma falha de segurança SSL/TSL corrigida na última atualização iOS 7.0.2 também está presente em notebooks e desktops com o OS X.

Por favor, atualize como informado neste post.

Ficou patente que precisamos de constante proteção sobre as falhas que sempre existirão, falhas que ainda não foram sequer detectadas. A Reuter informou:

O bug esteve presente durante meses, de acordo com os pesquisadores que testaram as primeiras versões do software da Apple. Nenhum deles informou sobre ele antes, o que significa que o conhecimento da falha foi mantido em segredo e que há uma chance de ela não ter sido explorada.

Mas documentos vazados pelo ex-agente de inteligência americano, Edward Snowden, mostraram que eles eram capazes de penetrar em qualquer iPhone, e que isto não era de conhecimento público também.

Agora tudo veio à tona, o que significa uma corrida entre os cibercriminosos para explorar a falha e a Apple para corrigi-la. Você estará exposto até que os bugs sejam identificados pelo fabricante, uma atualização for criada, disponibilizada e instalada por você. A sua vulnerabilidade aumenta quando você utiliza redes WiFi públicas.

A sua melhor proteção é a proteção constante

ios-vpn (1)

Precisamente porque nos colocamos em risco utilizando uma rede WiFi gratuita e porque não sabemos quando a próxima crise de segurança virá é que precisamos de proteção constante. A SecureLine VPN é esta proteção.

“Os hackers miram os pontos de rede públicas onde é fácil seguir os movimentos dos usuários, permitindo o acesso aos emails, senhas, documentos e os hábitos de navegação”, disse Vincent Steckler, CEO da AVAST Software. “Redes WiFi abertas são uma realidade, nós apenas precisamos ter certeza de que nos conectamos de uma forma segura. Por isso, oferecemos o avast! SecureLine VPN para iPads, iPhones, PCs e aparelhos Android”.

btn

O avast! SecureLine protege seus dados da falha da Apple

Assim que o avast! SecureLine VPN é instalado no seu iPhone ou iPad, ele lhe informa automaticamente dos riscos de se conectar a uma rede WiFi insegura e lhe apresenta a opção de se conectar a uma rede VPN segura. O SecureLine cria um ‘túnel’ privado para que os dados recebidos e enviados, isto é, toda a sua atividade online, possam estar seguros e criptografados.

“Infelizmente, a atividade dos hackers não é um processo complicado: há ferramentas disponíveis para que qualquer um roube dados pessoais com facilidade”, disse Ondrej Vlček, Chefe de Operações da AVAST. “Criamos o avast! SecureLine VPN para permitir que nossos usuários naveguem anonimamente e com segurança, especialmente quando utilizam uma rede WiFi aberta”.

Como obter o avast! SecureLine

O avast! SecureLine VPN está disponível através de uma assinatura mensal ou anual para iOS na Apple App Store.

btn

Obtenha-o para Android na Google Play e para PCs no site da AVAST.

Obrigado por utilizar o avast! Antivírus e por recomendar-nos aos seus amigos e familiares. Encontre as últimas notícias, divirta-se, participe de concursos e muito mais no Facebook, Twitter, Google+ e Instagram. Dono do próprio negócio? Descubra mais sobre os nossos produtos corporativos.

Categories: General, mac Tags: , , , , , ,
Comments off
10, janeiro, 2013

Ataque a sites políticos: governos envolvidos

Recentemente, nós escrevemos sobre uma falha no Microsoft Internet Explorer (IE) que poderia permitir que hackers tomassem o controle de computadores Windows se navegassem por um site malicioso. Um dos sites afetados foi o de um grupo com sede nos Estados Unidos: o Council on Foreign Relations (CFR). O Laboratório de Vírus do avast! descobriu que dois sites chineses de defesa dos direitos humanos, um site de um jornal de Hong Kong, um site científico russo e, estranhamente, um site da igreja Batista também foram infectados com o “Flash exploit” do IE8.

Você pode imaginar que interessantes usuários frequentam sites como estes. O CFR, por exemplo, congrega funcionários de alto escalão dos governos, como presidentes e secretários de Estado, embaixadores, jornalistas e líderes industriais. Estes sites foram escolhidos de propósito. Em vez de atacar o público em geral, como os ataques de phising, os responsáveis por este ataque dirigiram-se a sites de temas específicos como defesa e energia e ficaram esperando por pessoas que os visitassem, como um predador aguarda o momento em que as vítimas procuram por água para atacar.

“A tática dessas infecções se baseia em que estes sites, ainda que geralmente não tenham um grande número de usuários, terão visitantes interessantes”, disse Jindrich Kubec, Diretor de Inteligência de Ataques do Laboratório de Vírus do avast!. Kubec disse que a CommunityIQ do avast! – milhões de usuários trabalhando como “sensores mundiais” para detectar novas ameaças – informou sobre estes sites em dezembro. “Pelo menos dois destes sites utilizam o mesmo arquivo binário como spyware e exatamente a mesma configuração”, disse Kubec. “Os outros parecem bem diferentes, mas nós não terminamos a nossa investigação ainda”.

Alguns dos sites infectados possuem links para hackers que trabalham para ou junto com o governo da China. Isto parece confirmar a opinião dos experts que por trás dos ataques há grupos de hackers financiados pelo governo e desejam penetrar em organizações específicas. Seus objetivos são obter informações secretas e militares.

“Nós estamos vendo como recursos governamentais e tecnologia vem sendo empregados no que poderia se chamar de comportamento destrutivo e desagregador”, disse a responsável pela National Security Agency americana em um discurso em 2012. “Durante a Guerra Fria, os blocos de nações aliadas com os Estados Unidos ou a União Soviética trabalhavam para minar uns aos outros, mas operavam sem fronteiras. Alguns dos ataques contra a segurança on-line não parecem ter nenhum limite”, disse ela.

Nós recomendamos aos usuários que atualizem o seu navegador para novas versões do Internet Explorer (as versões 9 e 10 não são afetadas) ou mudem para outros navegadores mais seguros como o Google Chrome ou Mozilla Firefox. A Microsoft lançou uma atualização no Relatório de Segurança 2794220. Esta solução temporária impede que a vulnerabilidade seja utilizada sem diminuir a sua capacidade de navegação.

Siga o avast! no Twitter.

Comments off